teia de ideia [mídia e tecnologia]

Francisco Rolfsen Belda

Métodos de coleta e análise de dados

nenhum comentário

  1. Observação
    • Vantagens: experiência direta; perspectiva do sujeito; descoberta de novos aspectos; independe de canal de comunicação
    • Desvantagens: alterações no ambiente ou comportamento; interpretação muito pessoal; visão distorcida ou parcial da realidade
    • Decisões: grau de participação (observação participante ou não); explicitação do papel de observador (participante total, participante como observador, observador como participante ou observador total); duração do período de permanência no campo
    • Conteúdo das observações: descritivo (sujeitos, diálogos, locais, episódios, atividades, comportamentos, etc) ou reflexivo (analítico, metodológico, éticos, conflitos, mudanças na perspectiva, esclarecimentos)
    • Registros das observações: anotações escritas, transcrições, filmagens, slides, fotografias; sugestões:
      • quanto mais próximo do momento de observação maior a acuidade
      • indicar dia, hora, local, duração
      • distinguir descrições, falas e citações
  2. Entrevista
    • Vantagens: captação imediata e corrente da informação; trata assuntos variados e aprofunda questões levantadas; permite correção, esclarecimento ou adaptação
    • Tipos de entrevistas: estruturada / padronizada; não-estruturada / não-padronizada; semi-estruturada / semi-padronizada
    • Ressalvas: respeito pelo entrevistado; capacidade de ouvir atentamente e estimular o fluxo das informações; uso de roteiro com tópicos principais
    • Cuidados: captar os aspectos nao-verbais; registrar os dados (anotações e gravações)
  3. Análise documental
    • Vantagens: fonte estável e rica de informações; baixo custo; complementa informações e indica problemas
    • Desvantagens: amostras não-representativas; validade questionável; seleção arbitrária de aspectos enfatizados
    • Procedimentos : caracterização do tipo de documento (oficial, técnico, pessoal, de arquivos oficiais ou escolares, etc); unidade de análise (registro ou contexto); forma de registro (anotações à margem, esquemas, diagramas, etc)
  4. Análise de dados
    • Delimitação progressiva do foco de estudo (funil)
    • Comentários, observações e especulações (registrar sentimentos e idéias durante as observações)
    • Organização do material: partes, padrões, relações e inferências em nível abstrato
    • Aprofundamento da revisão de literatura (facilita a tomada de decisões)
    • Teoria e dados: confronto entre princípios teóricos e o que foi desenvolvido na pesquisa
    • Formulação de questões analíticas (articulam teoria e dados)
    • Construção de categorias e teorização: estabelecer conexões e relações de explicação e interpretação
    • Teste de idéias junto aos sujeitos (validar percepções e conjecturas)
  5. Problemas éticos
    • Pedido de consentimento aos informantes
    • Manipulação do sujeito
    • Garantia de sigilo e anonimato
    • Controle sobre as informações que serão tornadas públicas
  6. Problemas metodológicos
    • Subjetividade do pesquisador (deve ser explicitada)
    • Validade (tempo de permanência no campo, freqüência e duração das observações e confiabilidade dos dados)
    • Triangulação: checagem de dado obtido através de diferentes informantes

Fonte:LÜDKE, Menga e ANDRÉ, Marli E. D. A. Pesquisa em Educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986

Escrito por Francisco Rolfsen Belda

20/08/2010 às 5:35

Publicado em Metodologia de Pesquisa

Tags desta matéria ,

Deixe uma resposta