teia de ideia [mídia e tecnologia]

Francisco Rolfsen Belda

Conhecimentos prévios dos alunos

com 253 comentários

Como tarefa inicial da disciplina, responda, por favor, as questões a seguir. O objetivo deste exercício é identificar e compartilhar conhecimentos e experiências prévias dos estudantes sobre planejamento gráfico-editorial em jornalismo. Essas informações servirão para nortear futuras atividades da disciplina e, também, ajudar o professor a atender alguns interesses específicos dos alunos. Você deve publicar suas respostas como comentário ao final desta página.

  1. Quais os jornais impressos que você lê regularmente? Com que frequência?
  2. Quais as revistas impressas que você  lê regularmente? Com que frequência?
  3. Quais editorias e seções temáticas de jornal são as suas preferidas? Por quê?
  4. O que você entende por planejamento gráfico-editorial em jornalismo?
  5. Você já utiliza softwares de editoração eletrônica? Quais? Qual seu nível de habilidade?
  6. Em sua opinião, o que caracteriza um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo?

Obrigado e bom trabalho!

Escrito por Francisco Rolfsen Belda

20/04/2017 às 18:35

253 Respostas para 'Conhecimentos prévios dos alunos'

Acompanhe os comentários com RSS ou TrackBack para 'Conhecimentos prévios dos alunos'.

  1. 1. Assino e leio o Estadão nos fins de semana (acompanho online durante semana)
    2. As editorias que mais leio são internacional, educação e esportes. Creio que o conteúdo delas (principalmente das últimas duas) está muito relacionado com o meu dia-a-dia.
    3. Penso que o planejamento gráfico-editorial traça a identidade do produto e deve atrair leitores usando de inovações na área. A partir de que leitor repara na página, ele será atraído para o que realmente importa: o conteúdo.
    4. Utilizo o InDesign com a ajuda de vídeos tutoriais no youtube, mas ainda tenho pouquíssima habilidade.
    5. Um bom projeto abusa da criatividade sem perder o foco: a informação. Ele traz os fatos principais da notícia em destaque e sai da monotonia apresentada pela maioria das publicações de hoje em dia.

    Mariana de Sousa Caires

    04/03/2013 em 17:26

  2. 1. Leio a Folha de S. Paulo e o Jornal da Cidade de vez em quando, que são os jornais que meu pai compra, uma vez por semana ou uma semana sim e outra não. Teve uma época que li bastante o Bom Dia, que é um jornal bem leve e fácil de terminar (além de ser melhor pra segurar), e é um jornal mais “bonito” também.
    2. Normalmente leio tudo das primeiras páginas, editorial, colunas… daí vou pra política, cultura e tento entender alguma coisa de economia. Olho as charges também.
    3. Não sei muito o que isso quer dizer, acho

    Bibiana Garrido

    05/03/2013 em 21:31

  3. (não foi completo)
    1. Leio a Folha de S. Paulo e o Jornal da Cidade de vez em quando, que são os jornais que meu pai compra, uma vez por semana ou uma semana sim e outra não. Teve uma época que li bastante o Bom Dia, que é um jornal bem leve e fácil de terminar (além de ser melhor pra segurar), e é um jornal mais “bonito” também.
    2. Normalmente leio tudo das primeiras páginas, editorial, colunas… daí vou pra política, cultura e tento entender alguma coisa de economia. Olho as charges também.
    3. Não sei muito o que isso quer dizer, acho que tem a ver com a diagramação, a distribuição das matérias na página, as cores, as fontes, mais ou menos isso.
    4. Não, nunca usei nenhum desses programas. A não ser o Photoscape, mas isso só pra mexer em fotos mesmo.
    5. Como não entendo o conceito muito bem, vou falar pouco. Acredito que um produto que tenha um bom projeto gráfico-editorial é aquele que é agradável de ler/ver, que não fica massante e que prende a atenção das pessoas, não só porque querem informação e dispõem de seu tempo pra dar uma olhada, mas porque o produto é satisfatório e elas querem investir tempo na leitura desse jornal ou revista.

    Bibiana Garrido

    05/03/2013 em 21:37

  4. 1-Leio o jornal de minha cidade natal nos fins de semana, acompanho o Estadão e a Folha de S. Paulo com certa regularidade (ou online).
    2-Prefiro as editorias de política e de economia e leio também os artigos. São assuntos que mais despertam meu interesse.
    3-Acredito que o planejamento gráfico traduza na aparência as intenções do objeto (cartaz,jornal,revista) e a partir daí atraia o público pela curiosidade ao conteúdo.
    4-Uso o InDesign, mas encontro dificuldades. Costumo editar fotos no Photoscape – tive o auxílio de uma amiga estudante de Artes Visuais – e muito pouco no Photoshop.
    5-Considero um bom projeto gráfico aquele que traz o foco para a informação e não apenas ao design da página, por si só. O projeto, em minha opinião, deve usar da beleza visual para despertar o interesse em permanecer um pouco mais naquela página.

    Marina Rufo Spada

    05/03/2013 em 21:51

  5. 1. Acompanho as versões online do Estadão e da Folha de S.Paulo diariamente e leio a versão impressa do Bom Dia nos fins de semana em que volto pra casa(Olímpia – SP).
    2. Internacional, nacional e educação. As duas primeiras oferecem uma “noção geral” do que está acontecendo ao nosso redor, já a última para mim tem grande importância, pois a considero a base para a construção da sociedade.
    3. Para mim, o planejamento gráfico-editorial não é apenas uma forma de organizar o conteúdo jornalístico, mas também uma forma de caracterizar aquele produto e sua marca, além de atrair um público alvo.
    4. Já usei uma versão do Photoshop online, porém minha habilidade com esses softwares é quase nula.
    5. Um bom projeto deve atender a todos os objetivos aos quais foi designado. Deve atrair seu público alvo, “dar cara” ao seu produto e consequentemente sua marca e fazer com que seu público consuma o produto de forma prazerosa e prática.

    Lívia Lago

    05/03/2013 em 22:18

  6. 1.Lia semanalmente a edição de domingo da Folha de São Paulo, mas atualmente acompanho notícias somente online (nos sites da Folha, do Estado de São Paulo, do New York Times, da BBC Brasil e da AL Jazeera).

    2.Acompanho principalmente as editorias: Política, Economia e Internacional; pois tenho um grande interesse pelos temas tratados e pretendo atuar nessas áreas.

    3.Entendo planejamento gráfico-editorial como técnicas e ferramentas que, somadas com matérias bem escritas, tornem um jornal interessante visualmente, a fim de que esse tenha uma grande vendagem e, consequentemente, tenha seu conteúdo disseminado a um grande número de pessoas.

    4.Já utilizei o InDesign CS6, porém meu nível de habilidade é muito básico.

    5.Considero um bom projeto gráfico em jornalismo aquele que complementa a informação, isso é, que torna o produto final interessante e criativo, porém não tira o foco da notícia.

    Caroline Braga de Lima

    06/03/2013 em 12:14

  7. 1. Não leio jornal impresso com frequência, apenas acompanho versões online da Folha e do Estadão diariamente.
    2. Política e Cultura, principalmente. Sempre me interessei mais pelas áreas e acredito que sabendo pelo menos um pouco delas já é possível ter grande noção do que acontece em âmbito nacional, inicialmente.
    3. Entendo como a compilação de imagens, textos e infográficos organizados de forma atrativa e harmoniosa, criando um produto agradável de ser visto.
    4. Não utilizo nenhum software de editoração eletrônica.
    5. Um produto harmonioso, criativo e simples. Que consiga unir todos os elementos necessários para uma boa publicação mas que também faça um papel atrativo para não fazer daquela mais uma publicação dentre tantas.

    Mariana Amud Fernandes

    06/03/2013 em 17:25

  8. 1. Geralmente acompanho a versão online do Estadão durante toda a semana
    2. Cultura, nacional e esporte. São as áreas que tenho maior interesse e que me influenciam.
    3. acredito que seja o que tornará a matéria mais atrativa para o leitor, posicionando as reportagem da melhor forma.
    4. Não uso nenhum software de editoração
    5. Um bom projeto gráfico se destaca pela criatividade e fácil entendimento, em que a reportagem fica mais atrativa e desperta a vontade do leitor.

    Ihanna Barbosa

    06/03/2013 em 20:27

  9. 1. Ultimamente não estou tendo oportunidade de ler jornais impressos. Leio apenas notícias disponibilizadas online, diariamente.

    2. Minhas preferidas são as editorias Internacional e de Opinião. Pela primeira, é possível conhecer aos poucos como as nações estrangeiras se portam diante da população, da economia e outras questões com as quais nosso país também lida. Já pela segunda, entro em contato com visões diferentes acerca dos assuntos cotidianos.

    3. São métodos de organização das notícias de um modo que facilite a busca do leitor pela informação. Também, a maneira com que o responsável pelo planejamento distribui as notícias na página, a fonte que ele utiliza e o tamanho delas – tomando o cuidado de não ser muito pequena, o que dificulta a leitura, e também de não ser muito grande, o que ocupa muito espaço.

    4. Costumo utilizar bastante o Photoshop para tratar fotos. Para um trabalho no semestre passado, utilizei o InDesign para montar uma revista.

    5. Um bom projeto gráfico-editorial é aquele que agrada aos olhos e prende a atenção do leitor, fazendo com que desperte nele a vontade de ler o texto jornalístico. Possibilita a organização das notícias para que, além de facilitar a busca pela informação e sua leitura, o produto (seja um site, um jornal ou uma revista) ganhe a confiança do público.

    Giovanna Hespanhol de Oliveira

    07/03/2013 em 0:05

  10. 1. Não costumo comprar jornais impressos, tanto pelo preço quanto pela dificuldade de carregá-los comigo. Quando compro, é sempre o Estadão ou a Folha de S. Paulo. Normalmente acompanho as notícias diariamente através de portais online, redes sociais e aplicativos, utilizando o tablet e o smartphone.

    2. Gosto muito do caderno Mundo do jornal Folha de S. Paulo, pela abordagem ampla de política, economia e sociedade oferecida por ele, sem um linguajar muito técnico. As seções que abordam moda e comportamento também me agradam, pois tenho interesse no assunto e pretendo trabalhar com ele um dia.

    3. Entendo que planejamento gráfico-editorial seja tudo que englobe o “visual” de uma determinada editoria em um jornal, envolvendo todos os elementos gráficos ligados ao assunto abordado, a fim de obter uma página atraente e bem organizada para o leitor.

    4. Costumo utilizar o Adobe Photoshop CS3 quando preciso editar alguma foto, mas não sei fazer muita coisa além do básico. Quando preciso fazer algo mais elaborado, procuro tutoriais na internet.

    5. Um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo deve estar de acordo com o conteúdo abordado em cada editoria e deve atender às necessidades do público-alvo.

    Tatiane de Sousa Santos

    07/03/2013 em 8:27

  11. 1. Ano passado cheguei a acompanhar semanalmente a Folha de S. Paulo. Este ano, apesar de no momento não seguir as notícias por meio de jornais impressos, pretendo fazer a assinatura de um.
    2. Prefiro ler as editorias Internacional, Nacional e Política, pois são os assuntos que mais me interessam e, portanto, são as áreas nas quais eu pretendo atuar.
    3. Acho que é a conciliação entre conteúdo e forma. O planejamento gráfico editorial combina informação e aparência, sem prejuízo de nenhum lado, de uma maneira que determinada notícia chame a atenção e informe o leitor ao mesmo tempo.
    4. Já fiz um curso de Photoshop e já utilizei o In-Design, mas ainda me considero iniciante no assunto.
    5. Um bom projeto deve atrair a atenção do leitor, transmitindo a informação de forma criativa e clara.

    Lígia de Morais Oliveira

    07/03/2013 em 9:54

  12. 1. Leio a Folha de S. Paulo, publicação assinada pelos meus pais, aos finais de semana e, durante a semana, costumo acompanhar o portal do Estadão.
    2. Tenho grande interesse pelas editorias de política e economia sobretudo pelo impacto desses setores na sociedade e ao meu gosto por essas áreas. Mas, além delas, também gosto da editoria de cultura.
    3. Entendo o planejamento gráfico-editorial pela união entre estética e viabilidade. Trata-se da produção de algo que atraia algum público logo de cara devido ao seu bom funcionamento estético, mas que também o prenda, o instigue através de seu conteúdo.
    4. Já utilizo o InDesign para trabalhos e por curiosidade. Ainda encontro certa dificuldade, mas consigo e sei utilizar boa parte das ferramentas oferecidas pelo programa.
    5. Um bom produto, de bom planejamento gráfico-editorial, é aquele que chama atenção por sua estética e prende, cria fidelidade e interesse através de seu conteúdo e organização.

    Nathalia dos S. Rocha da Silva

    07/03/2013 em 10:04

  13. 1. Em Bauru, compro e leio o Jornal da Cidade ao menos uma vez por semana. Na minha cidade natal, somos assinantes da Folha de São Paulo e do jornal local, o Correio do Porto, os quais leio sempre que possível. Acompanho os principais jornais do país em suas versões onlines também.

    2. As seções de cultura, internacional/mundo e cidade são as que leio com mais atenção. Pretendo trabalhar com as duas primeiras futuramente, e a terceira seção é importante por ser parte integral do meu dia-a-dia.

    3. Planejamento gráfico-editorial, para mim, é distribuir o conteúdo de forma organizada e bem planejada esteticamente, para que, assim, o público possa se localizar faciilmente em um produto agradável aos olhos.

    4. Sei “me virar” com o Photoshop, mas apenas em nível básico.

    5. Um bom projeto gráfico-editorial é aquele em que o conteúdo e o design estão em harmonia, complementam-se. O conteúdo é o principal, mas o design o transforma em algo mais atrativo e de fácil entendimento.

    Jonas L. C. Junior

    07/03/2013 em 10:06

  14. 1.Acompanho diariamente a versão online de vários jornais, como a Folha de São Paulo, O Estadão, o Jornal da Cidade (Bauru) e a BBC UK. Também acompanho outros veículos, como revistas e outros portais de notícias, através de aplicativos e das redes sociais. Além disso, quando algum assunto mais polêmico me chama a atenção, visito os sites de jornais internacionais para ter uma ideia de como cada país está tratando o assunto.

    2.Geralmente leio notícias das editorias de Nacional e de Internacional, para ter uma visão pelo menos geral do que está acontecendo ao nosso redor. Também acompanho as editorias que tratam de temas como ciência e gastronomia, por serem assuntos que me interessam mais e que pertencem a áreas nas quais pretendo trabalhar.

    3.Acredito que planejamento gráfico-editorial é um modo de determinar algumas das características de um produto que farão com que seu público alvo se sinta atraído por ele. Um bom planejamento gráfico-editorial faz com que o produto seja mais vendido e seu conteúdo visualizado por mais pessoas.

    4.Costumava usar o Publisher, porém meu nível de habilidade em softwares de editoração é muito básico.

    5.Um bom planejamento gráfico-editorial é aquele que faz com que o produto fique com um aspecto mais agradável e condizente com o conteúdo que ele traz, complementando a informação, mas sem tirar o foco das notícias.

    Bianca Arantes dos Santos

    07/03/2013 em 10:54

  15. 1. Não leio jornais impressos com frequência – geralmente, acompanho as notícias diárias pela internet. Meu hábito de leitura é mais reservado a conteúdos literários que jornalísticos, mas leio algumas matérias da Folha de São Paulo (versão impressa), esporadicamente, já que meus pais têm a assinatura.
    2. Minha seção temática preferida é a de cultura, mas também procuro acompanhar notícias relacionadas à politica. Gosto de ler os cadernos de cultura para me informar sobre as programações culturais e para conhecer as críticas – já que pretendo trabalhar com essa área no jornalismo e na literatura. A seção de política é interessante por envolver as grandes decisões e mudanças relacionadas ao governo e, inevitavelmente, seus efeitos sobre a sociedade. 3. Eu entendo por planejamento gráfico-editorial em jornalismo tudo aquilo que envolve a preparação de um produto jornalístico nos aspectos físico e estético. Invariavelmente, acredito que esse planejamento também esteja vinculado aos conteúdos dessas publicações.
    4. Não utilizo softwares de editoração eletrônica. Na verdade, sempre tive dificuldades com formatações simples e layout de blogs.
    5. Na minha opinião, um bom projeto gráfico-editorial deve harmonizar conteúdos e estética de maneira a tornar o produto em questão atraente e interessante.

  16. 1. Leio o Estado de São Paulo e os jornais locais quando estou na minha cidade natal, portanto, durante as férias e em média em dois fins de semana por mês. Exceto essas ocasiões, acompanho notícias online da Folha, Estadão e outros portais na internet.
    2. As editorias Nacional, Cultura, Esporte e a seção de cronistas/articulistas são as que mais costumam prender minha atenção, porque englobam temas que me interessam mais prioritariamente e, no caso da parte de opinião, porque apresenta análises e escrita mais pessoais, com mais identidade.
    3. É a forma de agregar de maneira visualmente convidativa o conjunto de conteúdos que forma o produto jornalístico.
    4. Já tive um contato muito superficial com o Indesign e tenho uma base de Photoshop, ou seja, um nível básico de conhecimento nos dois.
    5. Acredito que o projeto gráfico-editorial tem que ser um elemento que trabalhe junto com os textos e as imagens, ou seja, um deve complementar o outro na criação da qualidade. O planejamento gráfico-editorial deve equilibrar as informações de forma agradável, procurando se diferenciar de uma diagramação inexpressiva.

    Amanda de Moura Costa

    07/03/2013 em 17:01

  17. 1)Jornais impressos leio com menos frequência do que os online. Os mais lidos por mim são Folha de Sp, Estadão e Primeira Página (Jornal de minha cidade). A frequência é duas vezes por mês.

    2)Gosto muito da editoria de cultura, porque me identifico muito com as matérias sobre dança, teatro e literatura. Editorias de política e internacional me interessam também para adquirir senso crítico e conhecimento de mundo.

    3)Uma redação de um jornal não sobrevive apenas com pessoas que fazem coberturas e matérias. O jornal precisa de uma edição, para a correção dos textos, e planejamento gráfico para a organização da página do jornal. Dessa forma, a leitura fica muito mais estimulante e o jornal ganha mais credibilidade

    4)Tenho pouquíssima habilidade com esses programas. Talvez, um dos que eu mais use seja o photoshop.

    5)Um bom projeto é caracterizado pela organização, criatividade e bom recebimento por parte do público. Se essas três características forem aneladas, eis aí um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo.

    Gabriela Lima

    07/03/2013 em 17:34

  18. 1. Eu costumava ler, semanalmente, os jornais impressos Estadão e Folha de SP. Atualmente, tenho reservado essa leitura para os fins de semana em que volto para minha cidade. No dia-a-dia, costumo ler as versões online.
    2. As editorias que mais me interessam são as que envolvem notícias internacionais e nacionais, além de política e cultura. Acredito que seja de grande importância a leitura da parte nacional e política por tratar de assuntos de grande relevância à sociedade brasileira. Mas também é necessário estarmos por dentro do que acontece ao redor do mundo. Leio a editoria cultural, pois tenho grande interesse pela área.
    3. Compreende grande parte do conteúdo jornalístico acima de tudo. É essencial pois determina de que forma o texto escrito será apresentado, conciliando-o com a parte gráfica e estética do produto.
    4. Utilizava o Photoshop para a criação de banners e edição de imagens. Às vezes, uso também o InDesign para trabalhos. Não tenho uma habilidade mais aprofundada sobre tais programas, mas domino o básico. Gosto muito de trabalhar com tais softwares de edição e tenho bastante interesse em aprender novas técnicas.
    5. Para mim, um bom projeto gráfico-editorial deve conseguir englobar com sucesso o conteúdo na forma escrita com o conteúdo visual, já que ambos são de grande importância. O projeto final deve estar, ao mesmo tempo, leve e informativo, tornando a leitura e visualização simples e agradável.

    Camila Calvo Pasin

    07/03/2013 em 18:48

  19. 1. Estadão, aos fins de semana
    2. Principalmente editorias de cultura e de variedades, e matérias sobre tecnologia.
    3. Quando penso em planejamento gráfico e editorial me vem na cabeça as diversas formas de se diagramar um texto numa página, e garantir que passe por uma boa edição antes, de modo a não conter erros e deixar tudo mais organizado.
    4. Até hoje só usei o Publisher, mas com o conhecimento mais básico.
    5. Um bom projeto gráfico-editorial deve fazer com que a pessoa sinta vontade de ler a matéria não só pelo seu assunto, mas também como ela foi apresentada na página, de modo ser mais atrativa para o leitor.

    Marília Garcia

    07/03/2013 em 23:12

  20. 1. Acompanhei as publicações da Folha de S. Paulo durante o período de férias, até três semanas atrás. Me mantenho atualizado através dos portais e das redes sociais. Acesso diariamente os portais da BBC Brasil, do Estado de S. Paulo e do G1.

    2. Gosto das editorias que falam sobre cultura, política, tecnologia, cotidiano e temas internacionais – assuntos que me atraem e com os quais pretendo trabalhar. Pelo seu conteúdo autoral, as seções voltadas para críticas, análises, crônicas e artigos também me interessam.

    3. Planejamento gráfico-editorial consiste em organizar as informações de um modo atraente ao leitor, sem comprometer o conteúdo jornalístico e ainda agregar a publicidade ao produto final. Creio que o objetivo principal de um bom planejamento são as vendas.

    4. Utilizei o InDesign para produzir um trabalho no semestre passado, mas aprendi pouco. Já me aventurei no Photoshop, mas sem muito sucesso. Quando preciso retocar alguma imagem ou desenvolver algo novo, recorro a um software mais simples, o PhotoScape.

    5. Um projeto bem estruturado e criativo que cative a minha atenção, fazendo com que eu observe e analise cada detalhe do conteúdo informativo disposto.

    William de Moura M. Orima

    08/03/2013 em 0:02

  21. 1. Leio, aos fins de semana, a versão impressa do jornal “O Estado de S. Paulo”. Durante a semana, acompanho a versão digitalizada tanto da “Folha de S. Paulo” como do “Estadão” e os sites da “Folha”, do “Estadão” e do “The New York Times”, além de ser assinante do “Estadão Noite”. Também leio o jornal mensal “Le Monde Diplomatique Brasil”.

    2. As editorias que mais me interessam são: Internacional, Nacional (Política) e Cultura, ja que pretendo, futuramente, trabalhar em uma dessas seções.

    3. Planejamento gráfico-editorial em jornalismo, a meu ver, é o modo que se tem para verificar as reais intenções do jornal, ja que, neste caso está se falando da parte estética deste produto. É o modo de ver se o veiculo em questão está se adaptando às novas tecnologias e falando, esteticamente, para o publico que cada plataforma consegue agregar – assim o planejamento estético do veiculo está sendo posto à prova.

    4. Mexi muito pouco no InDesign para a diagramacao de uma revista cultural sobre os anos 1980 no ultimo semestre, mas me considero num estado básico de aprendizagem neste programa.

    5. Um produto que seja informativo, atrativo e que fuja dos padrões convencionais é, indubitavelmente, um bom produto gráfico e jornalístico. Chamo atenção a dois casos: o jornal “Correio Braziliense”, que implantou uma nova diagramação muito diferente da habitual quando Ricardo Noblat foi editor-chefe; e o jornal ” Le Monde Diplomatique Brasil”, que possui m formato diferente tanto na diagramação como na profundidade e na análise das notícias.

    Victor Francisco Rezende

    08/03/2013 em 0:03

  22. 1- Acompanho edições online de diversos jornais (Folha, Estadão, O Globo), mas não tenho o hábito do jornal impresso por ser menos prático e pelo seu preço.

    2- Política, cidades e internacional pois agregam os principais acontecimentos, complementando-se em alguns casos. A editoria de cultura é também o meu alvo, principalmente quando aborda diversidades. Essas editorias se encaixam no meu perfil de leitura e busca de informação.

    3- Aquilo que relaciona o acabamento e a estética do produto jornalistico à seu publico alvo.

    4- Não utilizo nenhum software para editoração eletrônica.

    5- Aquele produto que consiga dialogar um conteúdo bem escrito, a estética, a forma e o público alvo de maneira harmoniosa.

    Heloise Montini

    10/03/2013 em 7:32

  23. 1. Não costumo ler jornal impresso, acompanho a versão online da Folha e do Estadão, além de seguir no Twitter e no Facebook outros jornais e revistas.

    2. As editorias que mais me interessam são a de Política e Economia, devido a importância que ambas têm no dia-a-dia e devido a noção de mundo que me trazem.

    3. Tenho uma ideia meio vaga sobre Planejamento Gráfico, a meu ver se trata da parte estética de qualquer produto, mas não se limita a isso. A partir dele, é possível moldar e montar um produto atrativo para seu público alvo, fator que diferenciaria um produto x de outro y e agregaria certo valor diferenciado a eles.

    4. Utilizo apenas Adobe Photoshop para editar fotos, tenho um nível muito básico de habilidade.

    5. Um produto que tenha em mente seu público alvo e tenha isso bem definido em seu planejamento gráfico. Além disso, um jornal que consiga se diferenciar através do seu formato, fontes, cores e distribuição de conteúdo. Acho que é preciso ter muito cuidado na distribuição do conteúdo, seja em um site ou um jornal impresso, pois não basta jogar várias informações em uma página, se a poluição visual impede que o leitor se foque no que realmente lhe interessa.

    Amanda Fonseca

    10/03/2013 em 16:20

  24. 1. Acompanho as versões online da “Folha de S. Paulo” e do “Estadão”. Compro o jornal “Bom Dia” duas vezes por semana.
    2. Minhas editorias favoritas são Cultura, Política (Nacional), Mundo e tenho um interesse muito grande na editoria de Esportes.
    3. Creio que o Planejamento Gráfico é a configuração e a disposição dos elementos em uma página de modo que a estética do produto atraia o leitor a conhecer o conteúdo do que está exposto.
    4. Estou aprendendo a usar o InDesign e tenho conhecimentos básicos (mas bem básicos, mesmo) em relação ao Photoshop e ao Corel Draw.
    5. Acredito que a estética e a padronização do produto devem estar diretamente relacionadas com o conteúdo do texto.
    O Planejamento Gráfico deve ser inovador e atrativo para o público, mas sem ser apelativo demais.

    Ana Carolina de Oliveira

    11/03/2013 em 17:34

  25. 1. Não leio jornal impresso todos os dias, apenas as sites do Estadão e da Folha. Leio versões impressas do Jornal da Cidade e às vezes do Estadão nos fins de semana.

    2. As editorias que mais me interessam são: cultura, cotidiano, nacional e internacional. Elas me interessam pois são essas as áreas que me imagino trabalhando no futuro.

    3.O planejamento gráfico-editorial é uma das maneiras pela qual o jornal pode mostrar seu estilo, além do texto. A estética das páginas é importante para atrair leitores para seu produto e assim torná-lo mais atrativo aos olhos, mais interessante.

    4. Já utilizei o Photoshop para edições de algumas fotos, mas nada muito avançado. Meu nível é básico.

    5. Em minha opinião, um bom projeto gráfico envolve diagramação, imagens, infográficos, etc, que sejam atrativos para o público. O projeto deve criar harmonia entre todos os elementos da página para assim tornar o produto mais interessante.

    Marina Gonçalves Moia

    11/03/2013 em 17:58

  26. 1. Regularmente, nenhum. Pretendo ler o JC e a Folha na biblioteca, mas não possuo o hábito de leitura de nenhum diário impresso hoje.
    2. Meu interesse mais imediato se dá por cultura e esporte, mais quando leio também gosto de olhar política, internacional etc.
    3. Acredito que seja o processo pelo qual um produto editorial ganha organização e identidade visual através dos variados recursos e estudos possíveis.
    4. Acabei de ter meu primeiro contato com o InDesign, de resto não conheço nada mesmo.
    5. Bem, penso que o bom projeto gráfico-editorial seja aquele que consiga ser atraente ao leitor sem se desviar o foco da informação em si; é também aquele que consegue ser coerente com o sua própria linguagem e editorial, criando um efeito (mais moderno, mais sóbrio etc) que seja condizente com o veículo.

    Michael Barbosa

    11/03/2013 em 18:18

  27. 1. Acompanho as versões online da Folha de S. Paulo e do Estadão quase todos os dias e leio a versão impressa do Estadão aos domingos.
    2. Costumo ler praticamente todo o conteúdo das primeiras páginas e minhas editorias preferidas são a de esportes e a de política, pois pretende trabalhar com esses temas.
    3. Acredito que o planejamento gráfico-editorial, através da distribuição planejada de todo o conteúdo pelas páginas do produto jornalístico, retrata os verdadeiros interesses e objetivos do produto e tem a função de atrair o público alvo.
    4. Nunca usei nenhum software de editoração eletrônica.
    5. Um bom projeto gráfico deve ser interessante, criativo e atraente sem se tornar cansativo para leitura. Também deve, sem dúvida, diferenciar o seu produto dos outros e atrair seu público alvo. O projeto deve atingir os objetivos traçados anteriormente pela direção do produto.

    Vitor Garbuio de Almeida

    11/03/2013 em 21:59

  28. 1. Costumo ler a Folha de São Paulo, mas com pouca frequência, quinzenalmente ou mais. Costumo acompanhar mais a versão online.
    2. Gosto das partes de Política e Internacional, pois são assuntos que considero abrangentes e interessantes.
    3. Entendia, antes da primeira aula, basicamente, como a diagramação do jornal. Agora estou construindo um novo conceito com base no que já foi explicado sobre a parte de “planejamento”, principalmente.
    4. Até ontem, não, mas a matéria de Jornalismo Impresso I começou uma série de três dias de oficina do InDesign, então estou começando a interagir com essa ferramenta.
    5. Não tenho muito domínio sobre o assunto ainda, mas creio que um bom projeto desses se traduziria numa edição em que o conteúdo estivesse disposto pela página de forma a atrair o leitor, com textos, fotos, legendas, intertítulos etc interagindo entre si. Um projeto que desse ao veículo sua característica própria, ou que conseguisse reinventar o modelo tradicional de um veículo que já não atraísse mais o público de maneira satisfatória.

    Flávia Nosralla

    11/03/2013 em 23:13

  29. 1. Assino e costumo ler diariamente a Folha de São Paulo.

    2. Costumo acompanhar os cadernos de cultura (Folha Ilustrada) e Cotidiano. Também procuro ler não só as notícias contidas nessas seções, como também as colunas que fazem parte delas. Interesso-me por esses cadernos, justamente pelo conteúdo que abordam. Na Ilustrada, temas como música, teatro, cinema e artes em geral me agradam bastante; assim como os temas centrais do caderno Cotidiano, que tratam dos acontecimentos mais próximos a mim.

    3. Como não entendo muito, penso que talvez seja a forma de se dispor imagens e textos nas diferentes plataformas de divulgação existentes hoje; de modo a agradar e atrair o consumidor do produto.

    4. Não sei se é válido, mas aprendi a usar o Audacity e o Movie Maker. Penso que sei usar relativamente bem, já que usei dessas ferramentas para realizar algumas tarefas durante o meu primeiro ano de faculdade.

    5. Na minha opinião, como já dito na questão 3, um bom projeto deve prender a atenção do consumidor. Com ritmo entre texto e imagens, boa escolha de cores, sei lá.

    Murilo Augusto dos Santos Aguiar

    12/03/2013 em 1:59

  30. 1. De vez em quando, leio a Folha de S. Paulo e o Jornal Cidade. Leio com mais frequência com mais frequência noticias pela internet e revistas.
    2. Minhas editorias favoritas são ciência, cultura, apesar de começar a me interessar por política e economia.
    3. Acredito que seja algo relacionado à estética do formato: disposição das fotos, textos e figuras.
    4.Nada. De vez em quando, uso Photoscape pra editar fotos.
    5. É aquele que agrada e se adapta ao perfil do público alvo.

    Tânia Rita Mendes de Camargo

    12/03/2013 em 7:20

  31. 1. Leio a Folha no máximo uma vez por semana por preferir ler as notícias na internet.
    2. Minhas editorias preferidas são: Internacional, Cultura e Cidades.
    3. Por Planejamento Gráfico-Editoral eu entendo o planejamento e organização dos elementos gráficos de um jornal, seja ele impresso ou virtual.
    4. Apenas recentemente que aprendi a usar o InDesign, mas meu conhecimento é básico.
    5. Um bom projeto de um jornal estimula a leitura de seus assinantes, além de garantir um visual limpo e organizado para o jornal.

    Giovanna Diniz

    12/03/2013 em 7:27

  32. 1 – Leio notícias todos os dias pela internet e semestre passado,ia uma ou duas vezes à biblioteca ler os jornais disponíveis,geralmente Folha e Estadão. Eu pretendo repetir isso com mais frequência neste ano, e comecei a comprar um jornal todo domingo, dependendo das minhas economias, o Estadão ou algum da cidade. Gostaria de ler mais vezes o Le Monde e a Caros Amigos, mas só posso fazer isso quando tenho uma reserva das minhas economias.
    2 – Internacional, porque gosto de ler sobre a política e os conflitos culturais de outros países, é uma forma de obter uma outra visão do mundo. Ciências,porque gosto,principalmente, de ler coisas relacionadas a astronomia e biologia e Cotidiano,porque gosto de ler sobre o drama das pessoas comuns, e acho que esse deveria ser uma das preocupações do jornalismo.
    3 – Concordo com a visão do professor de que o planejamento não deve ser apenas gráfico.Como gosto muito de ler sobre Arte e estética, sempre reparo no formato de jornais e revistas que qualquer projeto gráfico reflete uma tendência cultural de uma época, e nada melhor que os jornais,que lidam com os dias e a rotina, para refletir isso. Logo, um planejamento gráfico e editorial deve atender tudo isso.
    4 – Eu sei usar o básico do InDesign e conheço bem o Photoshop,pois fiz curso de cinegrafia digital na unesp,ano passado.Sei usar bem as ferramentas de blog,já que estou montando o meu,adoro ler sobre isso.
    5 – Um bom projeto gráfico e editorial deve atender o que disse no item 3 e saber conciliar a valorização do conteúdo com a avaliação do interesse do leitor.

  33. 1. Versões digitalizadas da Folha de São Paulo e Estadão. Frequência diária.

    2. Editorias Culturais e Esportivas. Acredito que minha afinidade com essas editorias seja decorrente de uma extensiva prática de esportes e pelo interesse de vários assuntos englobados pelo campo cultural, tais como Música, Literatura, Dramaturgia, etc.

    3. Entendo que Planejamento Gráfico seja algo ligado a disposição espacial e estrutural de notícias que juntas compoem o jornal.

    4. Não. nunca utilizei tais ferramentas. Recentemente tenho frequêntado oficinas sobre o programa InDesign, mas ainda sem a habilidade necessária.

    5. Na minha concepção, um bom planejamento gráfico é aquele que atrai a atenção de leitores de faixas etárias diferentes.

    Vinícius Cabrera

    12/03/2013 em 9:06

  34. 1.Quais os jornais impressos que você lê regularmente? Com que frequência?

    Leio o Jornal da Cidade 3 a 4 vezes por semana na versão impressa digital. Já a Folha de S.Paulo e Estado de S. Paulo leio diariamente pela internet. Porém, pretendo assinar um dos dois últimos.

