teia de ideia [mídia e tecnologia]

Francisco Rolfsen Belda

Revisão 3. Diretrizes para produção de reportagem

com 4 comentários

Ficha didática sobre os saberes de referência do discurso jornalístico, seus instrumentos de elaboração, categorias textuais e um roteiro para produção de reportagens sobre ciência. 

Os saberes de referência do discurso

  • Acontecimentos factuais (fait divers): ocorrências intersubjetivamente compartilhadas
    • Acidentais ou provocados
    • Declaratórios ou documentais
    • Previsíveis ou imprevisíveis
    • Suas causas e seus efeitos (sua explicação)
  • Compreensão e explicação: a natureza, a causa e os efeitos dos acontecimentos
    • Senso comum: tradição popular
    • Ciência: pesquisa experimental
    • Filosofia: articulação teórica
    • Religião: mitologia e crença
    • Arte: representação subjetiva
  • Interpretação: perspectivas sobre a significância dos acontecimentos
    • Social: quanto à conformação da coletividade
    • Política: quanto ao rearranjo dos poderes sociais
    • Econômica: quanto à produção e distribuição de bens
    • Cultural: quanto aos valores e costumes dos povos
  • Opinião: expressão de juízos de valor por meio de argumentos
  • Favorável: teses de defesa
  • Contrário: teses de acusação
  • Argumento: raciocínio, justificação, encadeamento

Os instrumentos de elaboração do discurso

  • Concepção dos fatos: base em documentos, testemunhos e observações
  • Concepção dos termos: base na definição precisa de vocabulário teórico
  • Cálculos numéricos: base em pesquisa estatística e levantamento de dados
  • Argumentos de autoridade: base em declarações de fontes especialistas

As categorias textuais do discurso

  • Narração: relato de ação com personagens em um tempo e um espaço
  • Descrição: exposição detalhada de características objetivas e subjetivas
  • Dissertação: exposição problematizada de um sistema temático
  • Argumentação: articulação de saberes para a fundamentação de uma tese

Roteiro para produção de matéria de divulgação científica

  • Definição do foco de interesse
    • Aplicações potenciais
    • Inovações tecnológicas
    • Impacto social, ambiental ou à saúde
    • Novo conhecimento teórico
  • Referenciação das informações
    • Instituição promotora
    • Pesquisadores envolvidos
    • Etapa do estudo (concluso, inconcluso)
  • Relato metodológico
    • Base teórica de referência
    • Processos de pesquisa
    • Descrição e explicação
  • Interpretação e contextualização dos resultados
    • Aspectos social: aplicações, usos, impactos
    • Aspectos econômicos: apropriação, mercado, inovação
    • Aspectos políticos: grupos, instituições, interesses
    • Aspectos culturais: valores, crenças, hábitos, costumes
    • Aspectos éticos: uso de cobaias, privacidade, controle
  • Esferas de repercussão do estudo
    • Comunidade científica
    • Entidades da sociedade civil
    • Órgãos de governo
    • Pessoas comuns
  • Recursos de apoio
    • Quadros, gráficos e tabelas
    • Fotografias e ilustrações
    • Vídeos, áudios e animações
    • Glossário de termos técnicos
    • Histórico da linha de pesquisa
    • Referências bibliográficas
    • Referências on line

Exemplo de reportagem factual com uso de recursos de apoio multimídia:

http://www1.folha.uol.com.br/mundo/889572-radiacao-na-area-de-fukushima-e-extremamente-alta-alertam-eua.shtml

Exercício: Redija uma chamada de capa de 300 caracteres sintetizando o conteúdo desta notícia (link acima), com título e linha-fina. Poste seu texto como comentário a este post.

Escrito por Francisco Rolfsen Belda

29/02/2012 às 16:19

Publicado em Jornalismo Científico

4 Respostas para 'Revisão 3. Diretrizes para produção de reportagem'

Acompanhe os comentários com RSS ou TrackBack para 'Revisão 3. Diretrizes para produção de reportagem'.

  1. Radiação em Fukushima atingi níveis extremos

    Funcionários não podem chegar próximo ao local devido a riscos à saúde

    A falta de água na piscina do reador 4 da usina nuclear de Fukoshima é a causa do aumento da radiação. A Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) afirma que a empresa Tokyo Electric Power Co. está trabalhando para resolver o problema.

  2. Radiação em Fukushima atinge níveis extremos

    Funcionários não podem chegar próximo ao local devido a riscos à saúde

    A falta de água na piscina do reator 4 da usina nuclear de Fukoshima é a causa do aumento da radiação. A Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) afirma que a empresa Tokyo Electric Power Co. está trabalhando para resolver o problema.

  3. Japão Nuclear

    Os possíveis desdobramentos na usina nuclear do Japão faz com que EUA fiquem em constante monitoramento

    A usina nuclear de Fukushima no Japão preocupa o mundo cada vez mais. Agora com o termino da água nos reatores e com a possível explosão além de um de seus reatores possuírem plutônio como combustível altamente tóxico a ainda o processo de desapropriação da área em torno da usina pelo habitante. Mandar equipes até lá pode ser arriscado para todos, além de que o vazamento ou a explosão de qualquer combustível pode ser catastrófico aos seres humanos. O governo dos EUA proibiu que seus soldados chegassem a um raio de 80 km que circunda a usina, mas mesmo assim alguns soldados e cidadãos norte-americanos estão tomando as primeiras doses de iodeto de potássio, a fim de ajudar a proteger a glândula tireoide de uma possível exposição à radiação.

    Evandro Goulart

    25/04/2012 em 16:17

  4. Japão em alerta vermelho

    Radiação extremamente alta em Fukushima pode ser comparado ao evento de Tchernobil em 86

    Evaporação da água da piscina de armazenamento de combustível de reatores da usina nuclear japonesa Fukushima gera níveis de radiação extremamente altos e impede que trabalhadores de emergência consigam chegar até o local. Além da presença de plutônio, as temperaturas chegam a ser três vezes mais altas que o recomendado e a radiatividade liberada pode chegar a mesma intensidade que o acontecido em Tchernobil, na Ucrânia, em 1986.

    Nilton Storino Jr.

    27/04/2012 em 11:51

Deixe uma resposta