    2.Quais editorias e seções temáticas de jornal são as suas preferidas? Por quê?

    Minhas editorias favoritas são Política Nacional e Entretenimento (Ilustrada na Folha, por exemplo). Esportes eu gosto quando não são somente resumos dos jogos.

    3.O que você entende por planejamento gráfico-editorial em jornalismo?

    Acho que planejamento gráfico-editorial tem a ver com a organização da disposição das informações dentro do jornal, revista ou site de forma que esteja de acordo com o público que se deseja atingir.

    4.Você já utiliza softwares de editoração eletrônica? Quais? Qual seu nível de habilidade?

    Eu conheço o Photoshop, InDesign e já tentei mexer em alguns softwares de edição de vídeo, como o Sony Vegas. Mas não sei mexer muito em nenhum deles. Até porque a máquina que eu tinha não colaborava para isso.

    5.Em sua opinião, o que caracteriza um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo?

    Um bom planejamento gráfico-editorial é aquele que está sempre atualizado e ligado ao gosto do público-leitor e conforme as necessidades do mercado.

    João Pedro Ferreira

    12/03/2013 em 19:33

  35. 1. Jornal da Cidade de Bauru, quase todos os dias e algumas notícias que me interessam nos portais G1, Estadão, Terra, Uol, mídia internacional, etc.
    2. Cultura.
    3. Planejamento Gráfico me remete à discussão sobre formatos, composição e identidade visuais que formam um veículo, uma análise sobre erros, acertos e inovações gráficas existentes no mercado atual.
    4. Não, e não possuo habilidades consideráveis.
    5. Acredito que inovação, flexibilidade e bom uso de recursos gráficos (boxes, infográficos, ilustrações, etc) que colaborem para um fluxo confortável e sofisticado de informação.

    Higor Boconcelo

    12/03/2013 em 19:35

  36. 1. Leio diariamente a Folha e o Estadão online. Semanalmente, leio o Jornal da Cidade, revista Istoe e blogs.

    2. Editorias de Política e Ecônomia. São os assuntos que mais me interessam, pricipalmente as análises e artigos.

    3. Entendo que é a parte que cuida da estética-visual. Cabe ao planejamento gráfico-editorial deixar o jornal atrativo.

    4. Sim, uso o Word, Excel, PowerPoint e Audacity. Atualmente, estou aprendendo a usar o InDesign.

    5. Acredito que um bom planejamento gráfico torna o jornal atrativo, mesmo que o conteúdo das matérias seja pedante. É deixar uma reportagem de economia atrativa, com gráficos e de fácil assimilação visual.

    Thales Valeriani Graña Diniz

    12/03/2013 em 19:46

  37. 1. Leio o Jornal da Cidade, diariamente. Esporadicamente as versões on-line da Folha de S.Paulo e Estadão.
    2. Cultura, nacional e internacional. Cultura pois aprecio muito as artes em geral. Nacional e Internacional pois gosto de ter um panorâma mais amplo do que está acontecendo no mundo e das culturas específicas de cada país.
    3.Eu entendo como uma parte fundamental dentro do jornalismo pois, principalmente nos dias atuais, a atenção das pessoas e a retenção de informação se dá através do visual. Quanto mais imagens e quanto melhor for a estética, mais pessoas terão interesse em consumir aquele produto que é oferecido. O PLANEJAMENTO gráfico-editorial é fundamental para uma comunicação bem sucedida, e estratégia fundamental para atingir o receptor de informação.
    4.Utilizo programas de edição de vídeo em geral, mais frequentemente Adobe Premiere e Final Cut. Tenho “fluência” em ambos. Sei o básico do básico de Photoshop e InDesign.
    5. Os leitores contemporâneos tem a tendência de se relacionarem melhor com imagens (eu pelo menos sou assim). Portanto, entendo que, em jornalismo, um bom projeto gráfico-editorial é aquele que traz informação em tudo o que está disposto no objeto, e que contém uma certa variedade nos tipos textuais (palavras, imagens, cores, formas, etc). Quando mais criativo, equilibrado (em termos de cores, ocupação do espaço, informação, palavras e imagens) denso em questão de conteúdo e ao mesmo tempo de consumo/leitura leve for o produto, melhor sucedido será.

    Isabela Ribeiro

    12/03/2013 em 22:20

  38. 1 – Não costumo comprar os jornais impressos, vejo as versões digitalizadas da Folha e do Jornal da Cidade cerca de três vezes por semana.
    2 – Cultura. Gosto muito de cinema, literatura e música, por isso me interesso em saber sobre lançamentos e ler eventuais críticas.
    3- Creio que seja planejar a estética de um produto, torná-lo atraente para determinado público.
    4 – Não. Nunca utilizei essas ferramentas. Apenas me aventurei em coisas mais simples, como o Word, Power Point, etc.
    5- Acho que um bom planejamento gráfico é aquele que chama a atenção do leitor, que é agradável aos olhos e que é criativo dentro do possível.

    Marina Machuca

    13/03/2013 em 1:17

  39. 1. Nenhum
    2. Já falei, não leio jornal.
    3. Nada. É por isso que a gente tem uma aula dessa na grade né?
    4. Não, nenhum.
    5. Algo que não me dê vontade de vomitar assim que eu olhar.

  40. 1) Assino e leio mensalmente o Le Monde Diplomatique Brasil.
    2) As minhas editorias preferidas são política, economia, internacional e geral, porque são os temas que mais me interessam e que acho importante saber a respeito.
    3) Estruturação do jornal para apresentar e destacar melhor as notícias.
    4) Não.
    5) Um planejamento que deixe o jornal organizado, facilitando a leitura, atraindo a atenção do público alvo e caracterizando o jornal.

    Moema Novais

    13/03/2013 em 11:16

  41. 1. Prioritariamente o Jornal da Cidade, com frequência diária (vale ressaltar que não é uma leitura completa, mas sim fragmentada e direcionada às editorias pelas quais me interesso mais), e a Folha de S. Paulo, em olhadas rápidas duas ou três vezes por semana.

    2. Editorias de cultura e de ciência e tecnologia. A proximidade com a cultura vem da minha ligação com a música desde jovem, paixão que alimento até os dias de hoje. Já a área de divulgação científica me interessa desde sempre, inclusive por já ter tentado carreira em ciência (fiz 3 anos de bacharelado em Química antes de partir para o Jornalismo).

    3. Entendo planejamento gráfico-editorial como o conjunto de estruturas e lógicas que estão envolvidas na elaboração e produção de mídias, partindo da organização visual, passando pela adaptação para impressão e chegando à logística de entrega. Além das influências evidentes dos conceitos do design gráfico e da noção jornalística, penso que o planejamento gráfico-editorial também está intimamente conectado com padrões econômicos e mercadológicos.

    4. Tenho noções básicas e recém-adquiridas com o InDesign. Também possuo familiaridade mínima com o restante da suite criativa Adobe (Illustrator e Photoshop), além de pequena experiência com edição de vídeo pelo Adobe Premiere e de áudio com Sound Forge e Cool Edit.

    5. A meu ver, um projeto gráfico-editorial eficiente é aquele que alia limpeza, funcionalidade e atratividade visual, além de fundamental coerência entre as diferentes seções de conteúdo.

    Mauricio Daniel

    13/03/2013 em 11:29

  42. 1.Leio a Folha de S. Paulo e o Jornal da Cidade impressos duas vezes por semana e diariamente acesso portais de notícias como Uol, G1 etc.

    2.Tenho preferência pela editoria de esportes e internacional. A minha preferência pelo esporte está muito ligado ao fato de eu ser ex- atleta e ter praticado esportes desde muito pequena.

    3. Acredito que planejamento gráfico- editorial seja pensar no produto final. Acredito que seja pensar não só no texto e no conteúdo, mas sim, em como aquilo será disposto, o que será acrescido, como imagens, boxes, infográficos para que o leitor receba o melhor produto possível.

    4. Não sei utilizar softwares de editoração eletrônica nem de imagens. Sei o básico de edição de vídeo e áudio, apenas.

    5. Se o principal objetivo do jornalista é informar e formar opinião, acredito que um bom planejamento gráfico editorial é aquele pelo qual o jornalista informa e forma da maneira mais clara e visualmente ‘bonita’ possível. Basicamente, é aquele que atrai o leitor.

    Beatriz R. Vital

    13/03/2013 em 15:23

  43. 1 – Comecei, recentemente, a tentar criar o hábito de ler a Folha de S. Paulo algumas vezes por semana, porém na maior parte do tempo acompanho apenas virtualmente sites de notícias como o G1 e o Estadão.
    2 – Minha editoria preferida é a de cultura, pois gosto muito de livros, cinema e música, e através dessa editoria fico sempre sabendo de lançamentos, e acabo conhecendo coisas novas (literárias) e também porque é a área que me interesso para trabalhar futuramente. Gosto bastante também de artigos de opinião.
    3 – Acredito que seja fazer a estrutura de todo o jornal, não pensando somente no texto, mas em todos os elementos que o compõe, como fotos, tabelas, colunas, etc.
    4 – Não, apenas os básicos, como word, power point e recentemente comecei a aprender a usar o Indesing.
    5 – Acredito que um bom projeto gráfico-editorial seja quando o “projeto final”, no caso o jornal, tenha uma aparência que atraia o público para comprá-lo, feito de forma objetiva e de fácil compreensão na hora da leitura.

    Laís Bianquini Elias

    14/03/2013 em 0:33

  44. 1. Leio diariamente o Jornal da Cidade impresso e a versão online do Estadão e da Folha.

    2. Gosto muito da editoria de Cultura, pois abrange temas relacionados à arte e ao entretenimento, além de possuír mais imagens, ilustrativas ou não.

    3. O planejamento gráfico-editorial em jornalismo, para mim, é a produção do produto final. É organizar os textos, encaixar as imagens e ilustrações e produzir o produto de verdade, desde a escolha do papel até o formato do pingo no i. É a parte final, quando vemos o trabalho de apuração e escrita concretizado.

    4. Tenho algumas noções de Photoshop e Indesign, mas apenas o que aprendi durante as oficinas.

    5. Um bom projeto gráfico-editorial deve, em minha opinião, facilitar a leitura, atrair a atenção e ser eficiente em ajudar o leitor a visualizar e entender o que está sendo exposto na matéria. Deve “agradar aos olhos”, unindo a estética à informação direta.

    Heloísa Santos

    14/03/2013 em 1:03

  45. 1-Leio o Agora São Paulo e o Debate (jornal da minha cidade, Santa Cruz do Rio Pardo) todo domingo. No decorrer da semana, acompanho superficialmente os principais acontecimentos em portais de notícias como o G1.
    2-Minha editoria preferida é a de Esportes, pois sempre tive interesse por tudo o que tem relação com essa área, na qual pretendo atuar futuramente. Também gosto da editoria de Cultura, principalmente por causa das notícias sobre literatura e música, que são áreas que sempre me interessaram muito.
    3-Entendo que planejamento gráfico-editorial em jornalismo engloba todos os processos necessários para que o produto jornalístico fique pronto, desde a parte de diagramação, projeto gráfico e análise do posicionamento do conteúdo nas páginas até a impressão.
    4-Já tive contato com programas como o PageMaker, FrontPage e Dreamweaver, mas como já faz um bom tempo que não os utilizo, minha habilidade não é mais a mesma. Tenho certa habilidade com o Fireworks e alguma noção de InDesign.
    5-Acredito que um bom projeto gráfico-editorial é aquele que atrai o interesse do leitor e facilita a leitura e a compreensão, com manchetes objetivas e fotografias bem posicionadas.

    Danielle Demarchi

    14/03/2013 em 16:14

  46. 1. Leio a Folha de São Paulo diariamente, pois assino. Quando não consigo ter acesso durante a semana, leio pelo menos as edições do final de semana.
    2. Gosto bastante da editoria de cultura, que trata de diversos aspectos relacionados ao mundo do entretenimentos e das artes; além de cotidiano e mundo, onde me informo sobre o que está acontecendo de relevante ao meu redor e no resto do mundo.
    3. Planejamento gráfico, na minha opinião, é toda a parte da produção editorial que cuida da estética e da legibilidade dos produtos. Desde a formatação do texto, escolha das imagens e infográficos, até a escolha do tipo de impressão e do material a ser utilizado, o planejamento gráfico visa tornar o produto mais acessível e atrativo ao leitor.
    4. No ano passado me arrisquei no InDesign para concluir um trabalho do professor Arlindo. Consegui me situar bem e consigo utilizar suas funções básicas. Também tenho alguma noção de uso do Photoshop.
    5. Um bom projeto gráfico editorial é aquele que além de tornar o produto mais atrativo esteticamente, torna sua leitura mais fácil e prazerosa, deixando todas as informações claras e bem situadas.

    Isabela Romitelli Rocchi

    14/03/2013 em 19:43

  47. 1. Em casa, somos assinantes da Folha de S. Paulo e desde muito cedo acompanho as notícias divulgadas pelo jornal. No entanto, após a mudança para Bauru, entro em contato com as notícias da Folha com menos frequência. Leio o Estadão online diariamente e outras revistas, como Carta Capital, Piauí e Trip. Aos Domingos, procuro ler o Jornal da Cidade também.

    2. Gosto muito das editorias de cultura e entretenimento; política; internacional e economia. Acredito que a que a seção que abrange música e literatura é minha preferida. Acho muito surpreendente a capacidade do jornalismo cultural de proporcionar uma reflexão um pouco mais profunda sobre os movimentos culturais, aspectos históricos e características gerais das tendências do cinema, da música, do teatro e das artes no geral. Quanto às outras editorias, me interesso pelo caráter informacional que possuem. Transmitem informações muito importantes para a formação pessoal.

    3. Entendo por planejamento gráfico editorial em jornalismo, o aprendizado da edição – seja em seus aspectos espaciais – como também a organização das informações e do conteúdo jornalístico propriamente dito, em comunhão com as características visuais.

    4. Conheço um pouco das ferramentas do Indesign e Photoshop além do pacote básico do Office.

    5. Acredito que um bom projeto gráfico-editorial deve facilitar a interpretação do conteúdo a ser divulgado, deve ser criativo e atingir seu objetivo final: conquistar os leitores. Para isso, imagino que seja de grande importância o conhecimento e caracterização do público alvo e do veículo que transmite a mensagem, no caso, um jornal ou uma revista, por exemplo.

    Laura Fontana

    14/03/2013 em 21:43

  48. 1. Não leio jornais impressos, apenas versões online, como a Folha. Diariamente.

    2. Cultura e entretenimento, porque são assuntos mais leves e descontraídos, me atrai mais.

    3. Acredito que seja uma forma de estruturar o material editorial de maneira que fique mais atrativo e organizado, atendendo aos padrões do jornalismo.

    4. Estamos aprendendo a usar o InDesign, uso com frequência o Photoshop, mas para coisas simples que não exigem muita experiência. Também tenho noção de Corel Draw e já fiz pequenas edições de vídeo no Vegas e de áudio no Sound Forge, mas em nível amador. Além dos básicos: Word, Power Point, etc.

    5. Deve ser convidativo à leitura, sem poluições visuais e facilitar o entendimento do leitor sobre a informação que está sendo transmitida.

    Camila Valente

    15/03/2013 em 0:40

  49. 1. Não leio jornais impressos, leio bem de vez em quando o G1 e as versões online da Folha de S.Paulo e do Estadão. Estou ciente de que o meu habito de leitura de jornais é insuficiente.

    2. Gosto da editoria de Cultura e Entretenimento, pois trata de assuntos descontraídos e englobam arte e curiosidades.

    3. Eu entendo como um projeto que visa o retrato final em que o produto jornalístico será publicado. Trabalhando a diagramação, o posicionamento das imagens e fotos, formatos de texto, tipos de formatação etc.

    4. Tenho pouquíssimo conhecimento sobre softwares de editoração eletrônica, estou aprendendo o InDesign CS2 e já fiz uma oficina básica do Dreamweaver. Já fiz pequenas edições de áudio com o Audacity e pequenas produções em vídeo como Moviemaker. Além de amadoras formatações com o Word, Power Point, Paint etc.

    5. Acredito que seja um projeto que desperte a curiosidade do leitor, que o instigue a pegar o produto e lê-lo. Que o faça passar o produto para frente, pois o considerou útil. Que apresente com qualidade o trabalho redigido e use as imagem com inteligência, pra atrair o interesse do alvo, que é o público consumidor do produto editado.

    Francielle Hitomi Kuamoto

    15/03/2013 em 9:27

  50. 1. Não compro jornal impresso, leio diariamente a Folha, e Jornal da Cidade em suas versões online, além de às vezes dar uma olhadinha nos sites do Estadão e G1.

    2. Minhas preferências são Cultura e Entretenimento, por tratarem de assuntos que trazem leituras gostosas e leves, além de Cotidiano e Mundo, que me situam do que anda acontecendo ao meu redor.

    3. Acredito que o planejamento gráfico-editorial visa a estrutura do produto final de todo um trabalho jornalístico. Propõe formatos que chamem maior atenção do leitor com inclusão de imagens, fotos, posições dos textos, detalhes e entre outros.

    4. Utilizo Photoshop e o Indesign, mas ambos só tenho conhecimento básico.

    5. Um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo deve primeiramente despertar a atenção do leitor de forma que este goste do que está vendo. Que a leitura se torne agradável e não canse os olhos.

    Michele Arcanjo de Matos

    15/03/2013 em 16:41

  51. 1. Leio a folha aos fins de semana e portais durante a semana.

    2. Cultura e esportes. Pelo conteúdo mais leve e por ser os assuntos que mais me cercam e chamam minha atenção.

    3. Por planejamento grafico-editorial entendo o processo que levará o produto bruto a ser o mais atrativo possível para seu leitor.

    4. Nenhuma habilidade.

    5. Conhecendo todas as técnicas sensoriais possíveis para um maior enriquecimento da leitura, acredito que um bom projeto gráfico-editorial deva ajudar a oferecer aos leitores do seu produto uma leitura mais leve e interessante.

    Vitor Rodrigues

    15/03/2013 em 21:01

  52. 1. Leio esporadicamente o Jornal da Cidade e o Bom Dia. Acompanho as versões online da Folha de S. Paulo e do Estadão, porém de forma fragmentada. Resumindo: leio pouco jornal impresso. Me crucifiquem.
    2. Editorias de Esportes, Cultura, Ciência e Tecnologia. Sim, eu sei: sou vazio.
    3. Todo o processo que envolve a criação de um determinado produto gráfico-editorial. Tal processo envolve não só decisões relacionadas ao layout, formatação e outras características visuais, mas também decisões relacionadas à publicação, distribuição e fatores mercadológicos. Ou não.
    4. Tecnicamente não. Mas uso Photoshop, After Effects e Adobe Premiere (porque trabalho com edição de vídeo). Como a Adobe padroniza ferramentas e atalhos em todos os seus produtos, então acredito que não serei uma porta de ferro tentando encontrar o atalho do InDesign. Outros softwares são, para mim, como caviar: nunca vi, nem comi, eu só ouço falar.
    5. Organização, harmonia entre os elementos e uma composição visualmente atrativa, que desperte o desejo inicial do leitor em consumir seu produto e direcione sua atenção. Ah, e cores bonitas. Cores bonitas sempre ajudam. Confere, produção?

  53. 1. Geralmente, leio apenas as versões online de jornais impressos. A frequência é rara. Mas, quando leio, são: El País, El Universal (México), Le Figaro, Le Monde ou The Guardian (em ordem de preferência). Costumo me informar pelos meios audiovisuais (televisão, rádio e internet). Em termos de impresso, tenho muito mais contato com revistas do que com jornais. Leio com frequência a “Veja”. A revista que mais aprecio é a “National Geographic”.

    2. Prefiro a editoria Cultura, no que toca o estilo de vida das pessoas; o estilo de vida de uma cidade; de um povo; de uma aldeia; no Brasil ou em outro país. Gosto de um teor antropológico.

    3. O primeiro fator que me vem à mente através da dada expressão é o visual. O segundo, estrutural.

    4. Tenho habilidade intermediária com edição de imagens e criação de sites. Geralmente uso o Photoshop, Fireworks e Dreamweaver.

    5. Na minha visão, caracteriza-se por bom projeto gráfico-editorial o fator estímulo e capacidade de provocação. A oportunidade de aproximar uma prática, o jornalismo, duma arte (a beleza que vai do texto para o visual).

    Willy Delvalle

    17/03/2013 em 20:36

  54. 1- Quando estou em S.J.do Rio Preto costumo ler quase que diariamente o Diário da Região(jornal local de lá)e do Lance!. Em Bauru, leio a Folha uma vez por semana e o Jornal da Cidade 2 vezes por semana, no máximo. Mas sempre dou uma olhada nos sites dos grandes jornais e em portais de notícias.
    Sem contar jornais, tenho assinatura das revistas VEJA, Bravo! e Superinteressante e acho importante a leitura que faço delas.

    2- Gosto muito das editorias de esporte e cultura. Leio sobre política porque é essencial estar por dentro do assunto, mas a cada dia que passa me desanimo mais com a política brasileira. Tenho me aproximado mais de seções ciência e pesquisas médicas.

    3- Entendo por Planejamento gráfico-editorial toda a estética do produto jornalístico, desde o formato, tamanho,layout até as cores, disposição de texto, imagens, infográficos.

    4- Não tenho muita habilidade com softwares. Aprendi a usar o básico do Audacity (editor de áudio). Não trabalho com nada de edição de vídeos e imagens. Trabalho bem com o Word para editar texto e agora estou aprendendo a trabalhar com o básico do InDesign.

    5-Um bom projeto gráfico-editorial é caracterizado, na minha opinião, pela harmonia de seus elementos. De uma certa forma, os conteúdos devem dialogar entre si. Além disso ele deve ser atrativo, prático e ter um diferencial que chame a atenção do consumidor final.

    Jaqueline Galdino

    18/03/2013 em 14:59

  55. 1. Até o ano passado lia esporadicamente o Estadão e a Folha de S. Paulo. Hoje, leio as versões online dos dois jornais citados, porém, raramente. Normalmente me informo através de sites e revistas.

    2. Gosto do tema Ciência e Tecnologia, pois acho que é indispensável nos imaginarmos hoje sem uma relação direta com tal tema, que tanto nos ronda. Além de me interessar pelos avanços na área. Gosto também de Entretenimento/Cultura, já que gosto de ler críticas e reportagens sobre diversos produtos da indústria como filmes e livros, é enriquecedor.

    3. Acredito que é a montagem/roupagem final de um produto jornalístico. É por meio desse planejamento que fisgarão a atenção do público.

    4. Tenho um conhecimento básico em InDesign adquirido por meio de oficinas realizadas ao longo do curso.

    5.O bom projeto será aquele que foge da normalidade e fisga a atenção do público por trazer seu conteúdo de um modo diferenciado, seja pela abordagem realizada, seja pelo visual final. O bom projeto instigará a curiosidade do público com sua qualidade, estética e conteúdo.

    Andrey Donizete Seisdedos

    18/03/2013 em 17:02

  56. 01-Eu não costumo comprar jornais, mas os leio online. Os que eu leio são a Folha, o Estadão e o Jornal da Cidade pelo menos 3 vezes por semana.
    02-Eu gosto mais das editorias de Esportes e Cultura, mas procuro ler um pouco de todas as matérias de todas as editorias.
    03-Eu entendo planejamento gráfico-editorial como uma ferramenta na produção de produtos jornalísticos, sendo esse produto o jornal impresso. Ele define toda a aparência, as cores, os formatos do texto e como isso tudo irá atrair o leitor.
    04-Eu estou aprendendo a mexer com o Adobe Indesign, mas não tenho muita habilidade com ele ainda. Outro programa que eu sei usar (esse um pouco melhor) é o Audacity.
    05- Um bom projeto é aquele que atende o que foi pretendido por quem o produziu, que prende a atenção do público alvo através de um produto que facilite sua leitura com textos e imagens bem posicionadas.

    Julia Bacelar F. de Morais

    19/03/2013 em 11:09

  57. 1. Não costumo comprar jornais impressos; leio com frequência as versões online da Folha e do Jornal da Cidade.
    2. Geralmente, as seções que mais me atraem são Cultura e Internacional. Gosto de Cultura pois traz curiosidades e entretenimento. Internacional me interessa para ficar sabendo como é a situação dos países e quais suas relações com o Brasil.
    3. É a estrutura e a parte visual de um jornal ou revista. Como o produto é organizado e como seu conteúdo é encaixado nele.
    4. Sei mexer um pouco no Audacity, para edição de áudio. Estou aprendendo a usar agora o InDesign, pelas oficinas.
    5. Um projeto que dê ao produto uma identidade visual.

    Jorge Salhani

    19/03/2013 em 13:22

  58. 1- Costumo ler o Jornal da Cidade e a Folha de S.Paulo pelo menos 2 ou 3 vezes por semana, mas acompanho seus portais online diariamente. Quanto a revistas: tenho a assinatura da revista Época na qual acompanho e gosto muito dos textos da Eliane Brum. O formato da Revista Piauí também me atrai bastante e também tento acompanhar com frequência embora ainda não seja assinante.

    2- Minha editoria favorita com certeza é a de Cultura. O que me atrai com certeza é o fato de todas as outras editorias estarem ligadas a esta de forma direta ou indireta. Teatro, música, artes plásticas, arquitetura- tudo isso é a representação de um povo, um momento político, econômico. Eu gostaria muito de trabalhar mostrando ao grande público que todos esses assuntos tem sim a ver com eles e que esta editoria pode e deve representar muito mais que o horário do cinema no jornal ou uma coluna social.

    3- Acredito que seja a vertente do jornalismo responsável por dar forma e criar a identidade de um um produto jornalistico. O planejamento gráfico-editorial abrange desde escolhas de layout, cores e temáticas até a própria logística de distribuição do veículo.

    4-Noções básicas de Photoshop, Indesign e edição de som (Wavepad).

    5- Acredito que um bom projeto seja aquele que consegue construir a totalidade de uma ideia na cabeça do leitor. O leitor entende e adota um veículo como fonte de informação não apenas através dos textos publicados mas também através da totalidade do que este material pode transmitir: Organização, coerência, padronização de imagens, etc.
    O bom projeto não apenas “fisga” o leitor mas também é o responsável por cativa-lo a ponto de tornar a leitura um momento agradável em sua totalidade, uma experiência única.

    Fabiane Carrijo

    19/03/2013 em 13:53

  59. 1 – Sempre tive o hábito de folear jornais, mas a leitura detalhada comecei ano passado. Leio o Jornal da Cidade diariamente e a Folha de São Paulo de duas a três vezes por semana.

    2 – Apesar de sempre ler notícias sobre política e economia, prefiro esportes e cultura. Creio que são seções mais leves, com uma linguagem menos formal.

    3 – Planejamento Gráfico é pensar no jornal como um todo para deixá-lo atrativo e funcional. Colocar imagem e texto numa disposição que seja boa para o leitor e seja condizente com a linha editorial do produto.

    4 – Sei usar o algumas ferramentas do pacote Adobe, como Photoshop, inDesign e Dreamweaver, além do CorelDraw. Tenho mais experiência com editores de imagem, mas também faço uso de editores de áudio.

    5 – Acredito que um equilíbrio entre imagem e texto, tornando o produto atraente para o leitor. Um belo trabalho visual chama a atenção para o texto em si.

    José Guilherme Magalhães

    19/03/2013 em 14:27

  60. 1. Quais os jornais impressos que você lê regularmente? Com que frequência?
    Normalmente duas vezes por semana a edição imprensa dos jornais locais (JC ou Bom Dia) e a edição dominical de Folha ou Estado. Diariamente, acesso as edições online dos já citados, além de demais portais. Sou amante do imprenso e só não assino diariamente devido a valores mesmo.
    2. Quais editorias e seções temáticas de jornal são as suas preferidas? Por quê?
    Predominantemente Política. Além de se tratar do segmento responsável pela grande maioria dos acontecimentos, permite aprofundamentos em questões diversas. Minha militância e envolvimento com a política partidária contribuem para isso também.
    3. O que você entende por planejamento gráfico-editorial em jornalismo?
    Trata-se do planejamento do produto a ser desenvolvido, englobando o mercado (público alvo) e suas características, o objetivo da produção, o formato ideal, o layout, o conteúdo e sua disposição ao longo da mídia e as estratégias para articular todas essas ferramentas.
    4. Você já utiliza softwares de editoração eletrônica? Quais? Qual seu nível de habilidade?
    Já atuo há um tempo como diagramador, utilizando para tal tarefa PageMaker, InDesign e CorelDRAW.
    5. Em sua opinião, o que caracteriza um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo?
    Os dias de hoje, com tamanhas mudanças nas plataformas, têm exigidos novos conceitos. De modo geral, acredito em um produto de formato conveniente, disposição de conteúdo organizada e específica e um layout leve e que se distancie dos padrões já instituídos.

    Henrique Cézar

    19/03/2013 em 15:22

  61. 1. Quais os jornais impressos que você lê regularmente? Com que frequência?
    Normalmente duas vezes por semana a edição impressa dos jornais locais (JC ou Bom Dia) e a edição dominical de Folha ou Estado. Diariamente, acesso as edições online dos já citados, além de demais portais. Sou amante do impresso e só não assino diariamente devido a valores mesmo.
    2. Quais editorias e seções temáticas de jornal são as suas preferidas? Por quê?
    Predominantemente Política. Além de se tratar do segmento responsável pela grande maioria dos acontecimentos, permite aprofundamentos em questões diversas. Minha militância e envolvimento com a política partidária contribuem para isso também.
    3. O que você entende por planejamento gráfico-editorial em jornalismo?
    Trata-se do planejamento do produto a ser desenvolvido, englobando o mercado (público alvo) e suas características, o objetivo da produção, o formato ideal, o layout, o conteúdo e sua disposição ao longo da mídia e as estratégias para articular todas essas ferramentas.
    4. Você já utiliza softwares de editoração eletrônica? Quais? Qual seu nível de habilidade?
    Já atuo há um tempo como diagramador, utilizando para tal tarefa PageMaker, InDesign e CorelDRAW.
    5. Em sua opinião, o que caracteriza um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo?
    Os dias de hoje, com tamanhas mudanças nas plataformas, têm exigidos novos conceitos. De modo geral, acredito em um produto de formato conveniente, disposição de conteúdo organizada e específica e um layout leve e que se distancie dos padrões já instituídos.

    Henrique Cézar

    19/03/2013 em 15:33

  62. 1 – Não tenho o costume de ler jornais impressos. Acesso informações por meio dos portais na internet ( G1, terra, etc) e pelos telejornais. Faço isso de 2 a 3 vezes por semana.
    2 – Cultura e Esporte. São as áreas que mais me interessam na leitura.
    3 – Entendo por planejamento gráfico-editorial uma junção de design (estética) e jornalismo (conteúdo).
    4 – Já utilizei vários editores de imagem e estou começando a aprender as funções do InDesign.
    5 – Um projeto que chame a atenção do leitor para o propósito final da “obra”

    Isabelle Hoffmann

    19/03/2013 em 16:07

  63. 1. Atualmente não tenho o costume de ler jornal impresso. Leio uma ou duas vezes por semana a editoria de Regional do Jornal da Cidade. Geralmente me informo pelo site do Estadão, Folha e G1, no entanto sem uma regularidade bem definida. Procuro ler quando tenho tempo. Quanto a outras publicações, procuro comprar sempre que posso revistas de ciência, principalmente Scientific American e Astronomy.
    2. Prefiro as editorias de ciência e tecnologia em geral pois sempre me interessei pelo assunto. Gosto de abordagens de caráter mais teórico e menos “informativo”.
    3. Para mim, planejamento gráfico-editorial é pensar o produto jornalístico como tal, ou seja, dotado de dimensões que vão do conteúdo das publicações até o impacto visual/sensorial e inserido num contexto de produção para o mercado.
    4. Tenho conhecimento básico em softwares de edição de vídeo, como iMovie. Conhecimento mediano em Wavepad(áudio), Indesign e Fireworks e avançado em Photoshop, com experiência em criação de logotipos.
    5. A criatividade e inovação em seus elementos, além da capacidade de atrair a atenção das pessoas, expandindo seu alcance para além do público-alvo original.

    Guilherme Costa

    19/03/2013 em 16:50

  64. 1.
    Tenho acesso a jornal impresso quando estou em minha cidade, são os jornais regionais.
    2.
    As que tiverem polêmicas sem dúvidas são as preferidas, por exemplo, quando estou em minha cidade natal e os assuntos políticos estão quentes e próximos. Mas por gosto e prazer a cultura é a primeira opção.
    3.
    O planejamento gráfico vai além do jornalismo nu e cru, além da escrita. É como se fosse a engenharia de produção/logísitca e estética, etc.
    4.
    Não
    5.
    Inovação.

    Aline Antunes

    19/03/2013 em 19:42

  65. 1.Não leio nenhum jornal impresso, mas acesso as versões online da Folha de São Paulo e Estadão regularmente ao longo do dia.

    2.Gosto da editoria de entretenimento, pois é algo bastante amplo e que trata dos assuntos mais diversos.

    3.Entendo que planejamento gráfico é uma disciplina na qual iremos aprender sobre a diagramação de veículos impressos e as técnicas de atração do público, uso de cores, letras, imagens e as razões para se utilizar cada uma dessas técnicas.

    4.Não utilizo nenhum software de editoração. Estou apredendo a utilizar o InDesign agora, mas meus conhecimentos são muito básicos.

    5.Um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo, para mim, é aquele no qual as ferramentas de editoração foram utilizadas de maneira harmoniosa e organizada para atrair a atenção do público de acordo com seus objetivos.

    Giovanna Cornelio

    19/03/2013 em 19:45

  66. 1. Quando morava com os meus pais lia quase todos os dias Folha de S Paulo, já que eles assinavam. Aqui em Bauru não tenho o costume de ler jornal impresso, leio apenas alguns dias da semana online.
    2. Gosto mais das editorias Internacional e de Cultura.
    3.Planejamento gráfico é a matéria que vai cuidar da parte estética do material jornalístico.
    4. Nunca usei softwares de editoração.
    5. Criatividade e praticidade. O produto deve atrair primeiro pela estética, depois pelo conteúdo em si.

    Marina Walder

    19/03/2013 em 19:47

  67. 1. Leio diaramente a versão digital do Jornal da Cidade e matérias aleatórias no G1, Folha de São Paulo e Estadão. Acompanho também sites de revistas, como por exemplo, Piauí, Super Interessante…

    2. Gosto de Cultura e Internacional, porém ultimamente estou simpatizando com a editoria de política e também sobre o meio-ambiente. A editoria de Cultura sempre foi algo que eu apreciei, Internacional é um área que sempre me chamou a atenção por coberturas, Política é algo que vem me chamando a atenção nos últimos meses, não sei dizer o motivo e por último a editoria de Meio-Ambiente que é algo que chama a atenção por ser o tema de um projeto de extensão.

    3. Entendo por Planejamento Gráfico como a estética do produto, sendo impresso ou não, algo que chame a atenção do leitor e que seja agradável para a leitura e para apreciação do contéudo do produto.

    4. Tenho um conhecimento básico do InDesign, adquirido por meio de uma oficina e também tenho conhecimento do software Audacity (aúdio).

    5. Algo que seja harmonioso, que chame a atenção do leitor e instigue a curiosidade e vontade do mesmo em adquirir o produto.

    Isabela Giordan

    19/03/2013 em 19:54

  68. 1. Só leio jornal impresso quando estou em minha cidade natal, meus pais assinam um regional. Em Bauru costumo me informar por meio de sites (Folha, Estadão, UOL, Época, Istoé etc.).

    2. Sem dúvida a editoria de Cultura. Porque fala de tudo que gosto: música, teatro, cinema, livros, fotografia etc. E também me informo sobre programações de shows e eventos. Sem contar que a leitura é muito mais agradável e fácil.
    Costumo ler outra editorias quando é uma matéria que chama muito atenção ou quando alguém me recomenda.

    3. Entendo como a estética do jornal. É planejar o que vai ficar mais harmonioso, bonito, prático, o que vai chamar atenção do leitor, onde colocar os anúncios…

    4. Estou começando a aprender o básico de InDesign. Só.

    5. Um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo, para mim, é algo simples e prático (informação de fácil entendimento), inovador, harmonioso e agradável aos olhos.

    Natalia Calefe Pinhabel

    23/03/2013 em 1:15

  69. 1. Infelizmente não tenho o hábito de acompanhar jornais impressos. Por enquanto, me informo através de portais como o UOL e Estadão todos os dias. Algumas vezes por semana eu também leio a versão online do Jornal da Cidade.
    2. Geralmente, procuro por notícias das editorias Internacional, Cultura, Política, Educação e Nacional. Tento sempre “dar uma geral” nas notícias, para não ficar presa somente àquilo que é do meu interesse, mas àquilo que é importante.
    3. Para mim, planejamento gráfico-editorial na área do jornalismo é, basicamente um estudo das possibilidades gráficas de uma edição, o que inclui a diagramação, escolha de cores, papeis, ilustrações, e todas essas características que podem vir a formar uma identidade para o veículo.
    4. Não estou acostumada a nenhum software de editoração eletrônica.
    5. Um projeto que seja único e valorize o texto, complementando-o, tornando-o mais interessante e atraente. Ou, como tem acontecido muito, um projeto gráfico que, com seus diversos elementos, consiga até mesmo substituir o texto, inovando a leitura.

    Isabella Holouka

    26/03/2013 em 11:43

  70. 1.Procuro comprar a Folha nos finais de semana e acompanhar sites como g1, da própria folha e do JC.
    Assino a National Geographic, Bravo e Piauí.

    2.Gosto de noticias internacionais, cultura… Sempre me interessei por cultura de outros países, viagens, teatro, música, enfim, são coisas que me interessam .
    3. É a parte que vai definir a cara do jornal, cores, diagramação, fotos e etc….

    4. Nível zero…

    5. Algo que valorize e mostre a cara do jornal. O projeto tem que condizer com a intenção e publico alvo chamando a atenção do leitor para oque importa.

    Julia Gottschalk

    26/03/2013 em 18:47

  71. 1. Leio o Lance!, quase que diariamente. Semanalmente acompompanho o Estadão, aos domingos. Entretanto, vejo o Estadão, a Folha e o Globo pela internet.
    2.Esporte e Cultura são as editorias que leio ‘de verdade’. Basicamente porque são minhas áreas de interesse e que eu gostaria de trabalhar.
    3.O planejamento gráfico editorial me remete à parte estética de um jornal, levando em consideração como esses elementos gráficos influenciam na aceitação e compreensão do conteúdo a ser transmitido.
    4.Comecei a utilizar agora com a aula e, mesmo assim, ainda estou ‘engatinhando’.
    5.Como a questão é particular, eu aprecio projetos simples e claros, que levem a mensagem da publicação como o jornalismo deve fazer, sendo direto e exato.

    João Victor Belline

    26/03/2013 em 20:05

  72. 1- Tenho o costume de ler o Jornal da Cidade semanalmente (aos domingos). Porém leio diariamente a Folha de S. Paulo e o Lance! na versão online.
    2- Esporte e cultura são as editorias que mais atraem meu interesse, pois são as quais eu gostaria de trabalhar e tratam de assuntos que eu gosto
    3- Eu entendo que é a parte na qual é planejada a característica visual do jornal. Em qual lugar ficará determinada notícia, os símbolos utilizados, cores, fotos e afins.
    4- Não utilizo e não domino.
    5- Um bom projeto gráfico-editorial, em minha opinião, apresenta o que o leitor do seu jornal deseja. Se for um jornal mais voltado para a massa, deve ser produzido um jornal bem colorido e voltado para parte de esportes e entretenimento. Um jornal voltado para um público mais intelectualizado, deve ser mais simples, para que o leitor volte a atenção às notícias.

    Renan Hass

    10/04/2013 em 8:17

  73. 1. Leio diariamente o Jornal da Cidade. De forma esporádica, frequentemente aos domingos, procuro comprar o Estado ou a Folha de São Paulo.
    2. Costumo ler a Le Monde Diplomatique Brasil (comprei-a mensalmente por certo período) e já li diversos exemplares da Piauí e da Caros Amigos. No entanto, já há algum tempo, tenho lido somente o conteúdo para não assinantes disponibilizado nos sites das publicações mencionadas.
    3. Prefiro os editoriais, as seções de política, ciência, tecnologia, bem como, o caderno de esportes e o de cultura.
    4. Penso ser um conjunto de estudos e práticas necessários à elaboração e à execução de um produto midiático. Pensar a forma, o conteúdo e a destinação daquilo que se pretende produzir.
    5. No ano de 2004, quando cursei Planejamento Gráfico e Editorial com o então professor Luciano Guimarães, utilizávamos o Pagemaker, já a partir segundo módulo da disciplina passamos a utilizar o Indesign. Acredito que sequer básico seja o nível de conhecimento que detenho nos programas de editoração eletrônica.
    6. Acredito que um bom projeto gráfico e editorial seja aquele por qual o consumidor fique ávido em desfrutar mais daquilo por ele experimentado (no caso de produtos periódicos). O produto, qualquer seja a sua natureza, precisa (ao menos) pretender superar as mais diversas expectativas do seu público. Tanto em sua forma quanto ao seu conteúdo.

    Fernando Grisolia

    30/10/2013 em 2:39

  74. 1. Leio o Estadão, a Folha de S. Paulo e o Jornal da Cidade. Leio todos os dias as principais notícias destes três jornais. De sábado e domingo, tenho o costume de me aprofundar em outras matérias que estão no jornal.

    2. Eu leio bem pouco as revistas impressas. Uma vez ou outra eu leio algum texto da piauí. Tenho mais o costume de ver algumas matérias da Fórum e da Carta Capital na Internet.

    3. Eu gosto da editoria de Cidades e a de Cultura. Gosto da cobertura feita em ambas as editorias e acredito que tenho um pouco mais afinidade com elas.

    4. Entendo que o planejamento gráfico-editorial é uma parte muito importante do jornalismo. Além de um conteúdo bem elaborado, o jornalismo também depende da organização e desenvolvimento gráfico para chamar a atenção e agradar o leitor.

    5. Já utilizei o Indesign no ano passado, mas acredito que a minha habilidade seja bem básica com o programa.

    6. Um projeto gráfico-editorial bem elaborado tem que ser pensado e repensado com cuidado e atenção. É necessário levar em conta uma série de fatores para que a revista não seja prejudicada por um projeto gráfico ruim. Creio que o trabalho tenha que ser feito por um grupo e que ele tenha que se empenhar ao máximo para que o texto e a forma sejam equilibrados.

    Cinthia Yumi Hirakawa Quadraado

    31/10/2013 em 22:47

  75. 1. Não leio jornal impresso regularmente.
    2. Leio com frequência a revista Trip e Caros Amigos.
    3. Prefiro as editorias de cultura, política e opinião. Considero o jornal impresso uma maneira eficiente de me informar sobre esses assuntos, sobretudo programação cultural. Na internet, por exemplo, essa editoria poderia ser muito dispersa e abranger estilos muito distintos.
    4. Entendo que planejamento gráfico-editorial é um processo fundamental na produção jornalística, pois traduz a identidade, estilo e linha editorial da publicação, além de definir, ou projetar de maneira concreta o público-alvo. Acho muito relevante o papel do design das publicações de revista, pois elas direcionam o olhar de quem se interessa por determinado estilo, refinamento, tratamento de imagem, além da concepção jornalística do produto.
    5. Utilizo o InDesign em nível básico.
    6.O que caracteriza um bom projeto, na minha opinião, é a clareza da linha editorial (sem querer iludir o leitor com discursos de objetividade extremos) e clareza na concepção de design. A arte e a diagramação devem ter coerência com a informação publicada, permitindo a rápida identificação do leitor, mas sem abandonar a inovação, a liberdade de criação.

    Carolina Ito

    01/11/2013 em 12:15

  76. 1 – Leio frequentemente a versões online do Estadão e da Folha de São Paulo. Raramente, leio as versões impressas dos mesmos. Regularmente também acesso a versão online do Pagina 12 e do Clarín.

    2 – Leio com mais frequência a versão online da Carta Capital e da Forúm.

    3 – Tenho interesse pelas editorias de política e sociedade. Tenho maior afinidade com esses temas.

    4 – O planejamento gráfico-editorial envolve a elaboração de um produto de jornalismo, todas as diversas etapas do processo.

    5 – Tenho conhecimento básico do InDesign.

    6 – A cuidadosa atenção em pensar um produto polido e interessante para seu público.

    Thales Schmidt

    01/11/2013 em 16:58

  77. 1 Quais os jornais impressos que você lê regularmente? Com que frequência?
    Não tenho o hábito de ler o jornal impresso. Não gosto porque eles sujam a mão, nem do tamanho da Folha de São Paulo e do Estadão (prefiro o do Metro, Destak e Jornal da Cidade), nem da diagramação da maioria, e confesso que essa parte estética das publicações jornalísticas é importante para mim. Quando fico sabendo de alguma matéria que me interessa (por comentário de amigos ou por ela ser destaque na capa), eu compro, mas não é frequente. Vejo diariamente o Jornal da Cidade pela internet e leio as notícias que me interessam. Também leio notícias nos principais portais de internet e as que são compartilhadas nas redes sociais.

    2 Quais as revistas impressas que você lê regularmente? Com que frequência?
    Compro e leio todo mês Superinteressante e Vida Simples. Também leio Piauí e Carta Capital quando vejo que tem alguma reportagem que me interessa.

    3 Quais editorias e seções temáticas de jornal são as suas preferidas? Por quê?
    Cotidiano (ou Cidades), Política e Economia. Não sei por que gosto delas, mas gosto.

    4 O que você entende por planejamento gráfico-editorial em jornalismo?
    Para mim o planejamento editorial é a parte “estratégica” da publicação (De que tema tratará? Qual o diferencial dela sobre as demais? Qual o seu público alvo? Qual será a identidade dela? Etc). Já o planejamento gráfico é responder as perguntas “Como tornaremos o nosso produto o mais funcional possível para o leitor e ao mesmo tempo reforçaremos a nossa identidade? Como faremos ele ter prazer em ler o nosso conteúdo?”: Qual o melhor tamanho para a publicação? (levar em conta se o leitor vai parar e sentar para ler ou ler em pé no transporte público) Qual tipografia terá uma melhor legibilidade? Quais cores atenderão a identidade do produto e não prejudicarão a legibilidade? De que formas transmitiremos nosso conteúdo? (fotos, infográficos, jogos…).

    5 Você já utiliza softwares de editoração eletrônica? Quais? Qual seu nível de habilidade?
    InDesign, Photoshop e Illustrator, todos em nível intermediário.

    6 Em sua opinião, o que caracteriza um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo?
    Para mim um bom projeto gráfico-editorial atende a um nicho não ou mal explorado, reforça a identidade do produto e torna-o funcional para o leitor, ao mesmo tempo que tem o menor custo e impacto ambiental possível.

    Jéssika Elizandra

    02/11/2013 em 3:29

  78. 1. Leio o Estadão e a Folha de S. Paulo quase que diariamente, seja pela versão eletrônica ou a impressa. De modo mais esporádico, leio a Gazeta de Piracicaba e o Jornal de Piracicaba.

    2. Leio mensalmente a National Geographic. Esporadicamente, gosto de ler revistas como a Vida Simples, Hardcore, Fluir e Go Outside.

    3. Sempre leio o Caderno 2 ou a parte de cultura e também algumas coisa relacionada a tecnologia e economia. Foco nisso pelo meu interesse e também pelo modo como esses assuntos são tratados, diferente de um caderno de cotidiano que não tem tempo hábil para elaborar algumas matérias ou uma forma visual de se trabalhar uma história.

    4. O planejamento gráfico-editorial em jornalismo não é só a formatação ou a diagramação de um veículo, mas envolve desde a escolha de uma imagem até o fluxo do texto, tamanho das matérias, escolha de cores etc. Ele é de extrema importância para criar uma espécie de padrão visual que pode ser o chamariz ou não do veículo.

    5. Sim, sei utilizar bem o inDesign, onde tenho um grau de conhecimento médio-avançado. Também tenho um bom conhecimento com Photoshop e estou aprendendo a brincar com o Illustrator, que pode quebrar um galho na produção gráfica.

    6. Creio que um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo seja aquele que chame a atenção do leitor não pela elaboração, mas pela leveza e humanização de algo. Ele deve ser criado para que a ideia textual e visual seja passada de forma equilibrada para o leitor, utilizando a inovação e criatividade que o ser humano possui.

    Lucas Loconte

    03/11/2013 em 13:25

  79. 1- Folha de São Paulo (edição online). Quase que diariamente.
    2- Regularmente leio Piauí, National Geographic e lia a Bravo! também
    3- Cultura, política
    4- Entendo englobar a estratégia de mercado para rentabilidade do produto e, também, como os artifícios usados para dar uma identidade visual ao produto.
    5- InDesign, mal e porcamente
    6- Estratégia com planejamento definido, e uma qualidade gráfica inspirada no leitor.

    Jayme Rosica

    03/11/2013 em 18:23

  80. 1) Leio a Folha de S. Paulo na versão eletrônica e o Comércio do Jahu na versão impressa diariamente. Além desses dois, também gosto de ler, de vez em quando, o Estadão e o Jornal da Cidade, ambos na versão eletrônica.

    2)Semanalmente eu leio a Veja e, pelo menos uma vez por mês, gosto de ver os textos da Piauí. Bimestralmente, também leio os textos da Revista do Comércio (publicação que faz parte do grupo do Comércio do Jahu, jornal de circulação diária em Jaú).

    3)Gosto das editorias de Cidades (cotidiano), política, economia e cultura, principalmente a última.

    4)Entendo que o planejamento gráfico-editorial não começa na diagramação das páginas, mas inicia na concepção do produto. O jornalista e o diagramador devem conversar para pensar na melhor forma de agradar o leitor e transformar as páginas em algo agradável para o manejo e leitura.

    5) Sei o básico do inDesign.

    6)Um bom projeto gráfico-editorial é aquele que, além do bom texto, é pensado para agradar o leitor da melhor forma possível. O produto deve atender aos preceitos da empresa e de seu público com estratégias bem pensadas, como o tamanho das imagens, o tipo de fonte, as cores e o padrão de colunas. Ele deve chamar atenção pela clareza, leveza e equilíbrio.

    Ana Carolina Monari

    04/11/2013 em 11:14

  81. 1. A Folha de S. Paulo na versão digital (quando estou em Bauru) ou o Diário da Região (quando estou em Rio Preto), ambos apenas nos finais de semana.

    2. Istoé Dinheiro e Quatro Rodas, as quais meus pais assinam e tenho acesso apenas quando volto para casa. Eventualmente compro alguma outra nas bancas, geralmente quando viajo e encontro algum título desconhecido.

    3. Varia muito de acordo com o conteúdo de cada edição, mas geralmente fico nas de esporte, tecnologia e outras que tratem de temas menos factuais (já que isso nós encontramos rapidamente na internet).

    4. Entendo essa forma de planejamento como um meio de definir a “cara” da publicação, relacioná-la com o seu conteúdo e também possibilitar a identificação dos leitores (tanto os já conquistados como os em potencial).

    5. Sim, o inDesign. Tenho conhecimento básico do programa, adquirido em sala de aula e utilizado apenas na produção do nosso suplemento.

    6. Na minha opinião, um bom projeto gráfico-editorial é aquele que transmite seu conteúdo de forma fluente, tão bem inserido que o leitor não percebe, mas o elogia quando é perguntado.

    Lucas Leite

    04/11/2013 em 13:27

  82. 1. Quais os jornais impressos que você lê regularmente? Com que frequência?
    Não leio nenhum jornal impresso com frequência, somente a versão online (sou assinante online da Folha).
    2. Quais as revistas impressas que você lê regularmente? Com que frequência?
    Leio regularmente a Carta Capital (duas vezes por mês) e a Rolling Stone (mensalmente), mas não sou assinante.
    3. Quais editorias e seções temáticas de jornal são as suas preferidas? Por quê?
    Minha editoria preferida é Cultura, mas tenho consciência da importância de outras editorias, como Economia e Política. Não acredito que preferência seja o importante. Leio aquilo que sei ser essencial para matar minha sede de estar informada. E, claro, tudo depende se a matéria está chamativa, se o texto está bem escrito.
    4. O que você entende por planejamento gráfico-editorial em jornalismo?
    Acredito que planejamento gráfico-editorial em jornalismo é aquilo que dá a identidade visual do veículo, que chama a atenção do leitor pelas cores, pelo balanço entre texto e imagem, pela coerência estética e ideológica de uma edição e outra, além de demonstrar qual a linha editorial do veículo.
    5. Você já utiliza softwares de editoração eletrônica? Quais? Qual seu nível de habilidade?
    Utilizo o InDesign, mas não me sinto segura quanto a ele. Sempre que o utilizei, foi com a supervisão de professores e amigos nas aulas de Planejamento I e II.
    6. Em sua opinião, o que caracteriza um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo?
    Para mim, um bom projeto deve ser coerente. Particularmente, o que mais me chama atenção em revistas, principalmente, é o balanço entre as páginas. Balanço de cores, de texto e imagem, entre o número de colunas da reportagem, dentre outros. A coerência física é essencial e a ideológica também (gosto de veículos que mantém seu posicionamento, até político, pois me dá a sensação de mais transparência).

    Carolina de Paula Rodrigues

    04/11/2013 em 14:53

  83. 1. Leio o Bom Dia Bauru, Folha de São Paulo e Correio Popular (Campinas). Todos esporadicamente (aproximadamente 1 vez por semana). Nas versões online leio o Jornal da Cidade, Folha, Estadão e Correio Popular diariamente.
    2. Rolling Stone e Você S/A. Leio quando volto pra casa aos finais de semana. Nas versões online sempre visito os sites da Exame, Superinteressante, Piauí entre outras.
    3. Mundo, cultura, esportes e opinião. Acredito que estas editorias são sempre as mais relevantes e que tratam os assuntos mais quentes. Gosto de “garimpar” um pouco de tudo e tenho algumas preferências dentro destas editorias (por exemplo de esportes gosto de ler sobre futebol) e como nem sempre sobra tempo pra ler tudo acabo optando por estas editorias.
    4. É traçar um plano a respeito da linha de raciocínio que queremos que o leitor siga ao abrir o nosso produto. E ao mesmo tempo conseguir encantá-lo com o visual de maneira que a leitura se torne mais dinâmica e prazerosa.
    5. Utilizei uma vez o InDesign para diagramar um trabalho. Porém o grid já estava pronto de maneira com que eu só encaixei os textos e organizei. Classificaria minhas habilidades como nulas, pois conheço apenas alguns atalhos do programa.
    6. Um bom projeto é aquele que é pensado totalmente no leitor. Que “prevê” as suas reações e encanta os olhos de quem vê, sem esquecer dos requisitos editoriais da publicação. Isso tudo entrelaçado a idéia de uma identidade visual que deve ser sempre respeitada.

    Camila Nascimento David

    04/11/2013 em 15:43

  84. 1.Quais os jornais impressos que você lê regularmente? Com que frequência?
    Leio o Jornal da Cidade (de circulação regional) por três vezes por semana (no máximo) durante o intervalo do trabalho.

    2.Quais as revistas impressas que você lê regularmente? Com que frequência?
    Assino a Galileu e vejo as revistas produzidas na Editora Alto Astral (desde semanais – principalmente a Revista Malu para qual escrevo – até os especiais).

    3.Quais editorias e seções temáticas de jornal são as suas preferidas? Por quê?
    Não tenho preferência. Gosto de ler sobre temas variados e de estilos variados. Mas leio a revista como entretenimento, nem tanto como uma forma de buscar informações.

    4.O que você entende por planejamento gráfico-editorial em jornalismo?
    Acredito que o planejamento seja todo o processo de produção de um material desde a definição de publico, linguagem, numero de matérias, tabela de cores, numero de paginas, quantidade de anúncios, seções e etc. Tudo que envolva a feitura do produto.

    5.Você já utiliza softwares de editoração eletrônica? Quais? Qual seu nível de habilidade?
    Não utilizo nenhum. Mas tenho conhecimento básico em IN Design, devido à disciplina anterior de planejamento gráfico.

    6.Em sua opinião, o que caracteriza um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo?
    Aquele produto que agrada o publico alvo e cumpre seus objetivos finais. Aquela coisa de produzir algo que a pessoa guarde e não seja apenas passageiro.

    Livia Neves Melo

    04/11/2013 em 16:20

  85. 1. Leio as edições de domingo de O Diário da Região e A Voz Regional (de São José do Rio Preto e Monte Aprazível).
    2. Semanalmente ou quinzenalmente leio a Veja. Com menos frequência leio a Piauí, Vice Brasil, Rolling Stone, Trip, Carta Capital, Fórum, Chilango e Indie Rocks.
    3. A editoria de Cultura e/ou Entretenimento, porque traz conteúdos que me interessam, textos opinativos dos quais gosto de discordar ou concordar e boas resenhas e recomendações.
    4. Um processo de pré-produção e produção que visa fazer de um jornal ou revista uma publicação que chame atenção do seu público alvo ajude a proporcionar uma leitura fácil e prazerosa.
    5. Tenho noções básicas de InDesign, Photoshop, Audacity e Premiere.
    6. Aquele que alcança o objetivo de proporcionar uma leitura fácil e prazerosa, além de chamar atenção de seu público alvo. Acredito que uma boa diagramação deve ser simples, harmoniosa e bonita.

    Marina Paschoalli

    04/11/2013 em 18:45

  86. 1. Eu não tenho costume de ler jornais impressos.

    2. Leio a Superinteressante, Caros Amigos (quando encontro) e Carta Capital de uma a duas vezes por mês.

    3. Eu me interesso muito pela seção de cotidiano, política e mundo.

    4. Para mim, o planejamento gráfico-editorial é o modo como aquela revista será concebida, pensando em toda a sua temática principal, seu público-alvo, o alcance desejado, sua tiragem prevista, etc. E, depois de definidos esses parâmetros, também é preciso pensar na parte gráfica: tipografias, cores, layouts, etc.

    5. Sim, eu costumo utilizar o Indesign e tenho um nível básico de conhecimentos, pois tenho capacidades apenas para ‘substituir’ conteúdo e não criar layouts, etc.

    6. Um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo precisa, principalmente, chamar a atenção do leitor, despertando reflexões e atribuindo significados àquele planejamento. Além disso, um bom projeto deve ser criativo e abusar de todas as ferramentas disponíveis para sua elaboração.

  87. 1. Não leio nenhum jornal impresso regularmente, mas leio notícias onlines do Jornal da Cidade e da Folha de São Paulo. Também acompanho os portais G1 e Uol para ler as notícias que me parecem mais relevantes.

    2. Faço estágio na editora Alto Astral, então leio bastante as revistas publicadas por ela (culinária, femininas, misticismo, religião, etc.). Às vezes leio também a Superinteressante.

    3. As minhas editorias preferidas são: Cotidiano (cidades), Entretenimento e Esportes. Gosto dos temas tratados e me identifico com eles.

    4. O planejamento gráfico-editorial envolve bem mais do que a simples diagramação e disposição das matérias nas páginas do jornal ou revista. Ele tem que criar uma identidade do veículo e das seções contidas nele e estar de acordo com a política editorial adotada. Além disso, o planejamento tem que ser criativo para chamar atenção e conquistar seu público leitor.

    5. Só utilizo o InDesign, de forma muito básica.

    6. Um bom projeto gráfico-editorial é capaz de conquistar o leitor e tem uma identidade fortemente marcada. É um jornal ou revista com uma diagramação leve, arejada, que dá prazer em ficar bastante tempo lendo.

    Juliana Bossin Garcia

    05/11/2013 em 0:22

  88. 1- Leio as principais notícias da Folha de São Paulo quase que todos os dias e folheio o Estadão e o Jornal da Cidade sempre que possível.

    2- Leio a Superinteressante e a Piauí todos os meses e esporadicamente a Rolling Stone.

    3- Gosto mais da partes de esportes e cultura, mas tento ler um pouco de todas as seções para me manter bem informado.

    4- Entendo que o conceito planejamento gráfico-editorial engloba a série de decisões que devem ser tomadas para a boa execução de um produto jornalístico impresso. Essas decisões envolvem desde o público a revista irá buscar até as fontes e o tipo de diagramação adotada, passando pela logística de distribuição do produto.

    5- Uso de maneira muito rasa o Indesign.

    6- Creio que um bom planejamento gráfico-editorial una de maneira uniforme a questão mercadológica do produto- de maneira que ele encontre se nicho de mercado- a uma parte gráfica bem elaborada, oferecendo ao leitor páginas agradáveis e com as informações bem organizadas.

    Guilherme Henrique Vicente

    05/11/2013 em 1:17

  89. 1-Regularmente não leio nenhum jornal impresso em específico. Tenho costume apenas de ler as notícias nos modelos de impressos virtuais, como o Jornal da Cidade, além dos grandes portais de notícias, como o Uol, G1, terra etc.

    2-Gosto muito da Super Interessante, Da Istoé, mas como não sou assinante de nenhuma delas, procuro ler sempre que as compro ou mesmo em sites que disponibilizam o conteúdo delas pela internet

    3-Gosto de editorias que envolvam assuntos como cotidiano, saúde, e questões internacionais. Além disso, gosto dos editoriais e das colunas de especialistas que comentam sobre algum tema em específico

    4-Planejamento gráfico-editorial é a roteirização de um produto midiático. Essa roteirização inclui desde questões práticas como o investimento necessário para torná-lo viavél, como também questões que envolvam o público-alvo, os objetivos pretendidos através dessa produção. Alinhado a isso existe também a questão estética do produto, como o espaçamento, o número de colunas desejado, as cores, a presença ou não de iconografias, entre outros

    5-Eu já utilizei o Indesign, inclusive já participei de algumas oficinas, mas meu conhecimento nessas ferramentas é básico

    6-Um bom projeto gráfico-editorial é aquela que tem como sua base uma boa organização e um bom planejamento. É aquela que define com clareza suas metas e que leva em consideração não só a possibilidade do projeto dar certo como também de dar errado, e dessa forma se prevenir de quaisquer problemas.

    Jéssica Sumie Sumida

    05/11/2013 em 9:16

  90. CONHECIMENTOS PRÉVIOS DOS ALUNOS
    ——————————–
    1- Quais os jornais impressos que você lê regularmente? Com que frequência?
    Trabalho na seção técnica de comunicação da Prefeitura Municipal de Jahu. Como tenho dentro de minhas atribuições o clipping, acompanho o jornal “Comércio do Jahu” diariamente e alguns impressos da microrregião de Jahu em caráter semanal.

    2- Quais as revistas impressas que você lê regularmente? Com que frequência?
    Há alguns meses não tenho contato ‘eficiente’ com revistas.

    3- Quais editorias e seções temáticas de jornal são as suas preferidas? Por quê?
    Política: considero relevante estar atento aos acontecimentos políticos locais, regionais, nacionais e internacionais. Além disso, fui candidato à vereador nas eleições municipais de 2012 pelo Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) em minha cidade.
    Educação: um dos setores mais visados pelos poderes públicos em variadas esferas; muito se diz sobre a educação do país, mas é necessário acompanhar o que realmente se faz. Em Jahu, sou lotado à Secretaria Municipal de Educação.
    Trabalho e emprego: desenvolvo causa em benefício do encaminhamento profissional de candidatos.
    Economia: observo ser de grande importância atentar aos acontecimentos de ordem financeira nacionais e internacionais.
    Cultura: interessante estar atualizado para com relação aos eventos culturais locais, regionais e mundiais, desde filmes em cartaz no cinema da esquina até festivais musicais que arrebanham multidões.
    Local: saber sobre o ambiente e local onde se vive e convive é fundamental.

    4- O que você entende por planejamento gráfico-editorial em jornalismo?
    Pensando em termos de disciplina na grade curricular, estimo que seja um curso com a finalidade de pensar produtos jornalísticos (impressos/web mídia) de forma que a mensagem e o conteúdo seja transmitido ao leitor/receptor de maneira mais atrativa e eficiente, utilizando para isso recursos gráficos e instrumentos indutivos, estruturando páginas e criando layouts.

    5- Você já utiliza softwares de editoração eletrônica? Quais? Qual seu nível de habilidade?
    Adobe PhotoShop, Adobe InDesign; conhecimento básico em ambos os aplicativos.

    6- Em sua opinião, o que caracteriza um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo?
    Primeiramente o diferencial. Um bom projeto gráfico-editorial deve ser composto por um atrativo que o destaque para com relação aos produtos de caráter e/ou proposta semelhante. A sintonia de formatação entre as páginas/web páginas, a adequação entre o texto escrito, a fonte e a iconografia utilizada e o emprego de imagens de qualidade contribuem para que haja um bom projeto.

    Murilo Barbosa

    05/11/2013 em 9:35

  91. 1. Não tenho o costume de ler jornais impressos. Geralmente prefiro obter as informações diariamente através de sites.

    2. Leio revistas apenas quando estou em situações como esperando trocar o óleo do carro ou em consultórios médicos. Quando leio, geralmente é alguma edição da Veja ou da Quatro Rodas.

    3. As páginas de esportes são sempre as que mais me atraem, independentemente do jornal. São minhas preferidas principalmente pelo meu interesse por diversos esportes, que é maior do que por qualquer outra coisa. Depois de esportes, gosto das matérias sobre economia.

    4. Para mim, o planejamento gráfico-editorial é o responsável por criar toda a base necessária para a criação de um produto jornalístico, seja ele um jornal, revista, na televisão ou um canal de vídeos na internet. Planejar graficamente o produto e definir sua linha editorial são decisões extremamente importantes para qualquer produto jornalístico, porque representam a fase estrutural da criação do produto e traçam metas e caminhos a serem percorridos por ele, o que impede muitos desvios e previne diversos empecilhos, como ter que decidir os rumos de cada edição do produto separadamente.

    5. Já utilizei o InDesign, mas não tenho muita habilidade. Me dou melhor com o Premiere e com o Photoshop.

    6. Acho que um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo é aquele que consegue um produto final que chame a atenção e informe o leitor de uma forma clara ao mesmo tempo em que demonstra algumas características únicas, diferenciadas. Um jornal muito colorido é diferenciado, mas se exagerar nas cores torna as páginas muito pesadas. Já um jornal preto-e-branco pode ter matérias fantásticas, mas se for mal diagramado também pode perder em qualidade. Um bom projeto sabe balancear muito bem essas variáveis (cor, diagramação, fotos etc.)

    Leonardo D. Zacarin

    05/11/2013 em 10:27

  92. 1.
    Quais os jornais impressos que você lê regularmente? Com que frequência?
    – Sou assinante da Folha de S.P. a qual leio diariamente digitalmente.

    2.
    Quais as revistas impressas que você lê regularmente? Com que frequência?
    – Sou leitor da EGW, revista especializada em games, a qual passo de cabo a rabo mensalmente. Ainda, não raro, leio Veja quando tenho disponível em casa nu final de semana.

    3.
    Quais editorias e seções temáticas de jornal são as suas preferidas? Por quê?
    – Gosto muito de ler as opiniões dos repórteres nos editoriais. Há um apronfundamento dos temas naqueles textos. Junto a isso, gosto dos trâmite políticos não somente nas matérias, mas nas “fofocas” de bastidores apresentados nas colunas do tema.
    Gosto ainda da Ilustrada e bastante do caderno de economia.

    4.
    O que você entende por planejamento gráfico-editorial em jornalismo?
    Capacidade de estar preparado para todas necessidades previsíveis e imprevisíveis para tornar um produto, ou mesmo, um serviço jornalístico em algo auto-sustentável seja visando ao lucro ou não.

    5.
    Você já utiliza softwares de editoração eletrônica? Quais? Qual seu nível de habilidade?
    Dividamos por partes então:
    Para áudio:
    – tenho conhecimento avançado em edição tanto no Audacity quanto no Sound Forge, embora prefira o primeiro
    Para imagem:
    – Conhecimento intermediário em Photoshop e InDesign
    Para vídeos:
    – Uso somente o Premiere.
    Para edição na internet:
    – Conheço ferramentas Blogger, Wordprees, Jomla, e conhecimentos básicos de HTML e CSS.

    6.
    Em sua opinião, o que caracteriza um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo?
    Um bom projeto, pra mim, permite que qualquer pessoa com conhecimento técnico sobre o assunto tenha capacidade de produzir o que o projeto propõe com o mínimo de dificuldade e pouca explicação.

    Wagner Benito Alves

    05/11/2013 em 13:25

  93. 1.Quais os jornais impressos que você lê regularmente? Com que frequência?
    Leio a versão online do jornal Folha de São Paulo e O Estado de São Paulo diariamente. Também acesso o conteúdo digital do The New York Times toda semana e a versão impressa do jornal “O Diário da Região” de minha cidade de origem, São José do Rio Preto.
    2.Quais as revistas impressas que você lê regularmente? Com que frequência?
    Assino a revista Época e a Galileu, são as duas publicações que leio com mais frequência. Dependendo das temáticas da edição, também compro a Piauí e a Cult. Gosto de ler a versão online da The New Yorker também.
    3.Quais editorias e seções temáticas de jornal são as suas preferidas? Por quê?
    Me interesso muito pela seção editorial e opinativa dos jornais e procuro sempre ler colunas e artigos. Em termos de editorias, de uma forma geral, leio política, cultura e esportes. Acredito que são as editorias que me fornecem um bom panorama noticioso.
    4.O que você entende por planejamento gráfico-editorial em jornalismo?
    Penso que o planejamento gráfico-editorial configura-se como o diálogo entre os aspectos visuais e de conteúdo de um jornal. Um produto midiático se sustenta enquanto referência na medida em que consolida uma identidade, não só composta pela linguagem e propostas noticiosas, mas pelas representações aparentes que consegue transmitir ao seu leitor. Sendo assim, o planejamento gráfico é também uma estratégia política e funcional, destinada a convergir com a linha editorial de uma determinada empresa.
    5.Você já utiliza softwares de editoração eletrônica? Quais? Qual seu nível de habilidade?
    Tenho conhecimento básico, adquirido em sala de aula, no inDesign e no Photoshop.
    6.Em sua opinião, o que caracteriza um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo?
    Acredito que para um projeto gráfico-editorial ser considerado de qualidade é preciso somente que ele seja coerente com a proposta noticiosa do jornal. Cada empresa assume uma postura ideológica e é preciso que o planejamento gráfico dialogue com essas proposições, de modo harmônico e transparente.

    Tayane Abib

    05/11/2013 em 13:46

  94. 1. Sei que não é o suficiente, mas leio regularmente os jornais Folha e Estadão online. Todos os dias acesso aos portais.
    2. Eu assino a Piauí e a Tpm. Mas leio também a Brasileiros, Trip e Carta Capital, com menos frequência que as duas primeiras.
    3. As leituras que mais me aprofundo são as do Estadão, as editorias Paladar e Cultura.
    4. Planejamento gráfico-editorial em jornalismo é o que faz o produto ser aceita ou não. Pois não depende apenas de um bom texto. O visual, a escolha do público, o trabalho de desenvolvimento são o que fazem a diferença nas publicações.
    5. Photoshop e Adobe Lightroom são os únicos programas que domino.
    6. Eu não posso negar que o visual é a primeira coisa que me atrai. E depois eu começo analisar o restante do conteúdo. Gosto de projetos gráficos bem trabalhados e que procurem casar com o conteúdo jornalístico, que tenham harmonia. Um exemplo de revista que me atrai é a Trip.

    Jéssica Frabetti

    05/11/2013 em 14:50

  95. 1. Raramente leio jornal impresso, a não ser quando volto para a minha cidade natal, Descalvado, quando acompanho jornais do município, como O Comércio e Tribuna. Costumo ler os portais da Folha e do Estadão quase que diariamente.

    2. Leio pouca revista impressa e as que mais me interessam são a Superinteressante e Piauí.

    3. Tenho afinidade com as editorias de Internacional, Cotidiano, Política e Cultura. Através delas, acho que é possível saber das principais notícias do Brasil e do mundo.

    4. Acredito que seja uma área responsável por pensar o conteúdo da publicação, como pautas, linha editorial, diagramação, e também por pesquisas prévias a fim de conhecer o público leitor e, assim, fornecer a ele o produto adequado.

    5.Tenho conhecimentos básicos de Photoshop, e pouco conhecimento de InDesign.

    6. Acredito que se caracteriza por uma pesquisa cautelosa para conhecer o público leitor e os seus interesses; uma linha editorial e pautas que estejam alinhadas a esse público e, a partir de então, um projeto gráfico criativo que seja condizente com o que o produto irá propor.

    Renan Moraes

    05/11/2013 em 15:16

  96. 1. Leio quase que diariamente as principais noticias dos jornais Folha de São Paulo, Comércio do Jahu e Jornal da Cidade, além de publicações online do Estado de São Paulo.

    2. Leio mensalmente as revistas Superinteressante e Piauí e acompanho esporadicamente as revistas Época e Carta Capital.

    3. Leio principalmente as editorias de Política, Cotidiano, Cultura e Internacional. Acredito que através dessas editorias, é possível acompanhar e entender bastante o que acontece no Brasil e no mundo.

    4. Acredito que é através do planejamento gráfico-editorial de uma publicação que se obtém um produto jornalístico. É por meio dele que se conquista o público-alvo desejado, se trabalha o tema desejado. Ele é quem molda o produto para o público.

    Utilizo Photoshop e indesign em nível intermediário.

    5. Um bom projeto gráfico-editorial para mim, se sustenta em duas condições: A primeira é a adesão do público ao produto. A segunda é justamente quanto esse produto satisfaz o seu “cliente”. Isso depende de um formato adequado, assuntos adequados, fotografias adequadas, etc.

    Larissa Roncon

    05/11/2013 em 15:18

  97. 1.Sou assinante da Folha de S. Paulo (digital, pois não gosto do jornal impresso. Acho grande, desajeitado. Além de sujar as mãos e ter um cheiro ruim). Leio todos os dias. Leio algumas notícias no site do Estadão também.

    2.Leio Piauí (mais de 8 edições por ano) e New Yorker (fui assinante por um ano e de vez em quando leio aleatoriamente)

    3.O primeiro caderno e Cotidiano (Folha). Pois falam de política, mundo e sobre os problemas da cidade, temas que fazem a diferença na cobertura de jornal.

    4. Entendo que é desenvolver um projeto de um produto jornalístico muito bem pensado e elaborado, no que tange pesquisa de mercado, conteúdo, veiculação, público-alvo entre outros.

    5.Sim. Photoshop – nível razoável.

    6.Um produto que atende as necessidades (ou desejos) daquele público que é seu alvo, independente da publicação ser sobre carros, Economia ou celebridades.

    Vinicius Mendonça Vermiglio

    05/11/2013 em 15:41

  98. 1. Estadão e Bom Dia. Uma vez por semana.

    2. TPM, TRIP, Piauí e Revista Fapesp. Mensalmente.

    3. Cultura e Política, pois me dão condições de compreender o mundo e a cidade que vivo.

    4. É o meio em que um produto jornalistico é pensado em como dialogar com todas as linguagens, de modo que atinja com eficiência seu público alvo.

    5. Somente o In Design com um nível raso.

    6. Acredito que um bom projeto tem a estética e conteúdo de maneira harmônica e que seja pensado na sua sobrevida.

    Aline Ramos

    05/11/2013 em 16:20

  99. 1.Quais os jornais impressos que você lê regularmente? Com que frequência?
    Leio o jornal “A Cidade”, de Ribeirão Preto, aos finais de semana. Costumo acompanhar o Estadão e a Folha, pelo menos duas vezes por semana, porém, na versão digital.

    2.Quais as revistas impressas que você lê regularmente? Com que frequência?
    Costumo ler a Superinteressante. Como não assino a revista, mantenho uma média de 6 a 7 compras por ano da publicação.
    Também costumo comprar a revista Rolling Stone, com uma média de 5 revistas por ano.

    3.Quais editorias e seções temáticas de jornal são as suas preferidas? Por quê?
    As minhas seções temáticas preferidas são a área de Cultura e as notícias regionais (no meu caso, acompanho as notícias referentes a Ribeirão Preto).

    4.O que você entende por planejamento gráfico-editorial em jornalismo?
    O planejamento gráfico-editoral não está restrito aos aspectos visuais da publicação ou plataforma. Faz parte de um conjunto de representações imagéticas e elementos de composição gráfica do texto que atuam na concepção ideológica e editorial do veículo. Desta forma, o conteúdo é remodelado e ganha significações através do uso de cores, formas e estratégias de composição.

    5.Você já utiliza softwares de editoração eletrônica? Quais? Qual seu nível de habilidade?
    Tenho conhecimento de softwares como o InDesign e o Premiere. Entretanto, meu nível de habilidade é básico e restrito a modelos funcionais de editoração, ou seja, layouts fáceis e que não necessitam de muita habilidade com o programa.

    6.Em sua opinião, o que caracteriza um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo?
    O jornalismo é um produto da comunicação que trabalha com uma forma de representação do real por meio da linguagem. Por isso, não apenas a utilização da linguagem verbal, o próprio texto, mas os elementos da linguagem não -verbal devem ser vistos como instrumentos que transmitem significados e, portanto, se comunicam. Na minha opinião, um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo é uma interação harmônica entre os elementos gráficos e visuais que garantem a clareza da informação e, ao mesmo tempo, transmitem sensações e ideologias ao leitor – seja através de formas, cores, etc.

    Nayara Kobori

    05/11/2013 em 16:34

  100. 1. Regularmente não leio nenhum. Mas quando posso leio a Folha de São Paulo, o Estadão e o Jornal da Cidade de Bauru. Leio jornais impressos aproximadamente uma vez por semana.

    2. Não tenho muito uma seleção, sempre leio as que tenho acesso em lugares públicos. Nas versões online gosto de ler a Carta Capital e a Época. Uma vez por semana também.

    3. Gosto muito das editorias: Cultura e Internacional. Na parte de cultura gosto dos assuntos em pauta e também da forma como eles são abordados. E Internacional porque acho interessante ter em uma editoria a seleção das notícias mais importantes no exterior.

    4. O planejamento gráfico editorial é um segmento do próprio jornalismo, porque a parte estética da notícia é tão importante quanto o texto para emitir a informação.

    5. Não. Já usei o Indesign, mas não tenho muitas habilidades.

    6. Uma página sóbria, criativa mas ao mesmo tempo não muito artística. Um bom planejamento editorial tem que agregar valor à notícia e deixar agradável a leitura.

    Caroline Lima

    05/11/2013 em 16:46

  101. 1. Quais os jornais impressos que você lê regularmente? Com que frequência?
    R: Leio o Estadão. Como assino a versão digital do jornal, procuro dar uma folheada diariamente. E leio as matérias que julgo mais interessantes.

    2. Quais as revistas impressas que você lê regularmente? Com que frequência?
    R: Não costumo ler revistas regularmente. Meu contato maior com revistas se deu a partir de junho, quando comecei estágio na Editora Alto Astral, pois faço parte da equipe de produção das revistas Guia Astral, Astral Love, Guia de Horóscopo Popular e Boa Sorte Mini.

    3. Quais editorias e seções temáticas de jornal são as suas preferidas? Por quê?
    R: Foco minha leitura mais nas editorias Nacional, Internacional e de Esportes. As duas primeiras por me deixarem inteirada do que está acontecendo no Brasil e no mundo – o que é muito importante para nossa profissão – e a de Esportes por ter afinidade com o tema, e ser a área que eu penso em me especializar. Os cadernos de Cultura e Economia não me interessam muito, mas sempre procuro dar uma olhada pelo menos nas manchetes.

    4. O que você entende por planejamento gráfico-editorial em jornalismo?
    R: Entendo por um conjunto de fatores gráficos (tipografia, cores, recursos, imagens, ilustração, diagramação, entre outros) aliados com o conteúdo jornalístico (texto, fontes, manchete, linha-fina, conteúdo da matéria, etc), que fazem com que o produto seja eficiente, ou seja, bem acolhido pelo leitor.

    5. Você já utiliza softwares de editoração eletrônica? Quais? Qual seu nível de habilidade?
    R: Utilizo o InDesign CS5. Não tenho tanta dificuldade para usar o software, mas considero um nível intermediário.

    6. Em sua opinião, o que caracteriza um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo?
    R: Um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo é aquele que, primeiramente, está de acordo com a proposta do veículo e do produto, com sua linha editorial e seu público alvo. Também deve ser um projeto autêntico, criativo e eficaz, que chame a atenção do leitor tanto por sua parte gráfica quanto por sua parte escrita.

    Natália Dário

    05/11/2013 em 16:58

  102. 1. Eu não leio jornais impressos.
    2. Também não leio revistas impressas.
    3. Se eu tivesse oportunidade de compartilhar algum jornal não teria preferência por editoria e sim por curiosidades e matérias interessantes e relevantes. Se no jornal ou revista haver algo sobre Ciência seria o meu preferido. Apesar de não acompanhar o mundo impresso a maior parte das coisas que leio e vejo na internet é sobre ciência, mundo científico e tecnologia. E claro, minha paixão, Fotografia!
    4. Eu entendo como o trabalho/arte/conhecimento de transformar e dar força visual ao jornal/revista e às matérias. Eu me alimento por isso por ser visual: uma boa tipografia, identidade visual, distribuição do espaço vazio e dos textos e imagens, o trabalho com cores.
    5. Sim. Photoshop: intermediário.
    Indesign: básico.
    Lightroom: intermediário.
    6. Fazer um bom planejamento gráfico-editorial, além do trabalho jornalístico que deve ser impecável, é essa arte com a informação. É deixar a criatividade tomar conta do seu produto sem medo de explorar mas com o bom senso!

    Fernanda Luz

    05/11/2013 em 17:03

  103. 1. Não costumo ler jornais impressos.

    2. Leio as revistas Super Interessante, Placar e Rolling Stone. Não leio todas as edições, mas costumo ler ao menos duas revistas por mês (contando as 3).

    3. Esportes e Cultura. São as duas áreas pelas quais mais me interesso. Não necessariamente serão minhas áreas profissionais, mas são minhas paixões.

    4. Acredito que o planejamento gráfico-editorial é o processo de decisões que vai influenciar o produto por completo. Desde seu público alvo, passando por seus conteúdos, sua linguagem, seus custos e, obviamente, sua configuração gráfica e imagética.

    5. Sim. Faço uso do Photoshop e do Indesign. Tenho um nível de conhecimento entre intermediário e avançado de ambos.

    6. O bom projeto gráfico-editorial é identificável antes mesmo da concretização do produto a partir do nível de detalhamento e apuração que é aplicado às suas especificações. Um projeto bem formulado, pesquisado, pensado e detalhado tem grandes chances de se tornar um produto rentável.

    João Victor Jacetti de Oliveira

    05/11/2013 em 17:12

  104. 1. Não leio regularmente nenhum jornal. Sempre rola aquela foleada básica no JC quando estou numa sala de espera, uma portaria, um salão de beleza ou na biblioteca. Desde o advento da internet, só leio jornais quando eles aparecem na minha frente de algum modo. Mas acompanho, quase que diariamente, as páginas do Estadão e da Folha pela internet.

    2. Revistas e eu temos uma relação estranho. Não posso dizer que leio regularmente tal revista, porque sou muito de lua. A banca de jornal é uma coisa que me fascina. Como não posso levar todas, a cada semana eu tento levar uma diferente, que varia de TodaTeen até a Carta Capital.

    3. Cultura, em primeiro lugar. Aliás é sempre a editoria que eu leio primeiro, mesmo que a matéria da capa seja de super relevância. Acho que por acreditar que cultura é o que faz as coisas e as pessoas crescerem, muito mais que o banho de sangue nas páginas policiais e as notas de corrupção na seção de política. Acesso a cultura é a chave para lermos coisas boas e positivas nos outros cadernos.

    4. O planejamento gráfico editorial vai muito além do fazer um material bonitinho, bem diagramado. Até porque se fosse só sobre diagramação, não teria esse nome tão complexo. Ele engloba todas as escolhas relacionadas à estética (como o uso de imagens e o casamento delas com os textos, a tipologia, as cores e também o tipo de papel) até as estratégias com o público (como a definição de uma linha editorial voltada a tal alvo, preço do produto e essas influências no texto desse material).

    5. Utilizei em aulas, como o Photoshop e o InDesign. Mas esse utilizar em aulas não me deu prática, então eu não tenho habilidade nenhuma nesses softwares de editoração eletrônica. (Nota mental para aprimorar, ou aprender, francamente).

    6. Um bom projeto gráfico editorial depende do produto. O projeto gráfico editorial da Veja não cabe na Revista Cláudia, por propostas diferentes. No final, o que converge entre as duas são o uso de imagens amarradas aos textos (essencial) e a ideia de trabalhar voltado ao seu público, começando pelo preço, passando pelas cores e indo até as seções das revistas, como elas se estruturam, como seus textos são escritos e diagramados.

    Arthur Ferreira

    05/11/2013 em 17:16

  105. 1. Não tenho o costume de ler jornais impressos em Bauru, mas acompanho diariamente portais como Uol, e também a versão online do Jornal da Cidade. Quando volto para minha cidade costumo ler os jornais locais.

    2. Gosto de ler a Superinteressante, mas não há uma periodicidade, compro quando tem algum tema que me interesse.

    3. Sempre leio a parte de cultura, o caderno local e cotidiano. Dou preferencia a esses cadernos por serem temas com os quais me identifico.

    4. O planejamento gráfico-editorial em jornalismo é essencial não só para criar a identidade visual do veículo, mas também agrega valor ao conteúdo produzido. As cores, formas e a diagramação são essenciais para que o produto seja bom e atrativo para o leitor.

    5. Não, tive contato apenas com o InDesign e aprendi apenas o básico, mas não me recordo muito bem.

    6. Acredito que um bom projeto gráfico é aquele que além de chamar a atenção do leitor, complemente o veículo em questão, e dessa forma torne a leitura mais leve e prazerosa.

    Maria Letícia Marques

    05/11/2013 em 17:59

  106. 1.Geralmente eu leio o Jornal da Cidade e o Bom dia uma vez por semana Pois eu costumo ler notícias na internet.

    2.Revistas já leio com menos frequência ainda. Já que eu sempre acompanho algumas revistas pela internet também. Costumo ler a revista feminina TPM e Carta Capital.

    3.As editorias e seções temáticas que mais gosto são cotidiano, cultura e mundo. Porque são temáticas decorrentes do meu dia a dia e me interessam pelo fato de que eu tenho a oportunidade de interpretar tais notícias com mais embasamento, já que acompanho esses acontecimentos cotidianamente.
    E posso aplicar referências teóricas que tenho durante as aulas da graduação.

    4. Acho que planejamento gráfico-editorial vai muito além de uma mera diagramação de texto e imagens e escolha de fontes, tamanho e cor. Para mim, planejamento é a organização de um conteúdo de um produto que foi previamente pesquisado e analisado, ou seja, levantamentos foram feitos para
    se entender o perfil do público consumidor do jornal/revista, os temas de interesse desse receptor,a forma de abordagem e demais elementos.

    5.Eu uso o Indesign e Photoshop. Meu nível de habilidade nesses softwares é de iniciante.

    6.Para mim, essa matéria deve nos ajudar a entender e organizar um produto segundo a expectativa do nosso público e do grupo de profissionais que farão parte da construção desse produto. Ou seja, deve nos ajudar a identificar questões não somente gráficas mas também subjetivas de revistas e jornais e que os conceitos apresentados na matéria, nos ajude a criar novos formatos para esses meios de comunicação.

    Wanessa Medeiros

    05/11/2013 em 18:13

  107. 1. Não leio jornais impressos com frequência. Dos jornalões, me informo essencialmente pelo conteúdo gratuito online da Folha de São Paulo, do Estado de São Paulo, e em portais de notícias diversos, cujo acesso pode ser intermediado pelas redes sociais.

    2. Não as leio em seus formatos impressos, pois custam muito caro. Por isso mesmo, exceto em consultórios e salas de espera, tenho pouco contato com edições impressas. No entanto, aceso regularmente o conteúdo online de diversas publicações, como CartaCapital, Veja, Forum, Brasileiros e Brasil de Fato.

    3. Cultura, Economia e Esportes sempre chamaram minha atenção. A economia, não pelo conteúdo exposto nos jornalões, mas pela possibilidade de entender o mundo a partir do sistema econômico. A cultura pelo viés humano, também pela compreensão de mundo, e pela paixão que ela desperta por meio das Artes. Hoje vejo tanto um quanto outro, tentando politizá-los, sabendo que o conteúdo jornalísticos passam por um crivo ideológico muito bem delimitado.

    Para os esportes restam minha devoção ao Santos Futebol Clube e ao gosto quase exclusivo pelo esporte bretão.

    4.Uma estratégia para interligar conteúdo, público-alvo e um modelo de negócio sustentável.

    5.Indesign, no qual me considero leigo, e Photoshop, onde tenho conhecimento intermediário, além do Office, do BrOffice, Openoffice

    6. Apesar de depender da visão adotada, entendo que um bom projeto gráfico-editorial se estabelece a partir do que julgo um bom jornalismo. Ou seja, que compreenda a realidade sócio-econômica e participe dela como agente em prol dos grupos dominados.

    Um projeto desse carece de análise política e acessibilidade, tanto no preço final, como no texto.

    Solon

    05/11/2013 em 18:46

  108. 1. Esporadicamente acesso o Estadão online e o Jornal da Cidade

    2. Regularmente acesso as versões online da Trip, TPM, Carta Capital e Superinteressante. Visito os sites em média uma vez por semana.

    3. As de política, cultura e variedades, pois são os temas que mais me interesso, tanto na área acadêmica, quanto no dia a dia.

    4. O planejamento gráfico-editorial é um conjunto de elementos que determinará não só a parte visual do produto, mas também a sua linha editorial e o que ele pretende passar ao seu leitor, construindo uma identidade visual própria.

    5. Não tenho domínio de nenhum software, mas tenho muita vontade de aprender.

    6. Aquele que além de agradar seu público-alvo, é irreverente, criativo e consegue chamar a atenção sem parecer poluído.

    Maitê Borges de Oliveira

    05/11/2013 em 18:54

  109. 1. Nenhum. Apenas folheio a Folha de São Paulo durante a semana no meu trabalho para ter uma visão geral dos acontecimentos do dia e procurar notícias onlines que possam me interessar.

    2. Procuro comprar a Trip todos os meses. Também estou me acostumando à leitura do Le Monde Diplomatique Brasil mais recentemente, mas ainda não o considero um hábito de leitura.

    3. Cotidiano, cultura e esporte. Respectivamente são as editorias que mais me atraem por seus assuntos políticos-econômicos, sociais, culturais e de esporte.

    4. O planejamento visual, editorial, estratégico de venda, público, marketing e de princípios editoriais de uma produção impressa, além de ser indispensável para a formação de uma identidade visual.

    5. Não utilizo. Meu nível de habilidade é mínimo e dependo de auxílio para conseguir realizar o planejado nesses softwares.

    6. Um bom projeto gráfico-editorial é um projeto bonito, podendo ser simples, mas bem feito, com pequenos detalhes acertados para que o resultado seja algo rentável e desejado por seus consumidores. Que traga inspiração e senso crítico ao leitor/expectador.

    Tauã Miranda Santos

    05/11/2013 em 19:04

  110. 1 – Os jornais que costumo ler regularmente são a Folha de S. Paulo e o Estadão, principalmente as versões digitais. Às vezes leio o Jornal da Cidade e o Diário da Região, principal jornal de São José do Rio Preto.

    2- Gosto muito da Isto é e da Superinteressante, as quais costumo comprar às vezes. Entretanto, acompanho os conteúdos de outras revistas em suas plataformas digitais, como Época, Rolling Stones, Time e, às vezes, Piauí.

    3- As editorias e seções pelas quais mais me interesso são as relacionadas a cultura e internacional. Identifico-me mais com essas áreas, porém também leio as outras. A única seção que nunca leio é a de esportes.

    4- Entendo como planejamento gráfico-editorial o processo de formação e criação de aspectos físicos e visuais presentes em uma produto editorial. Esses aspectos necessitam de um planejamento, pois pretende-se com ele atingir um público específico.

    5- Os conhecimentos em softwares de editoração que tenho são os que adquiri nas disciplinas de planjemento gráfico-editorial I e II. Tivemos contato com o Indesign e o Photoshop e o nível de conhecimento que tenho com ambos são básicos.

    6- Acredito que para que um projeto seja bem sucedido graficamente ele precisa se diferenciar do que já existe no mercado. Dessa maneira, ele deve ser criativo, inovador e compreender características que sejam pertinente ao público que se deseja alcançar.

    Augusto Junior

    05/11/2013 em 19:10

  111. 1. Não costumo ler jornais impressos, acompanho a versão digital. Aos domingos leio os jornais da minha cidade natal, “Folha de Piraju” e “Jornal Observador”.
    2.Também acompanho as revistas na versão online e sempre que possível, gosto de ler a Rolling Stone.
    3.Gosto de ler os cadernos de cultura e cotidiano, porque são temas com os quais eu me identifico.
    4.Acredito que planejamento gráfico-editorial seja a identidade visual do produto, utilizada para passar informação e atingir seu público alvo.
    5.Tenho experiências no InDesing e no Photoshop em nível básico.
    6. Acredito que um bom projeto gráfico-editorial deva representar bem o produto, pois ele dará ao consumidor a primeira impressão sobre o que está sendo vendido. Além disso, precisa ser criativo e ter coerência com a informação divulgada a fim de atingir seu público alvo e garantir uma leitura prazerosa ao consumidor.

    Maria Eduarda Amorim

    05/11/2013 em 19:12

  112. 1.Quais os jornais impressos que você lê regularmente? Com que frequência?

    Até o ano passado, lia os jornais Lance! e a Folha duas vezes por semana. Esse ano não tenho acesso a meios impressos e só acesso conteúdo online.

    2.Quais as revistas impressas que você lê regularmente? Com que frequência?

    Leio apenas textos soltos, de meu interesse, de revistas como Carta Capital, Fórum, Trip…

    3.Quais editorias e seções temáticas de jornal são as suas preferidas? Por quê?

    Editoria de esportes é a que mais me agrada, mas também gosto de ler sobre variedades, política e economia, apesar de achar a linguagem dessas duas últimas um pouco pesada.

    4.O que você entende por planejamento gráfico-editorial em jornalismo?

    Eu entendo muito pouco, mas penso que é a área onde deve ser desenvolvido todos os planos referentes a um produto. Por exemplo, se vamos fazer uma revista ou jornal para jovens, o uso de imagens e cores é bem vindo, enquanto a linguagem pode ser mais informal. Quais temas devem ser tratados e como devem ser explorados também faz parte da área, acredito.

    5.Você já utiliza softwares de editoração eletrônica? Quais? Qual seu nível de habilidade?

    Muito pouco, quase nada. Tenho certa dificuldade.

    6.Em sua opinião, o que caracteriza um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo?

    Um bom projeto deve visar o seu público em primeiro lugar. Se o seu projeto é direcionado a ele, pensado para ele, acredito que metade do trabalho já foi feito, mas não que isso seja fácil.

    Obrigado e bom trabalho!

    Fernando

    05/11/2013 em 19:30

  113. 1. Não leio jornais impressos. Acompanho os portais de notícias com certa frequência, principalmente quando as notícias são divulgadas pelas redes sociais.
    2.Não leio revistas impressas com frequencia, mas compro revistas como a Trip e a Piauí esporadicamente.
    3. A editoria de cultura sempre foi a que me chamou mais a atenção, por uma questão de afinidade e curiosidade em relação ao tema.
    4. Entendo planejamento gráfico-editoral como um processo que dá forma à publicação como um todo, pensando desde o público alvo até o formato e o conteúdo.
    5. Conheço o básico do Indesign e o Photoshop embora não me considere nenhuma expert. E o Office.
    6. O bom projeto gráfico-editorial, para mim, é aquele que consegue atingir o seu objetivo, chamando a atenção do seu público e pensando principalmente na melhor forma de transmitir a informação.

    Gabriela Passy

    05/11/2013 em 19:32

  114. 1. Estadão e Folha de São Paulo, 1 vez por semana.

    2. Não leio revistas impressas regularmente.

    3. Música e Cultura.

    4. Planejamento gráfico-editorial em jornalismo é o conjunto de procedimentos e representações que se referem ao visual da informação que está sendo transmitida. De tal modo, é crucial para a Comunicação.

    5. Indesign, porém com habilidade reduzida.

    6. Um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo é aquele capaz de atrair o consumidor de informação e repassar a informação de maneira clara e limpa.

    Lucas César Ramos Pereira

    05/11/2013 em 19:34

  115. 1 – Leio regularmente a Folha de S.Paulo, o Lance! e o Jornal da Cidade de Bauru. A frequência é diária.
    2 – Nenhuma regularmente.
    3 – Internacional, Política, Economia, Cotidiano e Esportes. São as preferidas por uma questão de relevância social e por gosto particular.
    O que você entende por planejamento gráfico-editorial em jornalismo?
    4 – O planejamento gráfico-editorial é, a grosso modo, a linha geral de um veículo de comunicação. Depois de se ter claro o que se quer atingir, deve-se planejar para alcançar aquele público. E esse sucesso depende desse planejamento.
    5 – Utilizo muito pouco. Tenho conhecimentos básicos do Indesign, mas são básicos.
    6 – Um bom projeto gráfico editorial depende da capacidade de se utilizar de todos os artifícios da comunicação para atingir determinado público e conseguir alcançar o objetivo essencial do jornalismo que é o de informar.

    Pedro Borges

    05/11/2013 em 19:40

  116. 1. Não costumo ler nenhum jornal impresso. Busco informação nas versões online do Estadão, da Folha de S. Paulo e do The New York Times.
    2. Não costumo ler nenhuma revista impressa. Costumo ler as versões online da Superinteressante e da Rolling Stone.
    3. Cultura e internacional. Cultura porque é a área com a qual quero trabalhar e gosto de me informar sobre as artes em geral. Internacional porque gosto de saber o que está acontecendo pelo mundo.
    4. Acredito que o planejamento gráfico-editorial seja um dos passos mais importantes para que um veículo de comunicação seja eficiente. Planejar-se graficamente é definir cores, formas, fontes… Ou seja, é criar uma identidade. Planejar-se editorialmente é definir para quem e o que será escrito nas páginas do produto. Ambos são de extrema importância para que o veículo evite deslizes e mantenha um padrão por entre suas edições.
    5. Sim, apenas o InDesign. Confesso não saber muito sobre as ferramentas do programa, apenas o básico e outras a mais que utilizamos nas matérias de Planejamento Gráfico-Editorial I e II.
    6. É um projeto que saiba casar bem cor, texto e imagem, de forma que tudo seja leve e dê vontade ler o texto, ver as imagens e comprar nas bancas, cativando o leitor.

    Mayara Abreu Mendes

    05/11/2013 em 20:12

  117. 1 – Raramente leio o jornal impresso. O que mais leio é o jornal Lance, ao menos uma vez na semana, nas segundas ou quintas feiras. Quando estou em São Paulo costumo ler também a Folha de São Paulo, principalmente as edições dos finais de semana, mas isso acontece aproximadamente a cada duas semanas.
    2 – A revista impresso que eu leio com maior frequência é a Carta Capital, aproximadamente de 15 em 15 dias quando estou em São Paulo.
    3 – As seções temáticas e editorias que eu mais gosto são quase sempre as de esporte e cultura. Isso ocorre desde a minha infância, o interesse por esporte e os textos mais leves que as editorias de cultura costumam veicular me interessam bastante, além de quase sempre tratarem de temas com os quais mais me identifico.
    4 – Entendo o planejamento gráfico como uma forma de interligar a forma ao conteúdo das matérias e tornar a compreensão mais fácil e o texto mais agradável ao leitor.
    5 – Dos softwares de editoração eletrônica específica conheço o Indesign e o Photoshop, dos quais não tenho muita habilidade nem conhecimento. Além deles o Office, BrOffice e Openoffice, que considero já ter um conhecimento mais apurado.
    6 – Um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo não existe se estiver separado do bom jornalismo. Não importam páginas bonitas sem conteúdo de qualidade, como disse nas perguntas anteriores acredito o projeto gráfio-editorial de um jornal deva existir para acrescentar informação ao texto e principalmente facilitar a compreensão do leitor.

    João Ernesto Reis Beltrão

    05/11/2013 em 20:51

  118. 1. Leio diariamente o Comércio do Jahu, jornal impresso publicado na minha cidade. Outras publicações impressas como o Jornal da Cidade, a Folha de São Paulo e o Lance! leio esporadicamente.

    2. Ultimamente não tenho lido revistas impressas de maneira frequente. Mas, sempre que possível, compro algumas edições especiais de Placar, Rolling Stone, Superinteressante, entre outras.

    3. Esporte é minha editoria preferida por ser a área com a qual eu tenho mais afinidade. Política, Cultura, Cidades/Cotidiano e Educação também me interessam.

    4. Penso que planejamento gráfico-editorial envolve toda a parte conceitual (linha editorial, identidade visual, foco em determinado público, etc) durante a concepção e execução de um produto jornalístico (virtual ou impresso).

    5. Cheguei a usar um pouco com o indesign, mas desenvolvi apenas habilidades básicas.

    6. Na minha visão, um bom projeto é aquele que alia de forma harmoniosa a linha editorial do produto com seu visual gráfico, de forma a agradar e atrair os leitores.

    Deivide M. Sartori

    05/11/2013 em 21:21

  119. 1. Não tenho o costume de ler jornais impressos, eu os acompanho mais na forma digital, e via mídias sociais. Os principais são a Folha e o Estadão.
    2. Não tenho o hábito de ler revistas, apenas algumas matérias soltas e quase sempre na forma virtual. Não tenho uma revista preferida, apenas leio aquelas que me chamam muito a atenção, seja pela foto, mas principalmente, pelo título.
    3. Gosto da editoria de esportes, cultura (principalmente música), política com foco em denúncias.
    4. Não muito, o que eu entendo é mais uma questão de ‘bom senso’, o que eu bato olho e considero adequado, interessante, bom. E um breve conhecimento adquirido na matéria gráfico-editorial II.
    5. O único software que eu tive contato é o Indesign, mas meu conhecimento sobre ele é raso. Nunca diagramei. Participei de duas ou três oficinas.
    6. Ao meu ver, o projeto gráfico-editorial bom é aquele que conversa e complementa o texto. Se possível, com artes diferenciadas, inovações, mas sem exageros, que sejam apenas um toque especial na revista e não um padrão. Gosto muito de diagramações leves.

    Bianca Teixeira Morelli

    05/11/2013 em 21:25

  120. 1. Não leio jornais impressos com frequência, apenas quando vou visitar meus pais, cerca de uma vez no mês, pois meu pai compra a edição de domingo do Estado de S. Paulo e eu costumo passar o domingo lendo. No dia a dia, procuro acompanhar Estadão, Folha e Estado de Minas pela internet.

    2. Não costumo ler revistas impressas.

    3. Gosto das seções de Cultura, Política e Esportes. Gosto muito do caderno Aliás, do Estadão, que sai sempre aos domingos e traz análises mais aprofundadas dos principais fatos da semana.

    4. O planejamento de uma publicação é muito importante. Durante essa etapa, deve se decidir todos os pormenores do produto, estética e editorialmente, ou seja, decisões sobre cor, formato e tipo de papel, angulação, valores, público alvo, possíveis anunciantes, entre outras decisões que vão dar o tom e a cara da publicação perante mercado e o público consumidor.

    5. Sim. Tenho conhecimentos básicos (bem básicos) de Photoshop e de InDesign.

    6. O bom planejamento faz com que o produto tenha sua própria marca, ou seja, o público reconhece a publicação dentre todas as outras. Além disso, cuida para que o produto tenha valores definidos e não se torne contraditório.

    Isis Rangel

    05/11/2013 em 21:40

  121. 1.Quais os jornais impressos que você lê regularmente? Com que frequência?
    – Não tenho costume de ler as versões impressas dos jornais, nem mesmo os mais famosos como a Folha e o Estadão, que acompanho online.Porém, sempre que vejo algum na minha frente, em consultórios, na biblioteca ou outra ocasião como essas, dou uma folheada e vejo as matérias de destaque.

    2.Quais as revistas impressas que você lê regularmente? Com que frequência?
    Leio pelo menos uma vez por mês (quando volto para a casa dos meus pais em São Paulo) as revistas Veja, Época e Istoé.

    3.Quais editorias e seções temáticas de jornal são as suas preferidas? Por quê?
    A seções de comportamento são as que mais me atraem. Confesso que as páginas dos colunistas são as que procuro primeiro quando abro um jornal ou uma revista. Creio que isso ocorra porque, de alguma forma, me identifico e sonho em ocupar um espaço desse em momento futuro da minha carreira. Além disso, inteligência somada a bom humor me conquista sempre.

    4.O que você entende por planejamento gráfico-editorial em jornalismo?
    Acredito que o planejamento gráfico-editorial é de extrema importância para o sucesso de uma publicação. Isso porque de nada adianta um conteúdo excelente se o leitor não consegue absorvê-lo devido a uma página muito poluída e cansativa. Portanto, tenho por planejamento gráfico-editorial uma conversa entre conteúdo e visual, que devem se somar e não se sobrepor.

    5.Você já utiliza softwares de editoração eletrônica? Quais? Qual seu nível de habilidade?
    Já usei algumas vezes o Indesign, mas assumo que quase não sei mexer.

    6.Em sua opinião, o que caracteriza um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo?
    Um bom projeto gráfico editorial oferece uma conversa entre conteúdo e visual, proporcionando uma leitura que não se torna massante, mas se soma ao texto de forma a prender a atenção do leitor.

    Mayara Castro

    05/11/2013 em 21:40

  122. 1- Apesar de o veículo impresso ser o que eu mais gosto, ultimamente não tenho lido jornal por falta de tempo. Costumo dar uma olhada nas versões online da Folha de S.Paulo e do Estadão quando posso. Mas gosto bastante do Estadão, porque gosto muito do caderno de cultura e realmente acho essa parte deles muito boa, além de outras coisas.
    2- Também não costumo ler revista com alguma regularidade, mas quando vou comprar gosto da Super Interessante e gosto muito da revista Piaui, que leio a versão online sempre que posso. Além disso, gosto de ler a coluna da Eliane Brum na revista Época, mas também faço isso na versão online.
    3- Sempre gosto muito da editoria de cultura dos jornais, porque é um assunto que me interessa desde sempre. Gosto de observar o modo como os jornais abordam essa editoria um pouco deixada de lado na minha visão. Gosto de me informar sobre o que está acontecendo culturalmente no mundo e às vezes ler os textos e poesias que aparecem nessas editorias.
    4- Para mim planejamento gráfico-editorial em jornalismo é o que envolve todo o pensamento prévio que deve existir antes da produção de qualquer produto ligado ao jornalismo. É a identidade do produto, as cores, a letra, a disposição das coisas, o tamanho, se vai ter mais fotos ou mais texto ou vice-e-versa, e tudo quanto mais se quiser detalhar nesse sentido.
    5- Sim. Tenho um domínio básico no Indesign, no Premiere e no Photoshop.
    6 – Na minha opinião um bom projeto gráfico-editorial é aquele que condiz com a proposta que deseja passar e com público que deseja atingir, contemplando todas as características, se não mais, que as citadas no item anterior.

    Mariana Torres

    05/11/2013 em 21:47

  123. 1) Não tenho muito o costume de ler jornais impressos. Leio semanalmente as versões online da Folha de S. Paulo e do Estadão e às vezes leio um jornal da minha cidade nos fins de semana.
    2)Leio nos fins de semana a revista Veja, que é assinada por meus pais. Leio algumas matérias online de revistas como a Trip, Piauí, e Carta Capital.
    3) Gosto bastante das editorias de esporte e cultura. São seções que me interessam bastante pois eu me identifico com os temas.Apesar de não gostar muito, as vezes leio a seção de política para me informar um pouco sobre o que acontece nesse campo.
    4) Eu entendo por planejamento-gráfico editorial em jornalismo a linha de pensamento, ideológica e de esilo que um produto de comunicação adota. Neste meio se envolvem os elementos gráficos do produto, assim como as pautas, a forma de se escrever, as fotografias, entre outros aspectos.
    5) Dos softwares de editoração eletrônica conheço o Indesign, o Photoshop e o Premiere. Em todos possuo conhecimento básico, ou seja, consigo me virar, mas não sei lidar com ferramentas mais complexas.
    6) Para mim, um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo é aquele que une criatividade à informação, elemento essencial e primordial no jornalismo, e que também traga clareza ao leitor.

    Paula Reis

    05/11/2013 em 21:48

  124. 1.Não tenho o costume de ler jornais impressos porque não tenho assinatura. Entretanto, quando volto para minha cidade leio a Folha de São Paulo. Para suprir esse necessidade, costumo ler a página online da Folha através do login de assinante que meus pais possuem.
    2.Costumo ler a Piauí, mas não todos os meses. Leio eventualmente.
    3.Gosto de ler notícias sobre o Mundo, Cultura, Política e um pouco de Economia.
    4. Pra mim, planejamento gráfico-editorial é toda a estrutura editorial de um meio impresso que (antes de ser publicado) foi planejado e adaptado aos interesses que devem ser atingidos com a sua divulgação. Gráfico também está relacionado a política editorial do jornal ou revista e refere-se ao design, diagramação, à parte estética.
    5. Não utilizo. No ano passado usei poucas vezes o Indesign, mas já esqueci como se usa o programa e tenho um conhecimento pequeno sobre ele.
    6.Um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo deve ser bem planejado. Com uma boa organização, o produto jornalístico deve ser harmoniozo com a estrutura gráfica que case o objetivo e publico a ser atingido com aquele material, com escolha de fontes, cores, imagens adeaquadas ao projeto.

    Mariana Tavares

    05/11/2013 em 22:32

  125. 1.Quais os jornais impressos que você lê regularmente? Com que frequência?
    Eu quase nunca leio jornais pois tenho um pouco de alergia ao cheiro, além de achar o formato muito desconfortável, mas eu leio notícias online de veículos variados: o Estadão, a Folha e o New York Times, além de alguns outros veículos que acesso mais raramente em busca de conteúdo específico. Leio o Le Monde também, que é considerado um jornal, apesar de ser mensal, não sei se ele se encaixa exatamente nessa categoria.
    2.Quais as revistas impressas que você lê regularmente? Com que frequência?
    Assino a Rolling Stone, então leio mensalmente e compro edições de algumas outras que me interessam dependendo do tema, como a Piauí, a Trip, a TPM, a Carta Capital, a Billboard (que não vejo há algum tempo), Caros Amigos, a National Geographic (que acompanho mais online), a Hardcore (quando consigo encontrar um exemplar) e a Internazionale.
    3.Quais editorias e seções temáticas de jornal são as suas preferidas? Por quê?
    Eu sempre gostei das coisas mais relacionadas com o que os jornais e revistas chamam de cultura, mas o jeito que encontraram para tratar o assunto não me atrai muito, então acabo lendo coisas mais avulsas.
    4.O que você entende por planejamento gráfico-editorial em jornalismo?
    É tanto a maneira de organizar o conteúdo visual, quanto o planejamento todos os detalhes referentes à construção de um meio de comunicação.
    5.Você já utiliza softwares de editoração eletrônica? Quais? Qual seu nível de habilidade?
    Utilizo o Photoshop, o Lightroom, o Premiere e o InDesign. Considero meu nível como intermediário em todos (menos o Lightroom, talvez, que é um pouco mais direto, então tem menos funções). Utilizo também os editores de texto Office, BrOffice e o OpenOffice, além das ferramentas equivalente no G Drive.
    6.Em sua opinião, o que caracteriza um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo?
    Um bom projeto gráfico editorial bom é aquele que consegue se organizar de uma maneira eficiente, para produzir o produto que pretende por um longo período de tempo, sabendo se adaptar à realidade social.

  126. 1. Não costumo ler jornais impressos regularmente. Contudo, ainda conservo o hábito de acompanhar as principais notícias nos meio digital. Para acompanhar as notícias locais- Bauru -, compro – mesmo que raramente- o Jornal da Cidade, além de acompanhá-las, com mais afinco, por sites.

    2. No momento, não leio revistas impressas, já que não possuo assinaturas. Todavia, já fui assinante da Época e algumas outras revistas, do grupo Abril, que não mantinham um perfil jornalístico de interesse público. Já tive contato por períodos não muito longos, há alguns anos, com as revistas Veja, Recreio e Isto É.

    3. As editorias variam, conforme os princípios editoriais de cada publicação. Contudo, posso afirmar que mantenho predileção pelas editorias que contenham publicações literárias (ou tratem das temáticas literárias); também mantenho forte ligação com as temáticas: política, economia, esportes e cotidiano.

    4. Planejamento gráfico-editorial é o suporte imprescindível que sustenta e diagrama as notícias em um “espaço”, utilizando-se de recursos gráficos, de acordo com estratégias definidas da publicação, do meio, da editora, da editoria ou de todas ao mesmo tempo. É, acima de tudo, uma maneira tão eficaz de comunicação, quanto “as palavras de uma matéria jornalística”.

    5. Sim. Não o utilizo regularmente, mas sempre que preciso, tenho à disposição o Indesign Cs 6. Considero-me no nível básico, ou aspirante ao nível básico. Tenho conhecimentos mais aprofundados em Photoshop.

    6. Como enfatizei nas questões anteriores, um bom projeto gráfico editorial deve dar suporte, “liga” e manter uma relação intrínseca com o “trabalho de campo” jornalístico. Para isso, deve lançar mão de estratégias que beneficiem as intenções que subjazem a informações das páginas. É importante ressaltar que, independentemente das questões estéticas, o projeto gráfico deve atender a diversas demandas, que vão das preferências do consumidor à diagramação de recursos gráficos (como fotografias).
    Por fim, um bom projeto gráfico-editorial tem que se determinar como uma das práticas da comunicação e/ou de arte com um objetivo bem estabelecido – seja vender a mercadoria (revista, jornais, portais, etc), seja facilitar a compreensão do leitor, ou até mesmo influenciar na apreensão/compreensão do leitor de acordo com uma dada intenção – por exemplo: hierarquizar imagens, textos, manchetes; escolha da sequência de fotografias, etc.

    Gabriel H. Oliveira Lopes

    05/11/2013 em 23:42

  127. 1. Leio diariamente o Jornal da Cidade de Bauru e aos finais de semana leio os jornais Folha de S. Paulo e Estado de S. Paulo. Costumo comprar também, o Le Monde Diplomatique mensalmente. Acompanho alguns jornais nacionais e internacionais pela internet como o Le Monde, o Le Figaro e o The Nwe York Times.

    2. Costumo comprar a revista Rolling Stones, TPM e Trip, compro outros títulos quando os assuntos abordados são de meu interesse. Outras eu acompanho pela internet.

    3. Me interesso pelas editorias de Nacional, Internacional, Política, Economia e Cultura. Me interesso por nacional e internacional pois gosto de saber o que está acontecendo dentro e fora do país e de tentar entender seus desdobramentos internos e externos. Política e economia para saber a atual conjuntura do que ocorre não só nas questões históricas mas também nos diversos âmbitos ligados a história da sociedade. E cultura pois me interesso e aprecio muito música, artes, teatro e cinema

    4. Entendo por planejamento gráfico a estruturação, formulação, edição e produção de um produto. O planejamento gráfico vai além de uma simples formulação visual, englobando os aspectos de desenvolvimento do produto até que ele chegue ao público. Ele vai desde a adequação visual, união de imagens e textos, tipos de letra e papel em que serão impressos, passando pelo conteúdo abordado, público-alvo e pelo preço final.

    5. Tenho conhecimento básico de Quark, InDesign e Photoshop.

    6. Um bom projeto gráfico varia de acordo com a intenção pretendida para o produto que está sendo desenvolvido. Em geral, penso em uma boa organização de imagens e textos, uma diagramação que coordene os elementos dispostos de acordo com a proposta do produto, deve haver uma complementariedade entre todos os elementos que se pretende utilizar.

    Annelize Pires Augusto

    05/11/2013 em 23:52

  128. 1.Costumo me informar mais pela internet, mas leio o Jornal da Cidade algumas vezes pela semana.
    2.Costumava ler muito a Superinteressante, a revista Viagem e folhear a Veja de vez em quando. Hoje prefiro comprar as edições de outras revistas como a National Geographic e Placar e ler esporadicamente.
    3.Sempre acabo nas editorias de Cultura e Esporte, pois são os temas com os quais tenho mais vontade de trabalhar num futuro.
    4.Acredito que o planejamento gráfico-editorial não englobe só a estrutura, formatação e design dos produtos jornalísticos, mas sim uma forte relação entre os elementos gráficos com o conteúdo, entendimento e absorção da notícia/informação.
    5.Já usei o InDesign e o Photoshop, mas bem poucas vezes. Preciso não só aprender mais as ferramentas como também achar meios de que esse aprendizado não se perca com o desuso.
    6.Um bom projeto gráfico editorial é aquele que cumpre com a função de organizar, criar e transmitir o conteúdo de forma clara e concisa, de forma atrativa, proveitosa e enfática.

    Maria Cecilia Tebet

    06/11/2013 em 0:06

  129. 1) Muito esporadicamente leio a Folha. Acompanho melhor os portais da própria Folha, do Estadão e d’O Globo, e acesso algum deles duas ou três vezes por semana.

    2) Não leio nenhuma revista com muita frequência. Acesso os conteúdos online da Rolling Stone, da Carta Capital ou da Piauí quinzenalmente.

    3) Cultura, política e esporte, por uma questão de afinidade e maior interesse pelo tema.

    4) Entendo o planejamento gráfico-editorial como uma maneira de dar identidade a um produto jornalístico a partir da confluência de suas abordagens, aspectos visuais e metas.

    5) Uso Photoshop e InDesign com habilidade razoável, mas ainda básica, e recentemente comecei a experimentar o Lightroom.

    6) Considero um bom projeto gráfico-editorial aquele que consegue convergir informação não-verbal com o texto propriamente dito de maneira harmônica, coerente, condizente com a proposta adotada e com seu público-alvo.

    Amanda Lima

    06/11/2013 em 1:02

  130. 1 – Atualmente, leio pouco jornais impressos. Acompanho o Brasil de Fato e já alternei entre a Folha de S. Paulo e Estadão aos finais de semana, além do Lance!; hoje, não mais. Acompanho mensalmente o Brasil de Fato.
    2 – Leio Le Monde, Carta Capital, Caros Amigos, Forum, Trip, Piauí e outras.. Tenho uma base de uma revista dessas por mês, fora artigos isolados.
    3 – Tenho um gosto particular pelas seções de cultura e de politica. Além de serem as áreas que mais envolvem minha vida, acredito muito que, apesar de muitas vezes não abordadas da melhor maneira, são as áreas mais interessantes para tentar entender o mundo.
    4 – Para mim, planejamento gráfico-editorial em jornalismo tem um sentido bem específico: utilizar de conhecimentos técnicos e relacionar com o contexto social para se criar, desenvolver um veículo que estabeleça o processo comunicativo da melhor forma possível, adequado, lógico, aos seus interesses e funções.
    5 – Já, o InDesign. Nível básico de habilidade, superável.
    6 – Para mim, um bom projeto gráfico-editorial consiste no diálogo entre a informação apresentadas por determinado veículo e a ambientação dada a ela. Um bom projeto, além disso, norteia o veículo ao longo do seu desenvolvimento para que ele se mantenha na sua proposta. Mas, mais amplamente, acredito ser uma potencialidade do projeto gráfico-editorial de um veículo se utilizar das diversas linguagens, concatenadas às ideias, para humanizar a informação. Tal como uma obra de arte, o projeto deve se utilizar da técnica, mas também naturalizar e dinamizar a comunicação do que se pretende nas formas mais diversas possíveis. Tal como a moda, deveriam ter o foco na diversidade, mas têm na uniformidade.

    Leonardo Manffré

    06/11/2013 em 10:35

  131. 1 – Não tenho muito o hábito de ler jornal impresso, devido ao seu tamanho, organização e cheiro, pois sou alérgica. Mas quando leio, dou preferência para o Estado de São Paulo e Folha.
    2 – Prefiro muito mais revista pelos mesmos critério que me fazem não ser uma leitora assídua de jornal impresso, isto é, tamanho, organização e cheiro, além da variabilidade de recursos gráficos e possibilidade criativas de texto numa revista. Leio regularmente a Internazionale, semanalmente.
    3 – Gosto muito de editorias como: internacionais, cultura, gosto das últimas páginas também, mas não sei dizer porque gosto.
    4 – Eu entendo muito pouco, até porque em Planejamento Gráfico-Editorial 1 e 2 não vimos muitas coisas que pudessem abranger tudo que a disciplina tem a oferecer. Acredito que minhas noções sejam básicas sobre o significado de Planejamento, Gráfico e Editorial, apenas.
    5 – Utilizo o Indesign, photoshop, premiere e audition quando necessários para alguma edição, mas meu conhecimento é bem básico.
    6 – Um bom projeto gráfico-editorial é um projeto que seja coerente, apenas isso.

    Jéssica Beatriz Fonseca

    06/11/2013 em 11:39

  132. 1. Assino e leio diariamente a versão online do Estadão.

    2. Não tenho costume de comprar e ler revistas de caráter noticioso. Ultimamente tenho lido a revista de jornalismo da ESPM que é mais voltada às tendências da carreira jornalística e que gosto bastante. Em alguns momentos, confesso que raros, leio a Caros Amigos, pois traz temas e abordagens que me interessam e a considero uma boa publicação.

    3. Gosto muito de ler sobre política, economia, internacional e cidades, pois me permitem criar bagagem para formar e articular um posicionamento sobre vários temas e aspectos.

    4. Planejamento gráfico-editorial é, para mim, a parte que compete às preocupações com composição visual e a harmonia das partes (texto, imagem e identidade do produto). É o momento da produção que tem as atenções voltadas para o a análise do micro e a sua função no macro.

    5. Utilizo, a nível básico, indesign e photoshop.

    6. Planejamento detalhado e integrado de todas as partes e elementos que constituem um projeto, afim de que ele possa atender a todas as especificidades e necessidades básicas de sua natureza.

    Jéssica Santos

    06/11/2013 em 13:14

  133. 1. Já li mais jornais impressos, quando morava em minha cidade com minha família. Aqui em Bauru, até mesmo pela escassez de bancas de jornal, é com raridade que leio jornais, exceto nas viagens de ônibus para Rio Claro, quando compro um exemplar da Folha e um do diário Lance! para ler na viagem.

    2. Costumo ler, com frequência razoável, a Super Interessante e, ocasionalmente, a Rolling Stone. Além dessas, também leio revistas esportivas (Fut, Placar) quando possível.

    3. Gosto muito de esportes, por ter familiaridade com o tema. Contudo, talvez minha outra grande paixão seja o jornalismo científico, já que desde pequeno me interesso por temas da ciência, ainda que reconheça que meu consumo de material científico tenha diminuído bastante na universidade. Também gosto das editorias de cultura e “mundo”.

    4. Por enquanto, em minha cabeça, o conteúdo da disciplina ainda se confunde com o de simplesmente diagramação. Mas as primeiras aulas de Planejamento Gráfico III criaram em mim uma expectativa de conhecer até mesmo o aspecto empresarial editorial do jornalismo, abordagem que considero bastante fraca até aqui no curso.

    5. Conheço o Indesign e o Photoshop, os quais consigo manejar de maneira bastante básica, apenas. Em edição de vídeo, utilizo o Adobe Premiere, e neste tenho um bom nível de habilidade.

    6. Tenho ainda pouca ideia do que seria um bom projeto gráfico-editorial, porque as duas primeiras disciplinas da área pouquíssimo me acrescentaram. Apesar disso, acredito que deva existir uma harmonia entre conteúdo, plástica e a adequação ao público alvo do produto, seja ele impresso, radiofônico, online ou televisivo.

    Felipe Altarugio

    06/11/2013 em 13:19

  134. 1. Sempre me caem na mão. Se me interessa a notícia, ou tenho algum tempo livre, leio. Normalmente leio a Folha ou o Estadão de instituições, como a Biblioteca do Campus da UNESP. hoje também JC e BD por conta da localização. Por ora, se estou em Guarulhos, passo na Câmara Municipal, ou em alguma padaria e pego ao acaso o jornal gratuito ‘Folha Metropolitana’, e assim por diante.

    2. Já fui leitor assíduo de revistas sobre games. Hoje leio apenas ocasionalmente. Games acabam por ser campo de reportagem hoje pra mim. Paro pra analisar toda capa das revistas semanais – enfim, se a mídia se apresenta a mim eu desejo saber do que falam. Chego a comprar uma edição se me interessar bastante o assunto.

    3. Gosto de ler seções de artigos e opiniões, ler sobre cultura, esportes, política.

    4. Em dois semestre de planejamento gráfico-editorial entendi tudo como organização [ou desorganização] da imagem em suas cores ordens, símbolos, significados.

    5. Tentei, mas não me aprofundei em nada. Dada a precariedade dos recursos dos laboratórios, e meu notebook sem muitos recursos pra rodar um InDesign [até cheguei a instalar, mas forçava muito o note], recorri muitas vezes a “simular” a diagramação com word. Nas aulas tratei apenas, ao menos, de saber organizar colunas.

    Em sua opinião, o que caracteriza um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo?

    6. um projeto que saiba alcançar ao máximo a clareza da informação que só o repórter consegue captar. A criatividade é essencial, e nesse sentido deve trazer a informação de interesse público de forma a despertar o interesse do público.

    Boa tarde.

    João Vitor Campos dos Reis

    06/11/2013 em 14:07

  135. 1 – Leio regularmente (quase diariamente) a Folha de S.Paulo e o Jornal da Cidade de Bauru.
    2 – Leio a Veja e a ÉPOCA, semanalmente, para fins de pesquisa. Mas, quando posso optar, leio a Unesp Ciência, porque não preciso me preocupar com a confiabilidade e a imparcialidade do conteúdo veiculado. Além disso, o conteúdo, os recursos gráficos e a qualidade do papel agradam mais do que as das revistas semanais.
    3 – Internacional, Política, Brasil, Cultura e Esportes.
    4 – O planejamento gráfico-editorial é, a grosso modo, o que sustenta um veículo de comunicação impresso. Depois de se ter claros os objetivos, deve-se planejar para alcançar aquele público. E esse sucesso depende desse planejamento.
    5 – Utilizo muito pouco. Tenho conhecimentos básicos do Indesign e do photoshop, mas bastante básicos.
    6 – Um bom projeto gráfico editorial depende de uma análise prévia do público ao qual se pretende informar e, consequentemente, da aplicação desses dados na produção e estruturação gráfica e de conteúdo da publicação.

    Gabriel Cortez

    06/11/2013 em 23:12

  136. 1. Tinha o hábito de ler a Folha de S. Paulo quando ainda morava em Ibitinga, minha cidade natal, mas, atualmente, não leio mais nenhum jornal impresso, me informando sobre algumas notícias através dos grandes portais.
    2. Sou assinante da revista Rolling Stone, a única que leio com frenquência.
    3. Eu me interesso principalmente pelas seções de Esporte, Cultura e Política.
    4. O planejamento gráfico-editorial, ao meu ver, diz respeito ao planejamento feito antes de se veicular um veículo. Esse planejamento deve ser feito, primeiramente, a partir de aspectos editoriais: deve-se definir qual será o público, quais serão os temas e etc. Depois disso, deve-se adequar os padrões gráficos a esses princípios editoriais.
    5. Sim, eu uso o Adobe InDesign para a diagramação. Meu nível é de intermediário para avançado, já tendo participado da diagramação e planejamento gráfico de três revistas diferentes como freelancer. Também sei utilizar o Adobe Photoshop, tendo um conhecimento intermediário.
    6. Um bom projeto gráfico-editorial é aquele que se adequa à proposta do veículo enquanto meio de comunicação, com um layout que agrade e que atinja com eficiência o público do veículo.

    Gabriel de Castro

    08/11/2013 em 22:33

  137. Quais os jornais impressos que você lê regularmente? Com que frequência?
    Leio a Folha, raramente, na portaria do meu prédio. Mais frequentemente, leio notícias na internet.

    Quais as revistas impressas que você lê regularmente? Com que frequência?
    Semanalmente, a Carta Capital e revistas femininas (costumo variar entre elas), além de uma revista de comportamento/variedades da região de Sorocaba, a Bianchini.

    Quais editorias e seções temáticas de jornal são as suas preferidas? Por quê?
    Comportamento e cultura. Porque são os temas que mais me divertem, e são novidade, pois não absorvemos por outros meios como TV e Internet.

    O que você entende por planejamento gráfico-editorial em jornalismo?
    Tudo aquilo que dá “a cara” da publicação, que nos faz reconhecer um resumo do perfil dela só de olhar rapidamente. Também tudo que cria uma relação/identificação com o leitor, visualmente ou não.

    Você já utiliza softwares de editoração eletrônica? Quais? Qual seu nível de habilidade?
    Utilizo o inDesign, e considero meu conhecimento do software intermediário.

    Em sua opinião, o que caracteriza um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo?
    A adequação ao público-alvo e ao tema do produto, ser agradável aos olhos e legível, e não ter a mesma cara de tantas outras publicações do mesmo tipo.

    Melanie Castro

    13/11/2013 em 11:42

  138. professor, estou apenas pondo em dia meus trabalhos atrasados, tenho consciência que está totalmente fora do prazo!

    1.Quais os jornais impressos que você lê regularmente? Com que frequência? Regularmente, nenhum. Leio os da minha cidade, quando vou pra lá (Tribuna Sudoeste, O Expresso, O Jornal).

    2.Quais as revistas impressas que você lê regularmente? Com que frequência?

    Revista Zupi e Fórum. Mensalmente.

    3.Quais editorias e seções temáticas de jornal são as suas preferidas? Por quê?

    Cultura, comportamento, artes, ciência e tecnologia.

    4.O que você entende por planejamento gráfico-editorial em jornalismo?

    Entendo como a parte mais conceitual e visual do jornalismo, que lida com os conceitos que podem ser passados através da organização visual de um produto midiático.

    5.Você já utiliza softwares de editoração eletrônica? Quais? Qual seu nível de habilidade?

    Tenho conhecimento básico em InDesign, Photoshop e Premiere, mas não tenho prática.

    6.Em sua opinião, o que caracteriza um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo?

    Um projeto coerente com as ideias do produto que será veiculado.

    Isadora de Moura e Souza

    20/11/2013 em 15:46

  139. 0. Acompanho mas não diariamente, os conteúdos gratuitos online do Estadão, da Folha e do G1. Nos últimos três meses tenho lido quase que diariamente (exceto aos sábados e domingos) o Metro impresso com as notícias da região do Grande ABC.

    1. Até o ano passado eu comprava de vez em quando a Super, a Mundo Estranho e a Rolling Stone. Hoje em dia eu acompanho online a Super quase que todo dia e a Mundo Estranho com menor frequência. Eu queria poder ler a Galileu online mas eles não liberam o conteúdo. De vez em quando eu acompanho a Época online e a Aventuras na História.

    2. Minhas editorias preferidas são Cultura, Educação, Ciência & Tecnologia, Comportamento e Cidades. Gosto destes assuntos e ás vezes utilizo informações desses cadernos no meu dia a dia.

    3. A abordagem que transforma forma e conteúdo em uma coisa consonante, com um trato específico para abordar o leitor de forma agradável, convidativa, prática, de fácil manuseio e entendimento.

    4. Não uso nenhum software de editoração. Podemos dizer que meu nível de habilidade é praticamente zero.

    5. Eu gosto muito do projeto editorial da Super, mas isso também porque o conteúdo da Revista me agrada bastante. Eu sou do tempo em que a Super era mais sisudona com um conteúdo escrito de uma forma menos preocupada em ilustrar as ideias e com assuntos menos diversificados, gostei bastante da reformulação. Acho que o que caracteriza um bom projeto gráfico é ter conteúdo confiável e oferecer diferentes caminhos para compreensão e apreciação das ideias do texto. Eu gosto muito de infográficos e quando um infográfico além de facilitar a expressão do conteúdo consegue ser bonito e criativo a revista ganha o meu interesse.

    Ricardo S R de Oliveira

    21/11/2013 em 20:15

  140. 1) Quais os jornais impressos que você lê regularmente? Com que frequência?
    Costumo ler a Folha de São Paulo. Porém, utilizo principalmente portais na internet como fonte de informação. Acesso as páginas da própria Folha, do Estadão e G1, principalmente.

    2) Quais as revistas impressas que você lê regularmente? Com que frequência?

    Leio a Rolling Stone impressa quase mensalmente. Mais uma vez, acabo acessando mais o conteúdo online das revistas que gosto, como a TPM, a Superinteressante, Mundo Estranho e a própria Rolling Stone, em versão brasileira e americana.

    3) Quais editorias e seções temáticas de jornal são as suas preferidas? Por quê?

    Cultura, Comportamento, Internacional, Esportes… gosto de acompanhar principalmente essas seções pois elas abordam temas de interesse pessoal e jornalístico, uma vez que os textos não só informam, como servem de inspiração para a futura jornalista. Porém, um bom texto de outras editorias com certeza pode atrair minha atenção.

    4) O que você entende por planejamento gráfico-editorial em jornalismo?

    Entendo que é a ferramenta que proporciona identidade à publicação.

    5) Você já utiliza softwares de editoração eletrônica? Quais? Qual seu nível de habilidade?

    Não tenho nenhuma familiaridade com softwares de editoração eletrônica.

    6) Em sua opinião, o que caracteriza um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo?

    Um bom projeto gráfico – editorial precisa refletir a identidade da publicação e dialogar com seu público – alvo por meio das imagens e do texto. Recursos fotográficos, disposição do texto na página de forma a facilitar a leitura e originalidade são os fatores que me fazem gostar do que vejo em uma publicação.

    Ana Luiza Martins

    22/11/2013 em 7:00

  141. 1. Leio, de forma impressa, o Jornal da Cidade diariamente. Costumo acessar aos outros jornais na versão digital, como a Folha e o Estadão.
    2. Leio a revista Superinteressante e Rolling Stone, mas de maneira irregular. Costumo acompanhar essas revistas na internet.
    3. As editorias Internacional, de Cultura e Política, pois são as que me despertam mais interesse dentro de um jornal diário.
    4. O Planejamento Gráfico Editorial é o que constrói a identidade do jornal, atendendo desde as necessidades editorias às financeiras.
    5. Nunca utilizei softwares de editoração eletrônica.
    6. Um bom projeto gráfico, na minha opinião, deve possuir harmonia com a linha editorial do jornal, além de ser agradável ao público, dialogando de maneira coesa com os leitores.

    Mariana Fernandes

    01/04/2014 em 8:41

  142. 1.Folha de São Paulo – aos finais de semana, quando vou para casa, pois meu pai assina. Durante a semana, leio a Folha e Estadão Online, além de sites como Globo.com e Uol.
    2. Não tenho o costume de ler revistas regularmente, mas leio online revistas como Piauí, Carta Capital e IstoÉ.
    3. Seção “Ilustrada” da Folha de São Paulo e Ilustríssima da Folha também, aos domingos. Gosto dessas seções pois são as seções culturais, que contém assuntos de meu maior interesse.
    4.Planejamento gráfico-editorial em jornalismo é o modo como as notícias, fotos, títulos, olhos, boxes, linhas-finas e textos são organizados em um jornal. É o design do jornal, a maneira como as diferentes formas de informação estão visualmente organizadas para a melhor compreensão do leitor.
    5. Não.
    6. Um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo é aquele em que o jornal se mostre organizado de maneira clara e compreensível, com espaçamento adequado, tamanho de fonte adequada, com fotos para dar uma “folga” dos textos, com títulos intercalando as notícias, tudo sem muita poluição visual para não cansar ou desanimar o leitor. Um bom projeto gráfico-editorial deve ser o mais “limpo” possível, com cores diferentes, destacando o mais importante, com o estilo de fonte ideal para facilitar a leitura, sem deixar de ter uma identidade própria – aquela que caracteriza o jornal.

    Mariane Anareli

    01/04/2014 em 8:41

  143. 1- Leio jornais impressos de vez em quando, na maioria das vezes aos finais de semana, como a Folha. Geralmente acompanho as versões online todos os dias.

    2- Leio quase mensalmente a Vogue e a Mundo Estranho.

    3- Gosto de política, moda, internacional, esportes. Gosto de moda e esportes por ser um gosto pessoal mesmo. Já política e internacional acho interessante sempre acompanhar, pois são assuntos do interesse de todos, principalmente para nós, futuros jornalistas; além de agregar maior conhecimento.

    4- Entendo como o projeto visual do jornal, que tem como objetivo atrair o leitor através da organização visual.

    5- Não utilizo. Minha habilidade nessa área é zero.

    6 – Na minha opinião, um bom projeto gráfico-editorial é aquele que se identifica com seu público, facilitando a leitura e assim não deixando-o monótono.

    Bheatriz D'Oliveira

    01/04/2014 em 8:42

  144. 1. Leio regularmente os jornais Folha de S. Paulo e Estadão, em suas versões online diariamente e na versão impressa mais aos fins de semana. Além desses, costumo ler em uma frequência de três vezes por semana o jornal diário esportivo Lance!.

    2. Leio as publicações mensais Trip e Carta Capital, na frequência em que são publicadas.

    3. Esportes, Cultura e Política, por se tratarem das áreas temáticas de meu maior interesse e por ter o objetivo de trabalhar como jornalista em uma dessas editorias.

    4. É a maneira como o conteúdo e a forma de uma publicação se combina, ou seja, como o texto, imagens, gráfico e ilustrações são dispostos na página de uma revista ou jornal.

    5. Não

    6. Um bom projeto gráfico-editorial é aquele que combina de maneira satisfatória o conteúdo textual e ilustrativo de uma publicação fazendo com que a mensagem seja passada de maneira plena e que não se desvincule a forma e o conteúdo de um jornal ou revista.

    Vinicius Passarelli

    01/04/2014 em 8:44

  145. 1. Leio a Folha, somente, e eventualmente. Recentemente tenho acompanhado mais o site do jornal.
    2. Piauí e Mundo Estranho, eventualmente.
    3. Cultura e tecnologia, principalmente nas áreas de música e games, pois são os assuntos que mais gosto de retratar. Também acompanho outros temas do mundo do entretenimento como cinema e arte.
    4. Entendo por planejamento-gráfico a elaboração dos recursos visuais que, somados ao planejamento de texto, compõem a aparência da produção jornalística. Busca ser reflexão expressa do tema e características do veículo ou do conteúdo, imprimindo, dessa forma, uma identidade própria.
    5. Sim, InDesign. Tenho apenas um conhecimento básico do software.
    6. A fiel representação gráfica da identidade abordada pelo conteúdo.

    Helena Vieira

    01/04/2014 em 8:46

  146. 1. Estadão ou Folha, mas não muito frequentemente. Um pouco mais do Jornal da Cidade, mas só folheando.
    2. Gostava muito da revista Bravo!. Atualmente, leio mais as revistas femininas de moda – muito raramente.
    3. Cultura, política, as colunas de opinião, educação – a parte que cabe ao país, no geral. São assuntos que me agradam e, apesar de não ter facilidade de entendimento com todos, me identifico.
    4. Entendo o Planejamento como um conjunto de pensamentos e ações (técnicas) que permitem a elaboração de um “visual” agradável e consciente do produto jornal.
    5. Nunca trabalhei com nenhum software de editoração eletrônica. Até possuo alguma facilidade em apreender, porém, meu nível de experiência é baixo.
    6. Trabalhar com consciência e elaborar um projeto que aconteça o famoso “útil ao agradável” provavelmente dará bons frutos/produtos. A aparência trabalhada num projeto está intimamente ligada a toda uma elaboração de um pensamento crítico e voltado a conciliar a informação não só escrita, mas a estética no geral.

  147. 1.Quais os jornais impressos que você lê regularmente? Com que frequência?
    Eventualmente, leio algumas matérias das edições impressas Folha de São Paulo e o Estadão disponíveis on-line.

    2.Quais as revistas impressas que você lê regularmente? Com que frequência?
    Não costumo ler revistas frequentemente, isto é, não costumo comprá-las nas bancas. Costumo ler revistas mais quando estou em salas de espera e estas estão disponíveis.

    3.Quais editorias e seções temáticas de jornal são as suas preferidas? Por quê?
    Gosto de seções como cotidiano e editorias. Este último porque gosto bastante de ler análises sobre o que está acontecendo, e cotidiano porque tenho curiosidade em saber sobre acontecimentos do dia-a-dia ao redor do mundo.

    4.O que você entende por planejamento gráfico-editorial em jornalismo?
    Para mim, planejamento gráfico-editorial em jornalismo é a disciplina que ensina como formatar textos e imagens em conjunto, formando revistas/jornais.

    5.Você já utiliza softwares de editoração eletrônica? Quais? Qual seu nível de habilidade?
    No momento, estou frequentando um curso para aprender a utilizar o software InDesign. Tenho, portanto, pouca habilidade no programa, mas acredito que dentro de algumas semanas estarei apta a desenvolver os vários recursos do InDesign.

    6.Em sua opinião, o que caracteriza um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo?
    Para mim, trata-se de um projeto que consiga conciliar bem o conteúdo com a aparência.

    Rafaela de Campos Nogueira

    01/04/2014 em 8:47

  148. 1 – Nos fins de semana leio a Folha de São Paulo, e durante a semana acompanho as notícias pela internet, através do portal do Estadão e também da Folha.
    2 – Leio com pouca frequência a Rolling Stone e a Super Interessante, mas acompanho outras revistas online.
    3 – Eu me interesso pela parte de Brasil, internacional, cultura, economia… Em geral, gosto de ler sobre vários assuntos, mas não tenho tanto interesse em política.
    4 – Eu utilizei um pouco o InDesign, também com ajuda de vídeos na internet, mas meus conhecimentos não são aprofundados.
    5 – Um layout que converse com a temática e perfil da revista ou do jornal, que torne a leitura agradável ao leitor e que também chame a atenção do mesmo, mas sempre aliando a parte gráfica com a qualidade do texto e da transmissão da informação.

    Pepita Martin Ortega

    01/04/2014 em 8:47

  149. 1- Eu só leio os jornais impressos quando vou para a minha cidade, porque lá minha mãe assina a folha. Quando estou em Bauru eu leio diariamente as notícias no site da folha e do estadão, principalmente, além de ler, sempre que me chama a atenção, notícias disponibilizadas online pelos jornais que sigo.

    2- Assim como os jornais, eu leio as revistas apenas pela internet. Acompanho com mais frequência a Carta Capital, Rolling Stones e a Super Interessante.

    3- Eu tenho preferência pelas editorias de política, cultura, esportes e internacional

    4- Para mim planejamento gráfico-editorial diz respeito à organização estética do jornal, desde suas cores, fontes, e a forma como os textos são dispostos.

    5-Não, nunca usei um software de editoração eletrônica

    6- Na minha opinião um bom projeto gráfico é aquele que atrai a atenção do leitor e ao mesmo tempo consegue ser simples e sem muita poluição visual.

    Lara Rangel Gianvito Sant'Anna

    01/04/2014 em 8:49

  150. 1. Leio diariamente a Folha de S. Paulo e o Estadão, porém online.
    2. Já assinei a revista Carta Capital. Hoje acompanho a Carta Capital e a Caros Amigos no meio online, eventualmente compro as revistas na banca.
    3. As minhas editorias preferidas são política, economia e ciência, pois são áreas do meu interesse pessoal e que considero importantes para o dia-a-dia.
    4. Entendo que o planejamento gráfico-editorial é importante para a identidade do jornal, além de chamar atenção do público a partir de questões estéticas.
    5. Não tenho habilidade com softwares de editoração eletrônica.
    6. Acredito que um bom projeto gráfico-editorial seja aquele inovador, criativo e que atinja o público alvo do jornal.

    Gabriel dos Ouros

    01/04/2014 em 8:50

  151. 1. Leio O Estado de S. Paulo de vez em quando; a Folha e o jornal de Americana, O Liberal, uma vez por semana, que é quando volto pra casa.
    2. Dificilmente leio revistas impressas, mas a que eu sempre leio é a Superinteressante. Às vezes também leio Veja e revistas femininas como Cláudia e Nova durante a espera nos consultórios.
    3. Gosto das seções de comportamento, cultura e científica, pois me interesso e me identifico mais por essas áreas, talvez por não me interessar tanto por esportes ou não entender tanto do campo de política – tanto nacional ou internacional. Também acho áreas mais “leves” e prazerosas para se trabalhar.
    4. O meu conceito de planejamento gráfico-editorial em jornalismo é muito ligado ao aspecto visual do material impresso, seu design, fonte, espaçamentos etc. Mas também deve-se levar em conta como essa editoração transmite a informação ao leitor de forma objetiva, dando destaque ao que é considerado mais importante.
    5. Softwares semelhantes ao Photoshop, como Photoscape ou Photo Filtre; Audacity e Premiere, todos com um conhecimento básico – intermediário.
    6. Um bom projeto gráfico-editorial precisa, além de ser visualmente agradável, ser claro e objetivo, que prenda a atenção do leitor e que não seja algo cansativo, e sim estimulante, para que o interesse continue após as primeiras páginas.

    Bárbara Spaulucci Christan

    01/04/2014 em 8:51

  152. 1) Não costumo ler nenhuma das versões impressas de jornais diários. Porém, acesso sempre as versões digitais do site da Folha, o JC e o G1.

    2) Em casa, assinamos a revista Piauí e a Superinteressante e assinávamos também a revista Bravo. Porém, através das versões digitais, sempre leio algumas publicações online da revista TPM, Carta Capital e a Rolling Stone.

    3) As editorias que mais chamam a minha atenção são as de Cultura, Cidades, Comportamento e Internacional. Gosto mais para me informar sobre o que está ocorrendo no mundo e também ao meu redor. Além disso, Cultura e Comportamento são editorias que prendem mais atenção, pois executam não somente a função informativa, mas também servem como entretenimento e curiosidades.

    4) De maneira simples, entendo que o planejamento gráfico-editorial é responsável por chamar a atenção e despertar o interesse do leitor. Através dele, é possível dar forma e leveza ao jornal, possibilitando uma leitura agradável e de fácil entendimento.

    5)Nunca utilizei softwares e não tenho nenhuma habilidade.

    6)Um bom projeto gráfico-editorial conseguir combinar de forma correta o uso de imagens e os textos, através de lay-outs criativos e uma distribuição harmônica. Textos fáceis, infográficos e cadernos bem divididos e estruturados também possibilitam uma leitura mais fácil e agradável.

    Tatiana Olivetto

    01/04/2014 em 8:51

  153. 1.Não costumo ler jornais impressos, somente leio jornais eletrônicos como O Estadão. Não o leio por completo, mas todos os dias dou uma “olhadinha”. 2.Não tenho o costume de ler revistas, porém, leio uma revista chamada Cidade Nova que recebo mensalmente e que aborda temas políticos e sociais na realidade de um movimento chamado Focolares. 3.Não tenho seção preferida de leitura, leio os assuntos que me chamam a atenção, principalmente pela “chamada”, ou então, algum assunto que a televisão ou rádio já abordaram. 4.Entendo como planejamento gráfico a maneira como as matérias/notícias e fotos/gravuras são distribuídas e ornadas no jornal. 5. Não, e não tenho conhecimento de nenhum. 6. Acredito que tenha ligação ao tipo de publico que se quer atingir e que matérias/ notícias estão sendo vinculadas. Deve chamar a atenção do publico certo para a noticia certa, e deixar a leitura mais agradável e prática.

    Camile

    01/04/2014 em 8:51

  154. 1. Acompanho algumas notícias da Folha de São Paulo e do Estadão digitalmente todos os dias e aos fins de semana leio o jornal da minha cidade.
    2. Não assino nenhum tipo de revista, procuro ler as matérias também digitalmente. Procuro ler noticias de revistas como Mundo Estranho e Super Interessante.
    3. As editorias que mais me interessam são as de Ciências, Tecnologia, internacional e Cultura.
    4. Penso que seria a organização de um jornal em seu aspecto gráfico. Organizar as notícias no “suporte jornal” de acordo com suas especificações, determinar o local de cada imagem, o tamanho e o tipo das fontes seriam exemplos deste planejamento.
    5. Não utilizo nenhum software de editoração eletrônica.
    6. Acredito que um bom projeto gráfico-editorial tornaria um jornal equilibrado em todos os aspectos, desde a menor ou maior utilização de imagens até o tipo e tamanho de fontes. O essencial seria prender a atenção do leitor utilizando-se deste tipo de recurso para minimizar uma leitura possivelmente maçante.

    Monique L. M. Ferrarini

    01/04/2014 em 8:51

  155. 1)Acompanho diariamente as versões online da Folha e Estadão, mas os jornais impressos quase nunca leio.

    2)Li Veja e Época semanalmente por um tempo, mas hoje em dia isso é muito raro.

    3)Procuro ler a maior parte sobre política e economia, pois para mim são assuntos mais complexos que merecem um foco maior.

    4)Entendo como planejamento gráfico-editorial a forma como todos os elementos dos jornais são estruturados: imagens, fontes, colunas, anúncios, tamanho das fontes, caixa alta etc.

    5)Não, nunca utilizei.

    6)Um bom projeto é aquele que traz todas as informações possíveis distribuídas de uma forma que não canse a leitura de quem não possui muito tempo disponível para esta prática.

    Priscila Belasco

    01/04/2014 em 8:52

  156. 1- Costumo ler a Folha de S. Paulo aqui na faculdade quando vou ao laboratório, em média uma vez na semana. Nos outros dias acompanho de forma online Folha e Estado.

    2- Assino a revista Mundo Estranho e a leio uma vez no mês pelo fato de ser bem rápido terminar a leitura de seu conteúdo. De forma online, acompanho regularmente a Carta Capital.

    3- As minhas preferidas são as editorias de política e esporte. Gosto dessas duas porque me interesso pelo tema das leis e da geopolítica, além de gostar dos assuntos relacionados a qualquer tipo de esporte, talvez pelo fato de eu sempre ter praticado algum esporte na minha vida pessoal.

    4- Entendo que o planejamento gráfico-editorial é responsável por dar a aparência do jornal. É ele que determina qual será o estilo e a própria “marca”, já que um jornal pode ser facilmente identificado pelo seu planejamento gráfico. Creio que a palavra “editorial” no termo em questão tem muito valor, pois o planejamento gráfico decide o que terá mais destaque em um jornal por exemplo, assim percebe-se que ele também molda a forma que o leitor recebe a informação.

    5- Estou fazendo um curso da Tech Pro de Indesign, mas por enquanto ainda tenho um nível de habilidade bem baixo.

    6- Um bom projeto gráfico-editorial é aquele que atende a demanda do jornal e que faça com que ele venda. Por exemplo: se a intenção do jornal é ser mais popular, o bom planejamento é aquele que segue essa premissa. Já em relação a gosto pessoal, acho que um bom planejamento gráfico-editorial é organizado e deixa as informações de forma “limpa” no momento que o leitor for visualizá-las para leitura.

    Bárbara Costa

    01/04/2014 em 8:57

  157. 1.Acompanho as versões digitais do Jornal da Cidade, Estadão e Folha de SP. Geralmente aos domingos leio a versão impressa do Estadão.

    2.Superinteressante, Mundo EStranho e Turfe Brasil, mensalmente.

    3.Esportes, Cultura e Internacional. Principalmente as duas primeiras, são assuntos que gosto mais.

    4.Acredito que planejamento gráfico-editorial seja a organização de forma e conteúdo, com o objetivo de tornar a leitura agradável ao leitor e diferenciar o produto dos concorrentes.

    5.Não uso nem tenho habilidade em softwares de editoração eletrônica.

    6.Um bom projeto gráfico-editorial é o que alcança seu objetivo: consegue tornar seu produto diferente dos demais ao mesmo tempo em que agrada ao leitor.

    Bruna Malvar

    01/04/2014 em 8:58

  158. 1) Acompanho os portais online da Folha de São de São Paulo, Estadão, G1, Jornal da Cidade, entre outros. Acesso seus conteúdos em torno de três vezes por semana. Jornal impresso não tenho o hábito de ler com frequência.

    2) Superinteressante, TPM, Trip, Rolling Stones e Carta Capital. Compro-as quando vejo alguma chamada de capa que me interessa ou quando encontro na banca alguma revista difícil de achar na minha cidade, como Rolling Stones. Acesso regularmente os seus portais na internet.

    3) Nacional e internacional para ter uma visão geral sobre as principais notícias. Cultura para me informar sobre a programação cultural da cidade.

    4) Entendo que é uma forma de planejamento importante para organizar as informações presentes no produto, e assim, facilitar a sua leitura, além de chamar a atenção do leitor.

    5) Não, mas tenho interesse em aprender a utilizar.

    6) Acredito que ele seja organizado e criativo o suficiente para chamar visualmente o leitor e despertar o seu interesse em conhecer o conteúdo.

    Laiza Castanhari

    01/04/2014 em 8:59

  159. 1. Costumo ler os jornais “Folha de São Paulo” e “O Estado de São Paulo”. Apesar de preferir apalpar o jornal, não leio estes diários na versão impressa com tanta frequência.
    2. As revistas mais lidas por mim são as mensais “Carta Capital” e “Trip”. Desde que entrei na faculdade, obtive contato com a revista “Samuel”. Costumo ler estas revistas com muita frequência, quase todos os dias.
    3. Gosto muito de jornal, por isso, tento explorar até mesmo aquelas editorias das quais gosto menos. Mas, preferencialmente, leio os cadernos de Política, Economia, Cotidiano, Cultura (Ilustrada) e Esportes.
    4. Planejamento-gráfico editorial em jornalismo é o mecanismo pelo qual é criada a identidade visual do jornal, revista ou qualquer outro produto jornalístico impresso. Tal planejamento é importante para que o leitor tenha facilidade em absorver objetiva e organizadamente as informações transmitidas pelo jornal.
    5. Não sei usar nenhum software de editoração.
    6. Um bom projeto-gráfico editorial em jornalismo consiste em facilitar e atrair a leitura do leitor.

    Jhony Borges

    01/04/2014 em 9:00

  160. 1- Infelizmente, não leio nenhum jornal com frequência. Algumas vezes o Folha de S. Paulo.

    2- Vogue.

    3- Cultura. Gosto de ler críticas de cinema e novidades na área musical e literária.
    Internacional. Tenho muito interesse em trabalhar com essa área e acho importante saber, com propriedade, o que acontece no mundo.
    Política. Leio só para ficar por dentro do assunto, não é meu tema preferido.

    4- Um meio de personalizar o periódico. Organizar, de forma clara e atrativa, o conteúdo, pensando no publico alvo e no direcionamento do jornal/revista

    5- In design e Photoshop, conhecimento básico.

    6- Um bom projeto gráfico-editorial deve ser pensado para arquitetar um jornal/revista de forma a distribuir imagens e textos adequadamente, chamar atenção do público alvo e refletir o direcionamento do periódico.

    Giovanna Falchetto

    01/04/2014 em 9:00

  161. 1.Durante os finais de semana, leio o jornal “A Cidade”, que é de Ribeirão Preto, cidade onde nasci. Durante a semana, minha avó separa alguns cadernos importantes e eu os leio durante o domingo. Grandes Jornais de alcanço nacional infelizmente fogem do meu hábito, leio uma vez a cada 15 dias.
    2. Leio as edições especiais da Superinteressante, procuro também, pelo menos uma vez por semana, ler uma revista crítica como a Época, Veja ou Istoé. Também gosto muito da revista Trip e procuro ler sempre que tenho grana pra comprar.
    3.Cultura, principalmente por abranger áreas de diferentes gostos no mesmo caderno. Também gosto da editoria de Esportes e em alguns jornais a editoria de “viagens” também me agradam muito.
    4.Entendo como um mecanismo de organização e personalização de algum determinado produto jornalístico.
    5.Ainda não
    6.Um projeto que atenda o perfil dos consumidores desse produto e ao mesmo tempo seja capaz de atrair novos leitores.

    Letícia De Maceno

    01/04/2014 em 14:39

  162. 1. Leio o Estadão ou a Folha de S. Paulo nas suas versões impressas quando estou na minha casa em São Paulo e suas versões online quando estou em Bauru.
    2. Sem muita frequência, leio a Superinteressante e a Piauí. Online, leio artigos soltos de revistas variadas, desde a Carta Capital até a Scientific American.
    3. As minhas editorias preferidas são Mundo, Cultura e Ciência e Tecnologia, por tratarem de assuntos pelos quais eu me interesso.
    4. O projeto gráfico-editorial, além de ordenar como se dispõem os conteúdos numa página, traça a identidade visual de um veículo.
    5. Eu utilizo o Photoshop e o Illustrator, os dois em nível básico.
    6. Um bom projeto gráfico editorial complementa o conteúdo tratado e tem elementos que caracterizam com facilidade o veículo a qual pertencem.

    Anna Satie

    01/04/2014 em 14:44

  163. 1- Leio o jornal impresso A Folha de S. Paulo com pouca frequência, porque só tenho acesso a este na casa de meus pais. Acompanho a versão online deste mesmo jornal e também do “Estadão”, G1.
    2 – Vogue, Marie Claire, Mundo Estranho, Revide (revista impressa da cidade de Ribeirão Preto). Leio mensalmente.
    3- Cultura e política são as editorias que mais me interessam.
    4- Acredito que planejamento gráfico-editorial é a disposição de uma página, como os elementos compõe e são organizados.
    5- Não utilizo nenhum e nem possuo conhecimento, mas tenho curiosidade e disposição para aprender a usar os softwares.
    6- Acredito que seja um projeto que chame a atenção do leitor, que seja claro e corresponda as características próprias de cada jornal

    Izabella Pietro

    01/04/2014 em 14:45

  164. 1. Não leio nenhum jornal impresso regularmente. Leio apenas na internet alguns artigos da Folha de S. Paulo ou Estadão que me chamem a atenção.
    2. Lia a revista Capricho quinzenalmente. Atualmente não leio nenhuma.
    3. Interesso-me pela editoria de cultura dos jornais.
    4. Entendo planejamento gráfico-editorial como o projeto das páginas de um jornal ou revista e de tudo que está envolvido nisso: a diagramação, o tipo de fonte usada, a distribuição das colunas e imagens, etc; enfim a “cara” que o meio terá. É todo o não-verbal que caracteriza um veículo.
    5. Não, nenhum.
    6. Um bom projeto gráfico-editorial, na minha opinião, deverá atrair o leitor e chamar sua atenção para as notícias mais importantes. Acho que o projeto mostra qual é a linha editorial de um veículo, mostra suas características e já passa uma impressão ao leitor. Por isso, deve ser planejado para transmitir o que a publicação deseja.

    Daniela Leite

    01/04/2014 em 14:48

  165. 1- Eu vejo as principais notícias de cada caderno do Estadão e da Folha, mas hoje em dia com menor frequência, apenas de final de semana. Também possuo um aplicativo no celular com as principais notícias diárias da Folha, Estadão e G1, que entro de vez em quando durante a semana.

    2- Não leio revistas regularmente. Quando adolescente, lia revistas do gênero, porém muito pouco.

    3- As editorias com as quais mais me identifico e sempre vou procurar saber mais ou entender os assuntos tratados são cultura e política. Às vezes também gosto de ver a internacional.

    4- Na verdade, não entendo muito bem, mas imagino que deva se tratar de como o jornal é diagramado, englobando as colunas e imagens, tentando produzir, pela aparência, a intenção que o jornal propõe para atrair o público.

    5- Nunca usei softwares de editoração eletrônica. Não possuo habilidade.

    6- Acho que um bom projeto gráfico-editorial é aquele fácil de ler, que atrai o leitor e não se torna maçante. É composto por criatividade, sem perder o foco principal, que é a informação.

    Flávia Gândara Simão

    01/04/2014 em 14:50

  166. 1. Leio a versão digitalizada da Folha de São Paulo esporadicamente e a versão impressa do Estado de São Paulo aos domingos, quinzenalmente.
    2. “Placar”, “Mundo Estranho”, e “Trip”.
    3. Editorias de Esporte e Mundo. Esporte, por afinidade; Mundo para ter um visão geral dos acontecimentos globais.
    4. Cria a identidade do jornal. Fusão entre questões editoriais e mercadológicas.
    5. Conhecimento Básico em Photoshop.
    6. Um bom planejamento gráfico torna o jornal atraente, com informações bem organizadas para o leitor e dispostas de forma que a notícia não se torne negativa, além de diferenciar o jornal dos demais.

    Lucas Ayres

    01/04/2014 em 14:51

  167. 1. Pelo menos uma vez na semana, leio a Folha de S. Paulo impressa que fica disponível na biblioteca do campus. Entretanto, acompanho diariamente as versões online do Estadão, JC de Bauru, Folha e outros ocasionalmente.
    2. Rolling Stones, Carta Capital, Superinteressante e Trip, semanalmente em versão digital. Versão impressa com menos frequência.
    3. A editoria que mais leio é a de esportes, por ser uma área que me interessa bastante, mas leio com frequência as editorias de política e cultura. Economia com menos frequência.
    4. É a disposição gráfica e visual dos elementos que compõem o jornal. Desde a organização dos textos até as fontes e espaços.
    5. Utilizei o Corel Draw por um ano. Meu nível de habilidade nesse programa é intermediário.
    6. Um bom projeto precisa ter uma identidade visual marcante, sem poluir o espaço que possui, e de preferência, manter uma aparência clara, simples e objetiva.

    Alexandre Wolf

    01/04/2014 em 14:52

  168. 1. Eu costumo ler estadão e folha de São Paulo, Estadão com mais frequência que a folha. Eu leio em torno de 15 em 15 dias quando volto para casa e meus pais compram o jornal. Online leio as vezes quando existem temas que me interessam.
    2. Não costumo ler revista imprensa, mas quando leio normalmente é carta capital ou mundo estranho.
    3. As minhas editorias preferidas dos jornais são a internacional e a cultural. São as duas que eu mais leio e as quais eu pretendo trabalhar.
    4. Não entendo muito sobre planejamento gráfico, mas acredito que seja deixar o jornal visualmente mais bonito.
    5. Não utilizo softwares eletrônicos.
    6. Acredito que um bom projeto gráfico-editorial é aquele que facilita a leitura, e deixa o jornal visualmente mais bonito.

    Catherine Paixão

    01/04/2014 em 14:53

  169. 1- Leio a Folha de São Paulo e o Estadão online, em minha republica não compramos via impresso, preferimos consumi-los pela internet. Leio com uma regularidade baixa, a cada dois dias.

    2- Não leio com frequência revistas, mas os conteúdos da Carta Capital muita satisfatória para leituras críticas.

    3- Gosto da editorias de Ciências/Tecnologia por serem as que tenho mas interesse em uma careira futura, mas costumo ler Politica e Mundo para ficar ciente dos acontecimento atuais.

    4- Entendo que já a moldura a forma como o jornal será impresso ou postado em sites, como colunas, a forma, corpo e posição das reportagens no meio escolhido.

    5- Não utilizo nem um software de editoração, portanto sou de nível básica.

    6- Considero um bom projeto, um jornal, revista ou site que consiga proporcionar uma boa leitura – dinâmica, rápida e sem problemas de grande poluição com muitas e exageradas imagens que possam dificultar o leitor.

    Raphael Soares de Andrade da Silva

    01/04/2014 em 14:54

  170. 1. Não tenho o hábito de ler regularmente jornais impressos, apenas o jornal “Lance!” periodicamente. Antes, eu lia com um pouco mais de frequência os jornais “Tribuna Impressa” e “Sim News”, ambos jornais locais de Araraquara.
    2. Também não leio revistas regularmente. De vez em quando, leio a revista “Trip”.
    3. Quase que exclusivamente a editoria de esportes. Algumas vezes, leio algumas notícias que já vem se desenrolando.
    4. No meu entendimento, o planejamento gráfico-editorial é análise da forma, da imagem do jornal. Ele é importante pois trata de como será o jornal ou revista.
    5. Nunca utilizei nenhum software do tipo. Não tenho habilidades com esses softwares.
    6. O bom planejamento gráfico editorial é aquele em que o jornal ou revista fica organizado, ao mesmo tempo em que fica esteticamente leve e agradável.

    Daniel Linhares

    01/04/2014 em 14:56

  171. 1 – Versões online da Folha de São Paulo e O Estado de São Paulo, com frequência diária. Atualmente não tenho lido as versões impressas dos jornais.

    2 – Costumo ler as revistas Carta Capital e Caros Amigos na frequência em que são publicadas. Eventualmente adquiro as revistas, mas, na maioria das vezes, leio as versões online.

    3 – Política e cultura, pois são os temas de meu maior interesse e áreas na qual pretendo seguir carreira como jornalista.

    4 – Entendo como o modo pelo qual todo o conteúdo do jornal é disposto e organizado, tendo em vista o público alvo e o direcionamento do jornal. O planejamento gráfico-editorial forma a identidade de um jornal/revista.

    5 – Não.

    6 – Um bom planejamento gráfico/editorial é aquele que consegue passar a mensagem e a informação de forma clara, satisfatória e que chame a atenção do público alvo.

    Herculano Foz

    01/04/2014 em 15:00

  172. 1. Os jornais impressos que eu tenho mais contato são Estadão e Folha de São Paulo. Não tenho assinatura, mas leio os portais online.

    2. As revistas que leio mais frequentemente são relacionadas a fotografia, a Photoshop, por exemplo. Esporadicamente leio portais online de revistas como da Super Interessante, Rolling Stone, etc.

    3. Me interesso por seções internacionais e de cultura. Também tenho bastante interesse pelas editorias que trabalham política regional e nacional. Acredito que o motivo da minha simpatia com a área internacional seja a minha curiosidade sobre outras culturas, estilos de vida, organizações sociais e políticas.

    4. O planejamento editorial gráfico seria a espinha dorsal de uma publicação, trabalhando conjuntamente com a produção de notícias, dá a “cara” ao jornal impresso, por exemplo. É o responsável por trazer a linha editorial de cada veículo, isto é, traz o formato mais adequado a cada conteúdo.

    5. Tenho um conhecimento básico do Lightroom e já entrei em contato com o Indesign.

    6. Um bom projeto gráfico-editorial é o que dá liga a todas as matérias que o compõe. Que as mantém conectadas através de uma formatação típica do veículo. É o que faz o leitor reconhecer o conteúdo pela sua forma e que traz uma identificação do produto com o consumidor.

    Nathalie Portela

    01/04/2014 em 15:05

  173. 1- Leio folha ocasionalmente e acompanho a Folha e o Estadão online.

    2- Carta Capital

    3- Cultura, principalmente música. Internacional, por conta de um interesse pessoal e pela sua importância histórica. Política, por ser uma das áreas em que tenho interesse de trabalhar.

    4- É a organização estética e funcional de uma publicação.

    5- Não tenho conhecimento de softwares de editoração.

    6- Um bom projeto gráfico-editorial deve organizar a informação de forma a torná-las claras e atraentes ao público-alvo. Ela também deve identificar a publicação com os valores defendidos por sua linha editorial.

    Ian Douglas

    01/04/2014 em 15:18

  174. 1. Folha e Jornal da Cidade, raramente.

    2. Piaui, National Geographic, Serafina, FFW, LE Monde, naruto

    3. Cultura, mas a curadoria é bem ruim

    4. Organização gráfica dos elementos

    5. Não

    6. Estéticamente agradável

    matheus fernandes

    23/06/2015 em 14:50

  175. 1.Apenas edições online – Folha e Estadão.
    2.Piaui, História, LE Monde, s2 VEJA
    3.Política, cultura, internacional, memes.
    4.Deixar o jornal bonito.
    5.Não.
    6. Design, harmonia, estética agradável.

    Vitor José Azevedo

    23/06/2015 em 14:56

  176. 1- Folha de S. Paulo e Estadão, ao menos 3 vezes por semana na Biblioteca.

    2- Revista Quatro Rodas todos os meses desde agosto de 2006. De maneira não regular, leio toda e qualquer publicação relativa a automóveis: Auto Esporte, Car And Driver, Carro, Jornal do Carro, etc.

    3 – Esporte e o Primeiro Caderno das Publicações, onde constam notícias de temáticas menos específicas.

    4 – Diagramar um Jornal, algo como montar um quebra-cabeça: juntar as peças para fazer sentido.

    5 – Photoshop. Tenho relativa experiência pois faço uso da ferramenta desde 2009. Utilizo com frequência para produção de conteúdos em minha página de humor no facebook.

    6 – Um produto agradável aos olhos (boa utilização de cores, fontes e tamanhos) e uma forma de descomplicar a leitura de um jornal.

    João Pedro Pavanin

    23/06/2015 em 14:58

  177. 1. Não leio nenhum jornal impresso com frequência, mas pretendo começar a ler ao menos uma vez por semana por ter percebido a necessidade desta leitura na graduação;
    2. Não leio nenhuma revista impressa com frequência;
    3.Quando leio, costumo preferir as seções de cotidiano, “ilustrada”, no caso da Folha, e os suplementos culturais;
    4. O planejamento gráfico-editorial seria a organização esquelética da publicação, como cada matéria se disporá dentro do jornal ou revista, bem como os anúncios, etc..
    5. Comecei há pouco tempo a utilizar e fazer aulas de InDesign. Meu conhecimento ainda é rudimentar;
    6. Um bom projeto gráfico-editorial, na minha opinião, é caracterizado pela organização e boa distribuição do espaço entre notícias e publicidade, bem como a boa utilização de cores, formas e etc..

    Camila Nishimoto

    23/06/2015 em 15:04

  178. 1- Leio Folha ocasionalmente e acompanho o conteúdo digital diariamente

    2- Le Monde Diplomatique na semana seguinte a publicação. Às vezes leio Piauí também.

    3- Política, economia e cultura. Gosto bastante dessas editorias por explorar diversas áreas do conhecimento e oferecer muito aprendizado sobre os temas tratados.

    4- Planejar a estética e a fluidez da informação do jornal.

    5- Nunca usei nenhum software de editoração

    6- Um bom planejamento gráfico-editoral garante uma boa organização das informações do jornal. Contemplando o conforto do leitor ao consumir o produto, construindo uma estética que proporcione a informação de modo mais efetivo e atraente ao seu leitor.

    Victor Pinheiro Pereira

    23/06/2015 em 15:05

  179. 1- Não leio nenhum jornal impresso com frequência, quando leio prefiro a Folha de São Paulo. Na web acompanho a Folha e o Estadão.

    2- Assino a Veja, mas lia com mais frequência antes de vir pra faculdade por motivos de logística.

    3- Gosto das editorias de política, tanto nacional quanto internacional. Além de economia e os textos opinativos em geral.

    4- É o processo de elaboração dos elementos textuais e imagéticos de um jornal, além das partes de diagramação e uso dos recursos do software.

    5- Utilizo o Photoshop e o Adobe Premiere com base em tutoriais do YouTube. Sei pouquíssimo de InDesign.

    6- Um bom projeto gráfico-editorial é aquele que consegue unir uma diagramação com elementos dispostos de forma equilibrada, com imagens de boa qualidade e gráficos bem elaboradas.

    Matteus Corti

    23/06/2015 em 15:21

  180. 1. Leio a Folha de São Paulo de três a quatro vezes por mês (esporadicamente) e O Vale Paraibano, quinzenalmente.
    2. Compro algumas edições da TPM e leio ocasionalmente Exame, Veja e Carta Capital.
    3. De modo geral, as de entretenimento (cultura, turismo), um pouco política e de esportes.
    4. O modo de distribuir os diferentes tipos de texto, visando expressar determinada ideia conforme as combinações.
    5.InDesign, nível muito raso.
    6. Um projeto que transmita de maneira clara e coerente a informação, atraindo o público.

    Helena Botelho

    23/06/2015 em 16:44

  181. 1- Leio Folha de São Paulo duas vezes por semana

    2- Leio Piauí e com pouca frequência Época e Carta Capital

    3- Tenho preferência pelas seções de Cotidiano e Ilustrada da Folha, e qualquer outra que esteja relacionada a comportamento e a cultura.

    4- Planejamento gráfico-editorial faz referência ao modo como o jornal é organizado visualmente, associando da melhor forma possível texto e imagens por exemplo, para maior eficiência na hora da leitura e entendimento do que está sendo apresentado.

    5- Ainda não utilizei Photoshop mas pretendo e há pouco tempo comecei a ter aulas de Indesign.

    6- Um bom projeto gráfico-editorial consegue harmonizar os elementos de um jornal como texto, fotos, gráficos, cores, formas, fazendo com que a leitura não seja prejudicada e ocorra de modo eficiente.

    luana brigo

    23/06/2015 em 17:11

  182. 1- Não leio nenhum jornal impresso regularmente, mas acompanho a Folha e o Estadão pela internet.

    2- Leio Veja ocasionalmente.

    3- Política (nacional e internacional), cultura e textos opinativos em geral.

    4- Entendo como o processo de organização visual de um jornal ou de uma revista.

    5- Não tenho habilidade em softwares de editoração eletrônica.

    6- Um bom projeto gráfico-editorial é o que consegue organizar o conteúdo de forma clara, limpa e organizada, sem muita poluição visual, distribuindo bem a informação pelo espaço disponível e fazendo com que a leitura seja prazerosa e sem confusão.

    Heloísa Scognamiglio

    23/06/2015 em 20:11

  183. 1. Leio a Folha de S. Paulo esporadicamente e o jornal Tribuna do Povo (de Araras)aos fins de semana.
    2. Leio Época e Carta Capital esporadicamente e as edições que são lançadas da revista Sorria.
    3. Me interesso pela seção de cultura, entretenimento e leio as seções de política e economia, principalmente do jornal da minha cidade.
    4. Planejamento Gráfico-Editorial é a forma de organizar uma página de forma a transmitir a informação combinando as imagens, as cores, a tipografia, etc. com o conteúdo.
    5. Nunca utilizei nenhum software de editoração.
    6. Um bom projeto gráfico-editorial apresenta coesão entre os elementos gráficos visuais (cores, estilos, tipografia, imagens e a própria organização da página) e o conteúdo informativo, de forma que o leitor consegue compreender o texto de maneira clara e direta a partir da combinação dos dois.

    Thainá Zanfolin

    23/06/2015 em 20:48

  184. 1- Não assino nenhum jornal, leio de vez em quando na biblioteca da faculdade, normalmente a Folha ou o Jornal da Cidade
    2- Atualmente não leio nenhuma revista impressa
    3- Minha editoria favorita é de esportes, porque o assunto me interessa muito e é a área que quero trabalhar
    4- Não tenho muito conhecimento sobre isso
    5- Nunca utilizei nenhum software de editoração, não tenho nenhuma habilidade com isso
    6- Não sei responder

    Jéssica Dourado

    26/06/2015 em 18:37

  185. 1- Leio o Estado de São Paulo aos domingos e, às vezes, durante a semana na faculdade.

    2-Revista da SET e pretendo consumir revistas sobre economia.

    3- Esportes, principalmente futebol. Amo esse esporte e já fiz teste para ser jogador; Economia e negócios, pois penso em abrir um negócio.

    4- Não tenho conhecimento sobre editoração.

    5- Nunca usei nenhum software.

    6-Um bom projeto gráfico-editorial deve estabelecer uma harmonia entre texto, imagens e cores, tornando o layout, o texto e a diagramação atraente, receptiva pelo leitor. Dessa forma, o leitor terá vontade e prazer em ler toda a publicação.

  186. 1- Não leio nenhum jornal com frequência. Muito raramente compro aos finais de semana, mas normalmente acompanho as versões online dos veículos.
    2- Atualmente eu não leio regularmente nenhuma revista impressa. Já li com bastante frequência a Piauí e a Le Monde Diplomatique Brasil.
    3- Gosto da seção de política e cultura principalmente. São áreas que me interessam pessoalmente e talvez em um futuro profissional.
    4- Eu entendo ser o projeto, as estratégias e a execução do layout de uma página com o objetivo de atrair e prender a atenção do leitor.
    5- Fiz aulas recentemente de InDesign, mas elas eram de nível básico.
    6- Um bom projeto editorial é aquele que condiz com a proposta do veículo e da matéria, agrada ao leitor e proporciona a ele uma boa leitura.

    Daniela Arcanjo Rodrigues

    05/07/2015 em 18:43

  187. 1- Leio o Estado de São Paulo com pouca frequência. Acompanho pela internet (lendo as matérias pelos sites) diversos outros jornais, como a Folha, o próprio Estadão, o Washington Post e New York Times.
    2- Em geral, acompanho as revistas somente pela internet, como a Veja, a Carta Capital, Rolling Stones e NME.
    3- Cultura, Esportes e Economia, pois são as editorias que tenho mais afinidade.
    4- Entendo ser os métodos e estratégias de diferentes projetos que fazem parte do fazer jornalístico.
    5- Sim, sei o básico de InDesign
    6- Um bom projeto deve atender a proposta do veículo e de seu conteúdo, de forma que estas tornem a leitura confortável e informativa

    Daniel Sakimoto

    31/03/2016 em 21:28

  188. 1 – Leio frequentemente notícias pela internet de sites como Uol, Carta Capital, Estadão e Brasil de Fato. Às vezes leio a Folha de São Paulo impressa.
    2 – Leio regularmente a Revista Mundo Estranho e às vezes a Revista Superinteressante.
    3 – As seções que mais gosto são Política, Ciência, Esportes e Internacional. Seus conteúdos geralmente me interessam pessoalmente.
    4 – Entendo uma disciplina que busque entender a identidade visual dos veículos de comunicação e como isso se relaciona ao planejamento editorial desses canais de comunicação.
    5 – Nunca utilizei aplicativos de editoração.
    6 – Um projeto que seja coerente com a informação, temática e encaminhamento do produto jornalístico.

    Angelo Cherubini

    31/03/2016 em 21:33

  189. 1- Não costumo ler jornal impresso regularmente, porque não assino nenhum. As vezes leio um pouco na biblioteca e acompanho as notícias diariamente via internet.
    2- Eu não leio nenhuma revista impressa com bastante frequência.
    3- Me interesso pela seção de política e esportes, principalmente.
    4- Eu entendo como um conjunto de estratégias, técnicas e planejamentos para deixar o jornal visualmente mais atrativo.
    5- Não, nunca usei um software de editoração eletrônica.
    6- Um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo é aquele que consegue equilibrar todos os elementos e, assim, fazer com que o jornal se apresente de uma forma clara e organizada.

    Amanda de Assis Araujo

    02/04/2016 em 12:29

  190. 1.Não leio impresso regularmente, mas geralmente tenho contato com a Folha, o Estadão e o JC em tempos esparsos.
    2.Leio a Super Interessante, a Mundo Estranho e a Piauí por serem modelos que gosto, geralmente leio uma delas por mês.
    3.Eu procuro ler cultura porque quero seguir, política para tentar entender, policial por curiosidade e gosto, viagens para me entreter e as crônicas ou charges pela criatividade.
    4.Entendo como o lado visual do impresso, a organização e o ritmo bem feitos para uma melhor leitura. Envolve muito de designer e pesquisas cientificas para melhor acomodar o leitor.
    5.Nunca me envolvi ou utilizei quaisquer programas para esse meio, meu nível de habilidade é bem básico.
    6.Para mim, o que conta é pensar como seu leitor, ser organizado e harmonioso, além de usar de todos os seus recursos disponíveis para a experiência de leitura ser melhor.

    Karina Francisco

    03/04/2016 em 15:09

  191. 1- Quais os jornais impressos que você lê regularmente? Com que frequência?
    Leio diariamente El pais e BBC online.
    2- Quais as revistas impressas que você lê regularmente? Com que frequência?
    Piauí e Superinteressante online.
    3- Quais editorias e seções temáticas de jornal são as suas preferidas? Por quê?
    Opinião (confiro as opiniões sobre os assuntos atuais de quem me interessa), política, cultura, ciência e tecnologia, comportamento.
    4- O que você entende por planejamento gráfico-editorial em jornalismo?
    A junção do conteúdo e a forma no jornalismo.
    5- Você já utiliza softwares de editoração eletrônica? Quais? Qual seu nível de habilidade?
    Não utilizo.
    6- Em sua opinião, o que caracteriza um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo?
    Um balanço entre o visual e o conteúdo de forma que um complemente o outro tornando a informação mais eficaz, acessível e dinâmica.

    Lívia Reginato David Viana

    04/04/2016 em 13:05

  192. 1- Quais os jornais impressos que você lê regularmente? Com que frequência?
    Não leio nenhum impresso regularmente. Alguns online 2x por semana como Folha e JCNet.
    2- Quais as revistas impressas que você lê regularmente? Com que frequência?
    Pelo menos 1x por semana eu leio Carta Capital ou Superinteressante.
    3- Quais editorias e seções temáticas de jornal são as suas preferidas? Por quê?
    Gosto de ler matérias de jornalismo social, cultural e de comportamento. Porque são assuntos que me interessam, eu também leio opinião de pessoas influentes que tenho afinidade.
    4- O que você entende por planejamento gráfico-editorial em jornalismo?
    É a definição de como vai ser a estética e o objetivo do veículo. A parte gráfica-editorial demonstra até a posição ideológica e público-alvo do meio.
    5- Você já utiliza softwares de editoração eletrônica? Quais? Qual seu nível de habilidade?
    Já aprendi noções básicas de Photoshop e InDesign
    6- Em sua opinião, o que caracteriza um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo?
    Um projeto estético que vai produzir um produto final de qualidade e que vai satisfazer a ideologia e o público-alvo do veículo.

    Giovana Murça Pastori

    04/04/2016 em 13:29

  193. 1. El País, Portal Uol, Folha (online todas)
    2. Veja, Fórum e Piaui (online todas)
    3. Política, Cidades, Brasil, Mundo.
    Na minha opinião, deveriam ser lidas cotidianamente.Saber o que se passa no mundo, no seu país é primordial para o jornalista desenvolver sua própria opinião crítica e bem fundamentada. Já a última é uma área que eu gosto de ler, principalmente quando envolve astronomia.
    Ciência e Tecnologia, principalmente a parte que se refere a ciência, quando se refere a astronomia.
    Basicamente, diagramação.
    Nenhum, uma vez utilizei o Publisher, no Ensino Médio.
    Quando facilita a visualização e compreensão do leitor.

    Helena Coelho Ortega Menezes Silva

    05/04/2016 em 11:27

  194. 1. Não leio jornais impressos regularmente, mas acompanho alguns veículos online como El País, Estadão e JCNet toda semana.
    2. Às vezes leio a Superinteressante ou a Galileu impressas, mas sempre as acompanho virtualmente.
    3. Cultura, comportamento e opinião são as que mais me atraem. São interessantes e fáceis de ler.
    4. É o planejamento estético do jornal, pensando na melhor maneira de apresentar o conteúdo visualmente ao leitor.
    5. Nunca tive contato com softwares de editoração eletrônica.
    6. Um projeto atraente, que vai complementar as informações escritas que estão sendo transmitidas e influenciar o leitor a adquirir e/ou consumir o conteúdo jornalístico.

    Amanda Casagrande

    05/04/2016 em 21:04

  195. 1. Acompanho as versões online do Estadão, da Folha de S. Paulo e do El País.
    2. Leio mais revistas de comportamento e moda, no geral. Tenho mais contato com títulos como Vogue e Harper’s Bazaar, ainda que não as leia sempre. E também a Piauí.
    3. Cultura, opinião e crônicas são as que mais gosto.
    4. Acredito que planejamento gráfico-editorial seja uma forma de organizar as idéias com relação ao modelo e ao conteúdo dos produtos, para distribuí-los da melhor maneira, no quesito estético. O modo pelo qual as publicações chamam a atenção do público alvo, com a finalidade de agradá-lo e cativá-lo.
    5. Não utilizo e não tenho habilidade alguma com quaisquer programas de editoração eletrônica.
    6. Um bom projeto gráfico-editorial deve suprir às necessidades do público alvo, além de servir para criar a própria identidade do produto.

    Beatriz Milanez

    06/04/2016 em 9:24

  196. 1.Não tenho o hábito de ler jornais impressos, apenas acompanho online regularmente jornais como Folha de São Paulo, Estadão.

    2.Acompanho a Mundo Estranho e a Piauí sem muita regularidade. Leio com mais frequência conteúdos online.

    3.Costumo me interessar pela seção de cultura, por ter mais afinidade com o assunto e considerar a leitura mais fácil. Acompanho também as editorias de política, porem mais por considerar o assunto necessário do que interessante.

    4.Acredito que o planejamento gráfico editorial em jornalismo tem relação com a estética que o jornal apresenta e com o modo como as notícias são elaboradas para melhor atender ao olhar do leitor.

    5.Não utilizo nenhum software.

    6.Acredito que um bom projeto é aquele em que o leitor possa visualizar a informação de forma clara, harmoniosa, confortável e que tenha prazer em se informar.

    Aressa Joel Muniz

    06/04/2016 em 13:33

  197. 1. Acompanho diariamente o conteúdo online de jornais como Folha de SP, Estadão e El País.
    2. Acompanho o conteúdo online da Piauí pelo menos uma vez por semana
    3. As editorias que mais me interessam são a de esporte e a de cultura, além das colunas e dos artigos de opinião.
    4. Para mim, seria o modo como os textos são feitos e dispostos em um determinado espaço a fim de deixá-lo claro e esteticamente bonito.
    5. Não utilizo nenhum software
    6. Um bom projeto gráfico-editorial tem de oferecer a melhor disposição de notícias possível para o seu público para que ele possa desenvolver uma leitura que não o entedie e que seja clara para ele, cativando a audiência desta maneira.

    Maiara Freitas

    06/04/2016 em 21:26

  198. 1. O único jornal impresso físico que leio é o Le Monde Brasil, mensalmente. Acompanho os portais na internet de Folha, Estadão, O Globo, El País etc.

    2. Recentemente comecei a acompanhar a Piauí, e leio esporadicamente Superinteressante e Mundo Estranho.

    3. Cultura, comportamento, crônicas, artigos de opinião da editoria de política e reportagens mais extensas. Mais do que as editorias em si, acredito que o que me atrai nas citadas é a linguagem mais flexível que costumar estar presente. Particularmente, não me sinto tão atraído pela “assepsia” do hard news.

    4. Entendo como sendo a forma de organizar esteticamente o conteúdo jornalístico a fim de que as informações tenham a maior clareza possível, sejam visualmente atraentes e permitam uma leitura fluida e confortável.

    5. Tenho bastante experiência com o Photoshop – apesar de não ser um software de editoração propriamente dito, imagino que já vá estar familiarizado com a interface quando começar a utilizar o InDesign.

    6. Acho que um bom projeto gráfico editorial é aquele que não se faz notar: você se sente atraído pela informação graças ao projeto, é capaz de consumi-la de forma fluida e ininterrupta graças ao projeto, não se confunde ou se cansa também graças ao projeto, mas o que realmente chama a atenção é o conteúdo jornalístico. O projeto gráfico é uma ferramenta mais que necessária, mas não deve ofuscar a informação.

    Pedro Olivero Maziero

    06/04/2016 em 23:06

  199. 1. Sinceramente, não tenho o hábito de ler jornal impresso. Vejo algumas notícias pela internet, em portais como Folha, El País e Agência Pública, mas também não é algo que faço regularmente, o que preciso corrigir.
    2. Não leio revistas impressas.
    3. Minha editoria preferida é a de cultura, pois sempre apreciei e convivi com as artes de maneira muito íntima, o que fez com que essa área se tornasse de grande interesse para mim. Inclusive, atualmente sou uma das repórteres dessa editoria no WebJornal.
    4. Entendo que o planejamento gráfico-editorial em jornalismo englobe elementos que contribuam esteticamente para a elaboração do jornal. As fontes utilizadas, a diagramação, as cores e tamanhos de letra, por exemplo, são aspectos que influenciam não só na estética do veículo de comunicação, mas também no entendimento do leitor.
    5. Tive breves contatos com o InDesign, Photoshop e Premiere, mas tenho apenas uma noção básica de como utilizá-los.
    6. Acredito que um bom projeto gráfico-editorial seja aquele que permita ao receptor captar as informações de maneira que consiga compreendê-las facilmente. Além disso, as informações devem estar dispostas de maneira coerente e agradável de ver, que capte a atenção.

    Clara Tadayozzi

    07/04/2016 em 0:10

  200. 1-Costumo ler a Folha de São Paulo e o El País diariamente via Internet.

    2- Leio a revista Caros Amigos e a revista Piauí mensalmente. Também acompanho a plataforma online da revista carta capital e das duas outras revistas já citadas semanalmente.

    3- As editoras de política e cultura são as minhas prediletas. A de política porque sempre tive muita curiosidade sobre o assunto e porque gosto de acompanhar e compreender o que se passa no cenário nacional e internacional. No âmbito nacional, considero importante acompanhar as pautas discutidas pelos líderes democraticamente eleitos para poder tomar ciência de quais rumos o país deverá tomar, quais representantes estão cumprindo seu papel devidamente para que eu possa votar de forma mais consciente nas próximas eleições e também para adquirir argumentos a partir da informações que adquiri para poder reivindicar nas ruas possíveis posturas que não estejam de acordo com a constituição e com a garantia de direitos dos cidadãos.
    Como uma consumidora assídua de produtos culturais como a literatura, o cinema e as artes cênicas a editoria de cultura é um grande guia informativo que me atualiza sobre as novidades na área e também ajuda a aumentar meu repertório pessoal.
    4- Para mim, planejamento gráfico-editorial em jornalismo é uma maneira de organizar as informações de acordo com os critérios de importância definidos pela linha editorial de um veículo de comunicação. Além de ser responsável pela estética.Acredito que o planejamento gráfico-editorial seja responsável por dar identidade visual a um veículo.

    5- Nunca usei nenhum software de editoração eletrônica.

    6- Acredito que um bom planejamento gráfico-editorial consegue chamar a atenção do leitor no aspecto visual e também no aspecto editorial a partir da hierarquização coerente das notícias de acordo com o interesse público.

    Bianca Moreira

    07/04/2016 em 8:29

  201. 1- Não costumo ler jornais impressos físicos, apenas a versão online, geralmente Folha e El país.
    2- Superinteressante e Galileu, ocasionalmente.
    3- Editoria de política, cultura e entretenimento. Para compreender o cenário político atual, e por buscar aprimoramento intelectual.
    4-Que aprenderemos um pouco de Design para a parte gráfica/estética, para complementar visualmente o encaminhamento editorial.
    5- Não utilizo, não tenho conhecimento.
    6- A composição estética (gráfica) ajuda a compor e criar a identidade visual do produto jornalístico.

    Beatriz Lima

    07/04/2016 em 8:30

  202. 1. Eu não tenho o costume de ler jornais impressos regularmente, mas em algumas oportunidades isso pode ocorrer. É mais fácil e mais prático pra mim acompanhar as edições online, no caso, da Folha de S. Paulo e do El País.
    2. Com revistas também tenho o costume de acompanhar a versão online. Tenho um interesse ocasional pela Superinteressante, CartaCapital, Piauí e Caros Amigos.
    3. As seções que tenho mais interesse são política e cultura, pois são as que possuem conteúdos mais interessantes e necessários para o dia a dia.
    4. Por Planejamento Gráfico-Editorial entendo que se consiste no processo de decisões que compõem a estética, a organização e o direcionamento editorial das notícias e do conteúdo de um jornal.
    5. Não.
    6. Entendo que um bom planejamento gráfico-editorial é aquele que facilita a leitura, faz com que a interface do jornal seja agradável aos olhos, ao mesmo tempo em que é prática, e que interfira o mínimo possível nas interpretações do leitor.

    Gabriella Soares dos Santos

    07/04/2016 em 8:33

  203. 1. Leio Folha, Estadão e El País pela internet. Depende da semana. Esforço-me para ler todos os dias, mas muitas vezes acabo não conseguindo.

    2. Leio Veja, Época, Isto É, Carta Capital, Caros Amigos, Fórum e Piaui pela internet. Vejo portais diferentes para comparar as notícias segundo as ideologias de cada veículo. Leio todos os dias, pois sempre há atualizações interessantes.

    3. Política, cultura e entretenimento porque busco me manter acompanhado sobre a situação política do país e aprecio o gênero da novela televisiva.

    4. Entendo pelo planejamento estético do texto e recursos visuais de jornais e revistas.

    5. Não.

    6. Um bom projeto é aquele que deixa o conteúdo com fácil leitura e sem poluições.

    Wesley Anjos de Souza

    07/04/2016 em 8:35

  204. 1. Não leio jornais impressos regularmente, apenas o El País, Folha de São Paulo no formato online.

    2. Leio a Carta Capital e a Piauí, mas sem uma regularidade.

    3. As editorias de Cultura e Opinião geralmente são as que mais acompanho, por me interessar mais pelos assuntos e/ou formato.

    4. O planejamento gráfico editorial relaciona-se diretamente com a estética do veículo de comunicação, para que a leitura se torne mais fácil e atraente.

    5. Já tive contato com o PhotoShop, mas o nível de habilidade é bem baixo.

    6. É um projeto que facilita a leitura e atende às necessidades do leitor.

    Sofia de Oliveira Hermoso

    07/04/2016 em 8:36

  205. 1 – Costumo ler a versão online da Folha de SP e do El País. Assino a Folha de SP aos finais de semana.
    2 – Leio com mais frequência os sites da Revista Época, Exame e Super Interessante.
    3 – Tenho preferência pelas editorias de Educação, Cultura e Brasil. Procuro acompanhar a editoria de Política para me informar sobre a situação do país, mas não possuo grande afinidade com esse tema.
    4 – É o planejamento para estruturar todo o jornal, buscando a melhor maneira de dispor o conteúdo e prender a atenção do leitor.
    5 – Não utilizo nenhum software de edição. Não tenho experiência nessa parte.
    6 – Um bom projeto é aquele que se baseia principalmente no público que irá consumi-lo, a fim de tornar o jornal algo que o leitor queira acompanhar com frequência.

    Luis Henrique Negrelli

    07/04/2016 em 15:21

  206. 1-Quais os jornais impressos que você lê regularmente? Com que frequência?
    Não assino nenhum jornal, entretanto leio praticamente todos os dias matérias da folha ou estadão ou el país, correio popular ou o popular (jornais da minha cidade natal)
    2-Quais as revistas impressas que você lê regularmente? Com que frequência?
    Leio matérias quase diariamente da mundo estranho, carta capital, veja e piaui
    3-Quais editorias e seções temáticas de jornal são as suas preferidas? Por quê?
    Gosto de cultura e política. São áreas que tenho afinidade e que me vejo falando no futuro
    4-O que você entende por planejamento gráfico-editorial em jornalismo?
    Seria o processo de diagramação do texto em um jornal.
    5-Você já utiliza softwares de editoração eletrônica? Quais? Qual seu nível de habilidade?
    Nunca usei, tenho bastante dificuldade inclusive
    6-Em sua opinião, o que caracteriza um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo?
    Um bom projeto gráfico teria um texto harmonioso com imagens, que “deem vontade” no leitor.

    Nathalia M R da Cunha

    07/04/2016 em 19:29

  207. 1. Dificilmente leio jornal impresso, mas quando leio é a Folha de São Paulo. Online eu abro todos os dias a Folha e o Estadão.

    2. Gosto de acompanhar a Superinteressante, periodicamente, quando a edição me atrai. A maioria das vezes é online.

    3. Política e Economia, por ter mais afinidade e interesse. Principalmente também, por se tratar de assuntos que estão em visibilidade, refletem no dia-a-dia e estão em constante agitações.

    4. Entendo que é o que planeja a distribuição visual do jornal, influenciando na leitura, atração e potencial das matérias nos meios impressos ou digitais.

    5. Sim. Indesign básico, Photoshop e Illustrator intermediário. Sou formada em Multimídia, onde tive boas cargas horárias direcionadas a editoração. Mas, ainda sou muito básica no assunto.

    6. Acredito que o bom planejamento gráfico-editorial é aquele que traz ao leitor o conforto, interesse e afinidade com o conteúdo exposto. Aproximando-o do veículo e de suas características.

    Mariana Gonçalves de Mesquita

    07/04/2016 em 19:31

  208. 1-) Leio mais jornais esportivos como LANCE!Esses seriam todo dia. Quanto aos noticiosos acompanho um pouco mais distante a Folha de São Paulo e o Jornal A Cidade de Ribeirão Preto. A frequência dos noticiosos seria uma vez por semana.

    2-) Superinteressante, Mundo Estranho, Placar e Scientific American Brasil. Umas duas a três vezes por semana.

    3-) Esportes, política, economia e mundo.Porquê são os assuntos que mais me chamam atenção, os quais eu pretendo escrever, os que mais gosto.

    4-) Entendo que seria toda a parte de montagem estética que a página de um jornal ou revista teria.

    5-) Sim, mas mais por diversão, nada profissional. Photoshop. Principiante.

    6-) Elaborar uma página de uma mídia que seja atrativa para o leitor, confortável e clara para sua leitura.

    Leonardo Guerino

    07/04/2016 em 19:32

  209. 1 – Não tenho costume de ler jornais impressos regularmente, acompanho portais como UOL, G1, Trivela, espn.com, JCnet, El Pais e casualmente as versões impressas do JC, Estadão e Lance!.

    2 – Acompanho a Carta Capital pela internet e ocasionalmente leio as versões impressas da Piai e Placar.

    3 – A editoria preferida é esportes, um gosto que desenvolvi desde a infância. Me interesso também pela editoria de cultura e sobretudo economia e política por afetarem diretamente em nossas vidas.

    4 – Entendo como sendo a organização visual do jornal ou revista. Sua disposição dentro da página de maneira organizada e de maneira que facilite a leitura e fluidez do texto.

    5 – Nunca tive contato com tais softwares

    6 – Um projeto que torne a leitura algo fácil e prazeroso fazendo uso de todas as tecnologias disponíveis para tal e esteja de acordo com aquilo esperado pelo seu público alvo.

    Thomás Garcia

    07/04/2016 em 19:36

  210. 1. Não costumo ler jornais no formato impresso, acompanho as versões online da Folha de Sao Paulo e do Estadao, e às vezes também leio o site do jornal da cidade onde me encontro. No caso, o Jornal da Cidade daqui de Bauru.
    2. Assino a Superinteressante, realmente me interesso por essa revista. Compro frequentemente a Galileu e, às vezes, ab National Geographic.
    3. Cultura e cotidiano, pois nelas contém um conteúdo que me interessa e me agrada, e eu me vejo escrevendo algo nessas editorias algum dia.
    4. Planejamento gráfico editorial é essencial para a diagramação do conteúdo no produto impresso, pois o torna mais atrativo visualmente para o leitor.
    5. Não. Já utilizei, anos atrás, o PhotoFiltre, o usava para edição de fotos em nível básico.
    6. Um bom projeto gráfico-editorial é aquele que é capaz de atrair o leitor de modo a fasciná-lo com a sintonia existente entre o conteúdo e a diagramação da página. Tem que fazer sentido!

    Fernanda Cotez Redivo

    07/04/2016 em 19:36

  211. 1. Quais os jornais impressos que você lê regularmente? Com que frequência?
    R:Costumo ler A Folha de São Paulo e o Estadão. Leio diariamente na internet e mensalmente no impresso.
    2. Quais as revistas impressas que você lê regularmente? Com que frequência?
    Carta Capital, Mundo Estranho, Vogue, Veja.
    3. Quais editorias e seções temáticas de jornal são as suas preferidas? Por quê?
    Gosto das editorias de politica, cultura e economia. Acredito que são as que mais me interessam por conta de gosto pessoal, mesmo, além de acreditar que um jornalista deve estar sempre antenado nesses assuntos.
    4. O que você entende por planejamento gráfico-editorial em jornalismo?
    Entendo que é a área responsável por cuidar da edição visual e gráfica do impresso.
    5. Você já utiliza softwares de editoração eletrônica? Quais? Qual seu nível de habilidade?
    Não utilizo, nem conheço nenhum software.
    6. Em sua opinião, o que caracteriza um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo?
    Acho que um bom projeto gráfico deve ser bem organizado, com todas as partes bem claras, em harmonia umas com as outras e que não fique cansativo a leitura.

    Brendhal Gner

    07/04/2016 em 19:36

  212. 1.Não leio jornais impressos com frequência, normalmente mais os digitais. Apenas algumas vezes durante o mês leio aos final de semana o jornal da minha cidade, O Comércio do Jahu.

    2.Não leio revistas impressas com frequência, na maioria das vezes apenas o conteúdo digital de revistas como Carta Capital, Superinteressante, Galileu e as revistas locais da minha cidade.

    3.Gosto muito de ler política, cultura e principalmente cidades. Gosto de ter uma visão geral sobre as coisas e normalmente “problemas” me atraem em notícias. De uma forma menor leio esportes também.

    4.Acredito que seja uma função que organiza e estrutura os meios jornalísticos, fazendo-os obter uma harmonia para conquistar o público e facilitar a absorção do conteúdo.

    5.Você já utiliza softwares de editoração eletrônica? Quais? Qual seu nível de habilidade? Não utilizo ainda softwares de editoração. A minha única relação foi apenas uma vez com o Photoshop para edição de imagens. Apesar disso conheço levemente o Indesign.

    6.Em sua opinião, o que caracteriza um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo? Acredito que como na minha outra resposta sobre esse assunto, um bom projeto gráfico-editorial é aquele que atinge clareza e objetividade, organizando todas as partes do jornal ou da revista para que cumpra com maior eficácia a função de informar.

    Ana Luísa Agostinho Hernandez

    07/04/2016 em 19:38

  213. 1. Acompanho o conteúdo online dos jornais Folha de São Paulo, Estadão, El País, seja entrando diretamente em seus sites ou quando me interesso pelo conteúdo veiculado através do facebook;
    2. Acompanho regularmente o conteúdo online das revistas Veja, Carta Capital, Piauí e Superinteressante;
    3. Tenho preferência pelas editorias de Cultura, Política, Gastronomia e comportamento, acredito que por ter maior afinidade com esses assuntos;
    4. É diagramar e organizar da melhor forma possível o texto a ser publicado;
    5. Nunca utilizei nenhum software de editoração eletrônica;
    6. Um bom projeto gráfico-editorial, na minha opinião, é um projeto que harmonize a matéria, deixando-a atrativa para o leitor.

    Matheus da S. Souza

    07/04/2016 em 19:39

  214. 1) Não tenho muito hábito de ler jornais impressos, todavia o que mais leio é o Estadão e a Folha de S.Paulo – que recentimente parei de ler. Também leio o LANCE! Confesso que deveria ler mais jornal também.

    2)Carta Capital, Superinteressante, Revistas de música que estampam minhas bandas preferidas – sem olhar a editora. Frequência quinzenal. Leio quando me interessa muito e quando tenho grana.

    3) Política, Opinião, Sociedade, Mundo, Ambiental, Cultura e Esporte. Não tem ordem. Volto a dizer, o que me interessa, eu corro atrás… Se saiu um post sobre ondas gravitacionais eu vou pesquisar sobre. Se aconteceu um atentado em Bruxelas, eu vou atrás; se o Liverpool perdeu de 4 em casa eu quero saber.

    4) O modo como o espaço será utilizado num determinado formato. Entendo que onde uma certa matéria está, onde uma foto se apresenta na matéria, pode haver enviezamento. Portanto creio que seja algo muito importante para a formação acadêmica do jornalismo.

    5) Não. Mínima.

    6) Hmm… não sei.

    Adauto Nogueira Jorge

    07/04/2016 em 19:39

  215. 1 -Infelizmente hoje não acompanho mais jornais impressos. No cursinho passei a acompanhar a Folha de São Paulo, mas não lia completamente, com o intuito de apenas pincelar as atualidades.
    2 – Leio Carta Capital, Mundo Estranho, Veja São Paulo e Superinteressante. Leio apenas algumas matérias, não todas. Leio-as a medida do meu interesse, não costumo seguir uma frequência.
    3 – Tenho maior interesse nas editorias de Cultura e Esporte, nessa ordem, mas ainda sim se sobressaindo na leitura de temas culturais. Acredito que elas abordam temas como filmes, lazer, teatro, exposições e eventos artísticos que são de maior grande interesse meu.
    4 – Entendo por Planejamento gráfico a área que se refere à estrutura visual de um jornal, revista, ou outra mídia, composta de intencionalidade, conteúdo e informação. Em conjunto do planejamento gráfico, o editorial aparece para mim como um forma de apresentar a linha de pensamento de qualquer meio sobre tal forma visual.
    5 – Não utilizo nenhum software de editoração eletrônica, mas sou fanático pela área. E tenho grande interesse em conhecer softwares voltado para a área de design, mas não tenho nenhuma habilidade na parte eletrônica.
    6 – Em minha opinião, caracteriza um bom projeto gráfico-editorial aquele que atinge visualmente o público.

    Danilo Lysei

    07/04/2016 em 20:54

  216. 1. Geralmente leio a versão online dos impressos Estadão e New York Times.
    2. Não tenho costume de ler revistas.
    3. Dos jornais que leio, sempre foco nas editorias Mundo, Polícia e Cultura.
    4. É o planejamento da estrutura editorial de um veículo e como esse modelo se mostra visualmente para seus leitores.
    5. Photoshop com nível básico.
    6. Um bom projeto é aquele que alinha a estrutura editorial do veículo com uma projeção gráfica adequada ao seu conteúdo, seu público e seu hábito de leitura.

    Felipe Monteiro

    07/04/2016 em 20:58

  217. 1. Infelizmente não leio mais jornais impressos como lia antigamente, o único que eu ainda costumo comprar e ler uma vez ao mês é o Le Monde.
    2. Leia a Carta Capital, Superinteressante, Mundo Estranho, Brasil Escola. Não leio a revista inteira só os temas que eu mais me interesso. Leio com uma frequência de uma vez ao mês.

    3. Cultura, identidade, esporte. Gosta de saber sobre o mundo artístico e noticias sobre campeonatos e olimpíadas, acho divertido, pois me da uma sensação confortável ao ler, mais voltado para o lazer.

    4. Eu entendo que tem a ver com a visibilidade do jornal, como ele é estruturado e visto por uma pessoa. A forma como o jornal vai organizar as noticias, imagens e textos.

    5. Nenhuma.

    6. Uma informação que já seja passada inicialmente pela visualização, em que o conjunto em si do planejamento traga ao leitor clareza e não confusão. Sendo assim o leitor se sentiria direcionado ao ler o jornal e não uma poluição de textos e imagens que não despertem o interesse do leitor e sim apenas cansaço.

    Vandressa

    14/04/2016 em 14:41

  218. 1: Impresso leio regularmente o JC. Já nas versões online acompanho a Folha, o Estadão, El País e G1. A frequência costuma ser a cada 2-3 dias.

    2: Revista dos Vegetarianos e Superinteressante. A frequência costuma ser 1 vez por mês / a cada 15 dias. Mas, busco ler aleatoriamente matérias das revistas Boa Forma, Trip, Veja, etc.

    3: Alimentação, biografia/ entrevistas, comportamento, cultura e opinião. Leio pois são temas que acrescentam conhecimento ao meu dia-a-dia, além de não exigirem muita complexidade para compreensão (como é o caso de economia, que eu adoraria entender).

    4: Suponho que o planejamento gráfico editorial deva organizar visualmente as publicações a fim de que o leitor crie um hábito com determinadas cores e fontes, e habitue-se ao padrão do jornal.

    5: In Design e Photoshop. Não pratico há mais de um ano. Intermediário e básico, respectivamente.

    6: Um bom projeto gráfico-editorial, de acordo com a minha opinião, deve ser clean. Então, se já há que se pensar em combinação de fonte do título e corpo do texto, imagens, divisão de colunas e publicidade.. O mínimo que se espera do veículo é a transmissão da informação ao público de uma forma clara e objetiva.

    Raíssa Artero Pansieri

    08/09/2016 em 2:05

  219. 1) O Globo, muito raramente

    2) Piauí, Mundo Estranho e Superinteressante, leio de vez em quando

    3) Internacional e Cultura, pois englobam temas sobre os quais eu gosto de me informar e com que eu gostaria de trabalhar. É a parte que me interessa em um jornal, basicamente.

    4) Suponho que seja o planejamento visual de uma matéria (de fotos ao tipo de fonte, destaques etc), seguido pela diagramação propriamente dita.

    5) “Sim”. Já tentei usar photoshop (pirateado), mas não tive muito tempo de sentar e realmente aprender. Eu diria que meu nível de habilidade não conta como nível de habilidade.

    6) O que penso é que, primeiramente, um bom projeto gráfico-editorial é o que transmite exatamente o que se pretendia transmitir. Um formato considerado ótimo, mas que não contempla a proposta inicial e ideológica da pauta ou do próprio texto, constitui na verdade um projeto ruim.

    Elisa Dias

    03/05/2017 em 11:46

  220. 1 – Infelizmente, nunca tive costume de ler diariamente jornais impressos, apenas uma vez ou outra. Acompanho online o Jornal da Cidade e a Folha S. Paulo.
    2 – Atualmente não leio nenhuma revista impressa.
    3 – Tenho interesse pelas editorias de Política, Social e Meio Ambiente. Eu acredito que elas sejam necessárias para o conhecimento geral.
    4 – Entendo que planejamento gráfico-editorial seja responsável por estruturar visualmente jornais e revistas impressas.
    5 – Já utilizei o InDesig, mas sei muito pouco.
    6 – Acredito que um bom projeto-editorial consiga atrair o público de forma criativa e chamativa, mas sem perder o foco no principal objetivo, que é o de transmitir a informação. Ele deve tornar interessante o produto final, combinando a publicidade com o jornalismo.

  221. 1*Não leio jornais impressos regularmente
    2*Não leio revistas impressas regularmente
    3*A minha sessão preferida do jornal é cultural, pois tenho afinidade com a temática
    4*Acredito que o planejamento tenha o intuito de estruturar as produções jornalísticas de modo a organizar o que se publica, oferecendo um esquema confortável de leitura para o leitor
    5*Nenhum
    6*Acredito que um bom projeto gráfico-editorial seja aquele que incentive o leitor a consumir o material produzido de maneira confortável

    Victória Rangel

    11/05/2017 em 13:14

  222. 1. Acompanho raramente a Folha de São Paulo e Estadão. Diariamente, acompanho além desses veículos, Nexo, Vice Br, Carta Capital, Mídia Ninja em suas versões online.

    2. Vogue, Marie Claire, Piauí, Carta Capital. Mensalmente, intercalando entre elas.

    3. Comportamento, Cultura, Moda, Política. São os temas que mais me identifico e gosto de me informar.

    4. Planejamento gráfico-editorial é a maneira estruturada de organizar uma matéria de modo a demonstrar através de elementos gráficos as intenções da notícia/reportagem e agregar a ela uma identidade visual que influencia na leitura do receptor.

    5. Não tenho habilidades com a maioria dos softwares de editoração ainda. Me viro no Canva.

    6. Na minha opinião, um bom projeto gráfico-editorial atribui um estilo e uma identidade à matéria. Facilita e dinamiza a leitura, além de criar uma estética harmoniosa e coerente com o assunto tratado.

    Camila Maichaki

    06/04/2020 em 19:56

  223. 1. Não tenho o costume de ler jornais impressos, mas acompanho a Folha de São Paulo e o G1 pela internet.
    2. Não tenho o costume de ler revistas impressas.
    3. Política e cultura. São as áreas pelas quais eu tenho maior interesse e mais me identifico.
    4. Entendo como técnicas que envolvam a estruturação dos jornais e revistas.
    5. Já tive uma experiência com o Photoshop, mas nada além do básico. Meu conhecimento desses softwares é praticamente nulo.
    6. Acredito que seja um projeto coerente e visualmente agradável, e que também incentive os leitores a continuarem consumindo as produções daquele veículo jornalístico.

    BRUNO GONCALVES DENOFRIO

    06/04/2020 em 20:09

  224. 1- Não consumo jornais impressos regularmente.
    2- Não consumo revistas impressas regularmente.
    3- Minhas seções preferidas são as que abordam temas culturais, já que é o tema que mais me agrada.
    4- Entendo como planejamento gráfico-editorial a edição para que o conteúdo encaixe nas páginas de forma fluida, tanto esteticamente, quanto na leitura.
    5- Não utilizo softwares de editoração, já que não tenho experiência nestas técnicas.
    6- Um bom projeto gráfico-editorial torna a leitura confortável, além de cativar o leitor a consumir mais o produto.

    Maria Julia Rosa

    06/04/2020 em 21:05

  225. 1. Não costumo ler jornais impressos regularmente, acesso mais os meios digitais. Porém, as vezes, acompanho, mesmo que virtualmente, os modelos impressos da Folha de S.Paulo, por exemplo.
    2. Assim como os jornais, não costumo ler revistas impressas regularmente, mas gosto bastante da Revista Piauí e da Revista CartaCapital.
    3. Gosto muito das editorias de Política, Cultura e Diversidade no geral, além de seções mais alternativas como Colunas de Opinião, Charges, etc, porque me interesso bastante pelas temáticas.
    4. Sei muito pouco sobre planejamento gráfico-editorial, então diria que sua função no jornalismo abrange uma questão estética, mas não somente. Questões de acessibilidade, design, diagramação de jornais, revistas, blogs e toda uma parte técnica de produção para além dos conteúdos.
    5. Meu nível de habilidade é baixíssimo, pois nunca utilizei nenhum software de editoração eletrônica.
    6. Acho que um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo é aquele que traz acessibilidade em sua produção, consegue captar a atenção do leitor com sua estética e transmite o conteúdo (no caso, a informação) com qualidade.

    Ana Luiza Otrente

    06/04/2020 em 21:16

  226. 1) O único jornal que possui tiragem impressa que eu assino é a Folha de S. Paulo. Entretanto, como assino a versão digital, acabo lendo as notícias que saem na versão impressa exclusivamente pelo aplicativo. Leio quase que diariamente.

    2) A Superinteressante é minha preferida. Leio mensalmente. Mas, sempre que tenho dinheiro, gosto de ler a Piauí e a Le Monde Diplomatique.

    3) As editorias que mais me interessam são política, cultura e opipnião. Gosto muito de ler as charges e histórias em quadrinho também. Qualquer matéria de qualquer editoria que for bem ilustrada me chama a atenção e me agrada.

    4) Na minha visçao, planejamento gráfico-editorial é o que torna os textos de uma mídia atrativos aos olhos do leitor e os organiza de maneira a facilitar o entendimento dos assuntos, além de contribuir para a construção do significado de cada texto.

    5) Possuo habilidades medianas no Photoshop e me dou muito bem com o Canva.

    6) Um bom projeto gráfico-editorial complementa o sentido dos textos que são apresentados, contribuindo para o entendimento dos assuntos abordados.

    Fernanda Lujan Garcia

    06/04/2020 em 21:36

  227. 1- Tenho o costume de acompanhar o Jornal da Cidade de Bauru e a Folha de S. Paulo, pelo fato de minha mãe me trazer alguns exemplares disponíveis no trabalho dela, e também por ter acesso gratuito ao Jornal da Cidade, graças ao meu irmão, mas não é com tanta frequência quanto gostaria.
    2- Quanto às revistas, não tenho costume de ler nenhuma.
    3- Gosto muito da editoria de cultura, acho que por me identificar com a temática.
    4- Pra mim, planejamento gráfico editorial é uma área que vai cuidar da parte estrutural dos jornais e revistas, trazendo dinâmica na leitura.
    5- Já utilizei muito Photoshop nos meus quinze anos, mas “usar muito”, no meu caso, não significa experiência, pois nunca explorei muito a ferramenta além do básico. E também já tive umas duas experiências com o Canva, mas bem básico também.
    6- Um bom projeto, na minha opinião, tem que ter dinâmica na leitura, não trazer poluição visual e instigar as pessoas a consumir mais daquele produto.

    Ester Caroline Silva

    07/04/2020 em 14:26

  228. 1- Leio poucos jornais impressos. Leio ao Jornal Folha de São Paulo, Estadão, em sua edição de domingo e, no mais, alguns outros de maneira esporádica. Meu consumo maior são nas plataformas online.
    2- Leio umas três, quatro vezes por semana a Revista Veja, mas também não é o meu meio de preferência para consumo de notícias e outras informações.
    3- A minha editoria de preferência é a de Esportes, geralmente é a primeira que busco quando leio um jornal. Porém, também leio matérias do Factual e algumas da editoria de Cultura.
    4- Para mim planejamento gráfico-editorial é a área responsável por construir a imagem e o design do jornal, então, definir o layout, a localização de cada matéria na página, a cor característica do jornal, a cor referente a cada editoria. Em suma, o planejamento gráfico é a parte responsável por dar a estrutura, a “cara” ao jornal.
    5- Eu nunca mexi em qualquer tipo de software de design, edição profissional ou qualquer ferramenta do tipo, portanto, eu classificaria minha habilidade como básica.
    6- Eu diria que um bom planejamento gráfico é aquele que, de alguma forma, destaca o jornal, sua identidade e suas características de um jeito natural, sem exageros ou grandes criações. Um bom planejamento permite a fácil leitura e a absorção das informações principais por parte do consumidor daquele conteúdo.

    Maria Tereza Ribeiro

    07/04/2020 em 15:50

  229. 1) Geralmente, acesso o El País e a Folha de S. Paulo pelo menos diariamente.
    2) Até pouco tempo, assinava a Super Interessante. Mas costumo ler a Le Monde e, quando consigo, a Piauí.
    3) Gosto da área de Política e Cultura. Os artigos e colunas também me chamam a atenção.
    4) É o que direciona o leitor para as matérias e organiza o entendimento do jornal.
    5) Nunca tive nenhuma base em tais softwares. Não sei mexer em nenhum.
    6) Algo que chame a atenção do leitor, não fique confuso ou sem ordem.

    Caroline Campos

    07/04/2020 em 16:00

  230. 1- Infelizmente nunca tive acesso a jornais impressos, leio Folha de S. Paulo quando estou no trabalho a cada quinze dias. Acabo lendo muito mais conteúdo online.
    2- Algo parecido ocorre com revistas impressas, aproveito os finais de semana que trabalho para ler a Carta Capital e a Revista Piauí, acabo lendo a Revista Veja e a Valor Econômico para ter uma visão mais ampla dos posicionamentos políticos e econômicos.
    3- Minha editorias preferidas são política, economia, cidades e mundo, quando alguma revista ou jornal possui seção gastronômica eu também me interesso.
    4- Acredito que planejamento gráfico-editorial está relacionando as formas como os textos, as imagens, os títulos e os anúncios são posicionados nas páginas de um veículo impresso, afim de tornar a leitura mais fluída, coerente e eficaz.
    5- Possuo habilidade mediana no Photoshop, já utilizei bem pouco o InDesign, o Lightroom e sei mexer no Canva.
    6- Na minha opinião, um bom projeto gráfico-editorial vem para complementar a produção textual e fotográfica, o bom projeto abrilhanta o conteúdo, torna-o mais atrativo para a leitura, deixa todo o propósito do conteúdo mais eficiente e permite que o formato impresso aconteça, seja um jornal ou uma revista.

    Milena Brito

    07/04/2020 em 16:09

  231. 1. Como jornal impresso costumo ler a Folha de São Paulo. Antes conseguia ler com frequência quase diária, quando ainda morava em São Paulo, porém agora acabo lendo mais jornais digitais.

    2. Não costumo ler revistas, mas já tive contato com a Super Interessante e Placar.

    3. A editoria que mais me interessa é a de esporte, uma vez que entrei na faculdade com intuito de atuar nessa área. Mas, ao longo da faculdade fui desenvolvendo grande apreço pelas áreas de política e cultura conforme fui fazendo trabalhos e estudos desses assuntos.

    4. Para mim a matéria de planejamento gráfico-editorial tem o intuito de nos mostrar tanto a enxergar os elementos texto-imagéticos da produção do jornal, como nos ensinar a produzir dessa mesma forma.

    5. Não utilizo, nem possuo nenhum programa, porém tenho muito interesse em aprendê-los. Não possuo nenhum conhecimento com esses programas.

    6. Um bom projeto gráfico-editorial no jornalismo conta com a clareza e coesão em sua construção, além de grande concisão.

    Vitor Alves Tenca

    07/04/2020 em 16:13

  232. 1 – Não leio jornais impressos, não por falta de vontade, mas pelos jornais digitais serem mais práticos. Entre esses digitais leio: El País, Folha, Uou, G1, NEXO, BBC e etc.

    2- Não costumo ler revistas regularmente, nem mesmo online.

    3- Interesses Humanos, ciência, saúde, educação, internacional, cultura. Eu as acho legais e me ajuda a sair dessa cultura de hard news.

    4- Eu entendo por diagramação das paginas de um jornal, de uma maneira mais profunda.

    5- Não utilizo nenhum, não possuo habilidades nisso.

    6- A mescla entre a parte teórica e a pratica.

    Bárbara Cardi Camarini

    07/04/2020 em 16:24

  233. !) Não sou acostumado a ler jornais impressos, mas de vez em quando nos fins de semana eu leio o jornal local e o LANCE, porém acesso o EL PAÍS e o UOL diariamente.
    2) Não sou um leitor de revista, mas eu já li algumas vezes a Quatro Rodas.
    3)Eu prefiro as editorias de esporte,local/regional e as colunas, pois são assuntos que me interessam mais, que estão mais próximos da minha realidade e que podem estimular o debate.
    4)Entendo pela forma como vão ser organizadas as matérias e fotos que vão compor o jornal ou a revista.
    5)Não tenho conhecimento nem prática com ferramentas desse tipo. O máximo que eu usei foi o CANVA, porém de modo bem básico.
    6)Um jornal bem organizado de modo que o leitor queira ler do começo ao fim.

    Caio Gaspareto Chiozzi

    07/04/2020 em 16:29

  234. R: O Jornal Impresso que mais tenho contato é o Diário da Região, já que minha família o assina desde muito tempo. É um jornal local, que abrange algumas cidades pequenas do interior de São Paulo, além da cidade a qual resido. Não o leio com muita frequência pela correria do dia-a-dia. Mas, agora em quarentena, voltei a lê-lo, principalmente graças à matéria de Jornalismo Impresso e, pasme, a matéria de Inglês I, que me permitiu descobrir novas Editorias às quais não sabia que existiam.
    R: Não sou familiarizada com revistas. Não as leio, mas realmente acho incrível o potencial de “prender a atenção do leitor”. Tive contato no ano passado com diversas revistas graças a matéria de Técnica Redacional. Gosto mais de Rádio e escuto bastante, todo dia e toda hora. O maior prazer da minha família é almoçar e escutar o Jornalismo Informacional. Logo quando acordo, a primeira coisa que escuto é o Rádio ligado e meus pais comentando sobre.
    R: Editoria de Cultura, Editoria de Saúde e Bem-estar, Editoria de Moda. Desde que escolhi o curso, meu foco principal era me aprofundar em arte, seja ela visual ou plástica, dança e música. Tudo que envolve esse meio me atrai, o que mais gosto é encontrar notícias sobre, seja no digital, seja no impresso. Minha relação com a Arte é estreita, íntima. Já no curso, percebi que também me interesso por saúde, já que “bem-estar” conversa muito com dança, movimentos do corpo, psicológico. Além disso, aos poucos percebi que gosto de criar, explorar esse meu lado da criatividade. A moda está intrínseca nesse quesito.
    R: Ao meu ver, é a competência de tornar a notícia esteticamente agradável, com elementos bem dispostos ao olhos do leitor.
    R: Sim. Conheço o Canva, o Photoshop e faço uso de muitos aplicativos pelo celular, como o Phonto e Photowizard. Entendo razoavelmente bem, graças ao projeto de Extensão o qual faço parte – a Jornal Jr – que fornece capacitações constantes.
    R: Para mim, um bom projeto gráfico-editorial segue as demandas do público leitor. Então, dependo do público, teremos um projeto gráfico diferente. Pessoalmente, o que mais me atrai, são as imagens e como elas conversam com o texto. Também gosto de colagens e de designs mais “retrôs”, além do tipo de fonte dos textos.

    Desiree Savazo Assis

    07/04/2020 em 16:42

  235. 1.Jornais impressos eu não tenho muito contato, leio mais no formato digital devido ao fácil acesso. Mas os que eu leio, como a Folha de São Paulo tem o formato impresso digital disponível. Também leio El País, Metrópoles e Ita News (regional).
    2.A revista que eu lia do formato impresso era a Galileu, mas, atualmente, só acompanho de forma digital. Também leio mensalmente Marie Claire e Super Interessante.
    3. Entendo que seja uma parte crucial na criação e identificação de uma identidade jornalística diante dos leitores. Tudo aquilo que envolve a identidade visual do jornal e a forma como a notícia é repassada para o público alvo, como é elaborada e seguindo o ideal do meio noticioso.
    4.Tenho mais contato com o Canva. O meu nível de habilidade é bem baixo, não conhecia a maioria dos programas de editoração.
    5.O alinhamento das ideias que o jornal apoia desde o primeiro elemento visual até a última letra de uma reportagem.Acredito que a partir do momento em que o leitor bata o olho em algo aleatório produzido pelo jornal e saiba de quem é, como é feito, o direcionamento político e social, de forma atrativa e dinâmica.

    Emanuele Santos Almeida

    07/04/2020 em 16:50

  236. 1) Costumava ler a Folha de São Paulo aos finais de semana (é um hábito que preciso retomar). Hoje, costumo ler o EL PAÍS Brasil e o Nexo, ambos na internet, todos os dias. Às vezes, leio as notícias do G1 e da UOL. Mais raramente, leio BBC News Brasil e The Intercept Brasil.
    2) Costumo ler a Quatro Cinco Um, a CULT, a Vogue Brasil e a Pesquisa FAPESP, todas mensais. Dentre todas, a que mais leio é a Quatro Cinco Um. Também costumo ler alguns textos da Vogue Paris, nesse caso, na internet (em inglês).
    3) Minha editoria preferida é a de cultura, porque sou apaixonado por todo tipo de manifestação cultural e gosto de pautas menos “quentes”, menos factuais (acredito que a área de cultura permita trabalhos bem legais e, às vezes, atemporais com essas pautas). Gosto também da editoria de meio ambiente, por ser cada vez mais necessária para uma educação ambiental. Seções que abordam questões sociais também me agradam e tenho pequenas curiosidades em relação à editoria de política.
    4) Entendo como a organização previamente pensada de diferentes elementos (verbais, imagéticos etc) em um veículo, a fim de atrair o público, transformar todos os elementos em um todo coeso (um produto coeso) e decidir o que merece mais destaque, por exemplo (de acordo com interesses editoriais etc).
    5) Infelizmente, nunca tive contato com softwares de editoração eletrônica. Por isso, não tenho habilidades nesses programas.
    6) Acredito que a clareza é o que melhor caracteriza um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo, seguida da coesão.

    Eduardo Henrique Rota Hilário

    07/04/2020 em 17:24

  237. 1.Não leio nenhum jornal físico atualmente com uma frequência regular. Na plataforma digital leio o El País quase todo dia e o resto é revista.

    2. Leio Superinteressante, The New Yorker e GQ. Antes também lia muito Mundo Estranho e National Geographic quando ainda tinham versões impressas.

    3. As minhas preferidas são Mundo (internacional), Cultura (Arte) e Gastronomia porque sou apaixonado por viagens, fotografia e comida.

    4. Eu entendo que planejamento gráfico-editorial no jornalismo seja a parte que, dentro de uma publicação, diz respeito de TUDO menos do conteúdo do texto e sua produção. Ou seja, disposição de imagens, textos, títulos, gráficos etc. Onde ficam, porque, como são, de que modo são distribuídos…

    5. Não utilizo nenhum. Já tive contato mínimo com o Canva.

    6. Um projeto que seja excelente tanto na disposição (design e estética) quanto no conteúdo (forma e entendimento).

    Marco Aurélio Galluci Pinter

    07/04/2020 em 20:43

  238. 1. Diariamente, leio o Jornal da Cidade (versão impressa) e a Folha de São Paulo (versão digitalizada), além de alguns portais digitais como Mídia Ninja e Jornalistas Livres.
    2. Semanalmente ou quinzenalmente, eu leio o conteúdo produzido pela Carta Capital, Piauí e Cult (nas versões digitais).
    3. Me interesso – pela minha proximidade com os temas tratados -, sobretudo, pelas editorias de Política, Cultura e Cidades.
    4. Eu entendo como a organização espacial e visual do conteúdo jornalístico, a proposta responsável pela justaposição dos recursos verbais e não-verbais nos meios comunicativos.
    5. Tenho uma experiência mínima de editoração pela produção de alguns materiais com o auxílio do Canva.
    6. É um projeto que consegue, para além de cumprir o seu objetivo funcional de ornar os recursos verbais e não-verbais, prender a atenção e instigar o receptor, acrescendo, de fato, ao material jornalístico.

    Arthur Almeida

    07/04/2020 em 20:49

  239. 1) Alguns jornais que eu tenho o costume de ler são a Folha de São Paulo, Estadão e alguns outros regionais (da minha cidade de origem), com exceção do jornal regional, os outros dois eu leio digitalmente. Fora esses eu, cotidianamente, costumo “passar os olhos” nas notícias dos portais do G1 e UOL.

    2) Eu não tinha o costume de ler revistas naturalmente, somente a Vogue Brasil, mas de uns tempos pra cá, a Marie Claire e a Caras tem chamado minha atenção.

    3) Confesso que não tenho muita empatia para pautas quentes, então costumo ter interesse em editorias como as de Cultura ou Moda, por exemplo. Algumas seções de economia também me interessam, mas acredito que EU preciso buscar mais conhecimentos a respeito para que eu possa me aprofundar pra começar a escrever sobre. É certo que em alguns jornais, possam existir ou não algumas seções, mas acredito que eu teria um certo interesse em seções que busquem a representação da sociedade e daqueles que “naturalmente” não possuam seu lugar de fala.

    4) Eu diria que o planejamento-gráfico de um jornal é como se fosse a cara e corpo de um veiculo. O arranjo, os elementos, a distribuição de elementos que visam transparecer uma mensagem, de certa forma, para o público. Tudo isso em conjunto, se organizados, produzem uma estética chamativa, agradável e coesa.

    5) Não. O único contato até agora que tive sobre “diagramar” uma matéria foi através do Word mesmo.

    6) Creio eu que um bom planejamento-gráfico seria aquele que se compõe de múltiplas maneiras e modos de se fazer um projeto gráfico esteticamente agradável e que conquiste um público seja ele ávido ou não com o veiculo.

    Vinícius de Jesus Rodrigues dos Santos

    07/04/2020 em 21:42

  240. 1. Os jornais impressos com os quais tenho maior proximidade são O Estado, Folha de S. Paulo e Jornal da Cidade, lendo-os quinzenalmente ao frequentar a biblioteca e/ou quando meu pai aparece com uma versão passada que trouxe do trabalho. Fora isso, sou assinante da versão digital da Folha de S. Paulo e costumo visitar quase diariamente as plataformas dos jornais Nexo, BBC Brasil, CNN e El País, além de portais como o G1.

    2. Não leio revistas impressas regularmente. Leio esporadicamente a Veja, pois meu pai é assinante. Além disso, às vezes compro revistas em bancas quando me chamam a atenção, entre elas Vida Simples e Marie Claire.

    3. Me interesso muito pelas editorias de notícias internacionais, política local/regional, comportamento e bem-estar, às vezes moda e cultura. Acredito que a minha predileção por tais eixos temáticos deve-se à frequência maior com que matérias interpretativas e suítes aparecem nas respectivas editorias. Gosto de histórias longas, completas e complexas. A editoria de comportamento me ajuda a entender o porquê.

    4. Entendo planejamento gráfico-editorial em jornalismo como o casamento entre a estética e plano editorial de um veículo. No jornalismo, as palavras trazem as informações, mas as fotografias e todos os elementos gráficos também falam.

    5. Estou mais familiarizada com o Canva, mas também tenho noções básicas de Photoshop.

    6. Uma vez que considero que o projeto gráfico-editorial de um veículo deve estar de acordo com o plano editorial, um bom projeto é aquele que consegue dizer o que as notícias não dizem, que firma a “marca” do jornal no mercado editorial e entre seus consumidores.

    Giullia Maria Colombo Caporrino

    08/04/2020 em 14:43

  241. 1. Leio as versões digitais do El País, Folha de S. Paulo, Estadão e Nexo, principalmente da Folha (diariamente). Pelo menos uma vez por semana leio o The Guardian e o The Intercept.
    2. Não leio com tanta frequência revistas, mas, quando leio, são as versões digitais da Piauí, do Le Monde Diplomatique e da CartaCapital.
    3. Tenho mais interesse em Mundo/Internacional, Política, Cultura e Opinião, por querer atuar nessas áreas ou considerar importantes de ler no dia a dia.
    4. Entendo como a disposição espacial e visual dos elementos do jornal/revista. É a identidade visual do veículo se apresentar ao leitor.
    5. Já utilizei o Canva e o Photoshop, mas ainda mexo pouco no Photoshop.
    6. Acredito que um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo vise a inovação: mesclar os elementos escritos com os visuais de forma que esteja completo, coeso e atraia a atenção do leitor.

    Anna Araia

    08/04/2020 em 20:02

  242. 1. Leio notícias da Folha de São Paulo (quase que) diariamente. Também gosto de acompanhar o Estadão e O Globo, mas o consumo de conteúdo desses dois jornais enfrenta a batalha do bloqueio de acesso após 3 ou 5 acessos e a frequência é consideravelmente menor, beirando o semanal, quiçá quinzenal.
    [É importante considerar que consumo os conteúdos on-line, já que os jornais impressos com seus cadernos imensos me dão a sensação de que há coisa demais para ler, ainda que eu filtre o que vale a leitura ou não. Com o rolar da tela, não tenho essa impressão.
    Também diminui o consumo nos últimos tempos de pandemia por conta das notícias estarem focadas no coronavírus e seus respectivos desdobramentos. Isso tem me dado a ideia de que as pautas são mais do mesmo e me deixado saturada das informações, preferindo o noticiário em outros meios como TV e rádio.]

    2. Não leio com frequência nenhuma revista impressa. Gostava de acompanhar, mensalmente, a Revista E do Sesc, mas em Bauru não há exemplares disponíveis para distribuição e eu não procurei consumi-la on-line.

    3. Gosto especificamente da editoria de Cotidiano. Acho ela sucinta na diversificação dos temas, que podem estar relacionados a qualquer outra editoria, mas estão naquela seção do jornal oferecendo um bom panorama da conjuntura atual. Ultimamente tenho me interessado pelas coberturas de educação e ciência.

    4. Planejamento gráfico-editorial me remete à apresentação do conteúdo produzido. Ele é o processo em que se decidem as posições de cada elemento que compõe a notícia: a exposição dos textos, dos títulos, das imagens, dos infográficos e tudo mais que compete à matéria.

    5. Utilizo o Canva com conhecimentos básicos. Também tenho afinidades básicas com o Google Data Studio e o Flourish, ferramentas para visualização de dados.

    6. Um bom projeto gráfico-editorial deve oferecer uma leitura agradável. Seja através de ilustrações que deem maior clareza à temática do texto, seja por meio da escolha das fontes, seus respectivos tamanhos e o posicionamento dos textos. O projeto gráfico-editorial também pode guiar a leitura, de modo a imergir o leitor, como se vê em sites que utilizam de scrollytelling, técnica que apresenta a narrativa à medida que se desce a tela, e em revistas que usam elementos gráficos para indicar a continuação de um texto na próxima página, por exemplo.

    Carolina Capucho Tributino Ferreira

    09/04/2020 em 7:36

  243. 1- Não leio jornais impressos com frequência. Normalmente acompanho as notícias pelas mídias digitais, como por exemplo no site do jornal Estadão, Folha de SP, BBC, G1, CNN, Jornal da Cidade e outros.

    2 – Não leio revistas impressas com frequência mas costumo ler alguns artigos online da revista Piauí

    3 – As editorias que mais me atraem são as de política, cultura e sobre notícias internacionais pois são áreas em que pretendo atuar quando for graduada. Além de achar importante, gosto de me manter atualizada sobre as notícias que acontecem no nosso país e no mundo. Sobre a editoria de cultura, acho que é uma parte do jornalismo em que abre espaço para uma subjetividade quando se fala de análise de filmes, séries e músicas, o que também me interessa muito.

    4 – Quando ouço falar de planejamento gráfico editorial, imagino um conteúdo com uma disposição adequada em uma página de jornal ou revista. Algo que chame a atenção do leitor não só pelo tema mas também pela parte estética do produto.

    5 – Não tenho um alto nível de habilidade, mas consigo utilizar o Canva e o Photoshop de forma básica.

    6 – Um bom projeto editorial é aquele que segue as diretrizes do jornal ou revista que será apresentado. Que além de divulgar um bom conteúdo, chame a atenção do leitor pela boa disposição dos elementos, que não contenha muita informação na página para que ela não fique sobrecarregada, e nem que tenha muitos espaços em branco, que estreia preenchida na medida certa.

    Leticia Izabel Araújo Linhares

    10/04/2020 em 2:03

  244. 1. Leio regularmente o formato físico do Jornal Taperá (da minha cidade natal), suas publicações são semanais portanto só posso ler o jornal impresso uma vez por semana. Já em versões digitais de jornais originalmente impresso, gosto de acompanhar a Folha de São Paulo, o Estadão e O Globo, além de entrar em portais como o UOL e o G1 com certa frequência. Sigo vários desses meios em redes sociais como o Twitter e o Instagram; assim que eles publicam uma nova notícia quente eu fico sabendo e posso acessar o site para ler mais.
    Porém, apesar de gostar de ler notícias, admito que sempre fui mais conectada à TV para as notícias nacionais e estaduais (gosto do Bom Dia Brasil e do Jornal Hoje), e ao rádio e impresso para as notícias locais (FM 90 e Jornal Taperá).
    2. Não leio muitas revistas impressas com frequência por falta de investimento. Gosto de revistas. quando era mais nova eu acompanhava a Revista Regional (a redação fica na minha cidade), mas hoje em dia acho que seu conteúdo é mais editoria de imprensa do que jornalismo. Eu também lia várias edições da Mundo Estranho, porque meu irmão era assinante, então eu tinha bastante contato que hoje já perdi.
    A única revista que leio de vez em quando é a Veja, meu avô assina e eu pego as edições para ler (só quando ele gosta da edição e me dá). Em geral não concordo 100% com seu viés ideológico, mas ela não deixa de ser um bom produto.
    Também leio com frequência algumas revistas de circulação gratuita da minha cidade, como a My Pet, mas elas são praticamente propaganda.
    3. Adoro e Editoria de Cultura. Sou formada em música e dança pelo Conservatório Municipal, fiz aulas de desenho e meu sonho é publicar um livro, então eu amo a arte. Eu acho que é um caderno que tem um potencial incrível e que muitas vezes é desperdiçado com artes pobres e textos que apenas fazem assessoria dos eventos; digo isso porque no jornal da minha cidade é só isso e em vários outros jornais regionais também.
    Eu também e interesso por editorias que falam de temas Cotidianos, mas acho que ela limita um pouco meu lado criativo e isso me deixa um pouco chateada.
    4. Entendo que o planejamento gráfico editorial é uma das partes do processo de formulação do jornal como um produto. É ele que fará dos textos e das imagens um jornal, que vai uni-los em algo visualmente agradável e até mesmo chamativo. Ele está no gráfico do jornal, em sua aparência e em sua formatação.
    5. Em casa temos um filosofia de usar programas gratuitos ao invés de pagar ou hackear programas. Por isso, uso o Inkscape (que considero semelhante ao Adobe Illustrator) para fazer minhas artes digitais, tenho habilidades que considero intermediárias, sei fazer muitas coisas e posso fazer uma arte inteira com o meu conhecimento, mas ainda tem muitas ferramentas que deixo de usar.
    Também uso o programa GIMP (semelhante ao Photoshop), nele minhas habilidades são bem básicas, não tenho muito conhecimento e demoro muito para fazer uma edição simples numa foto.
    6. Um bom projeto gráfico-editorial é completo, não deixa de lado nenhum elemento. Ele deve favorecer a leitura, pois o texto é muito importante, porém, também deve trazer uma bela composição de temas visuais. A arte do jornal normalmente é abandonada, mas ela deve ser usada para complementar a informação, o gráfico serve para nos ajudar e, é claro, para chamar atenção. Tudo deve ser contemplado na elaboração de um produto pelo qual vala a pena comprar.

    Caroline Buselli Dalla Vecchia

    10/04/2020 em 13:09

  245. 1- Não leio jornais impressos regularmente, apenas notícias online, com uma frequência diária.

    2- Não leio revistas impressas regularmente, apenas online, com uma frequência de 1 vez a cada quinze dias, mais ou menos.

    3- Gosto muito das seções de política, cultura e sociedade. Porque me interessa muito as relações interpessoais.

    4- Entendo que se refira à estruturação da página, como fontes, colunas, tamanhos, cores, etc.

    5- Não utilizo softwares de editoração eletrônica. Tenho experiência básica com photoshop por causa do curso que fiz há cerca de 8 anos.

    6- Para mim, um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo se dá pela harmonia da página, por cores neutras que combinem entre si, por alinhamento das colunas, pelo destaque das fotos e etc.

    Eduarda Motta

    10/04/2020 em 18:09

  246. 1. não costumo ler jornais impressos regularmente
    2. não costumo ler revistas regularmente
    3. minhas editorias preferidas são a de cultura e politica, são as que possuo mais afinidade.
    4. entendo por planejamento-editorial uma forma de tornar o conteúdo produzido em jornais e revista esteticamente mais agradável e chamativo, de forma que torne a leitura mais dinâmica e fluída para o leitor.
    5. não utilizo nenhum software
    6. um bom projeto gráfico-editorial seria aquele que cative mais o leitor e ofereça uma leitura fluída para imergir no texto.

    vitor barcellos

    10/04/2020 em 18:16

  247. 1- Leio El País, O Globo e Folha de S.Paulo toda semana. Sempre os leio de forma digital porque não tenho o costume de comprar jornais impressos.
    2- Leio Le Monde e a Piauí todo mês, não consumo revistas com tanta frequência que consumo jornais.
    3- Minha editoria preferida é a cultural, mas também me interesso por ciência e política.
    4- Acredito que planejamento gráfico-editorial em jornalismo tem relação com a estética do jornal e revista, assim como a metalinguagem que pode ser aplicada por meio da exibição visual de um revista.
    5- Tenho conhecimento muito básico em photoshop e illustrator, é quase nulo.
    6- Um bom projeto gráfico-editorial é aquele que consegue atrair a atenção de um leitor desinteressado.

    Ingrid Felix da Costa e Silva

    13/04/2020 em 13:46

  248. 1.Costumo ler mais versões digitais da Folha, The Intercept, Nexo,Estadão e Exame. Tneto fazer uma leitura diária desses veículos.
    2.Leio Piauí e LeMonde, pelo menos uma vez na semana já que as leituras são extenssas.
    3.Tenho bastante interesse pelas editorias de Cultura,Ciencia e Tecnologia, Mundo e Política, pois tenho mais afinidades com esses assuntos e sinto que leio bastante sobre esses temas, normalmente é o que procuro quando estou lendo algum veículo.
    4.Para ser bem sincera acho que muito pouco, entendo que planejamento gráfico no jornalismo tem muito a ver com o visual e montagem da matéria e como ela vai ser apresentada ao público.
    5.Utilizo o canva e photoshop, mas tenho conhecimentos básicos, alguns softwares do pacote adobe e office também.
    6.Acredito que um projeto que proporcione um grande entendimento do público e uma leitura facilitada, que chame a atenção do alvo e crie interesse.

    Ana Beatriz Rocha de Nóbrega

    13/04/2020 em 14:01

  249. 1. Quais os jornais impressos que você lê regularmente? Com que frequência?

    Costumo acompanhar diariamente as notícias da Folha de São Paulo de forma online (pela Folha online), já fui assinante do jornal impresso da Folha por algum tempo, quando ainda não morava em Bauru… Hoje em dia só acompanho o jornal pela plataforma online. Além da Folha, gosto de me informar pelo G1, tanto pelo aplicativo no celular quanto pelo site no computador. Esses dois veículos eu acompanho com mais frequência, diariamente. Alguns outros jornais costumo acompanhar com menos frequência, focando em algumas reportagens especiais, como o Globo e o Estadão. Além disso, gosto de acompanhar as notícias locais por meio do Jornal da Cidade, de Bauru, e do Jornal A Tribuna, do litoral de São Paulo.

    2. Quais as revistas impressas que você lê regularmente? Com que frequência?

    Revista eu leio com menos frequência que os jornais… Eu gosto muito de acompanhar a Piauí, acho que além do conteúdo dela ser muito rico, o grafismo e a formatação contribuem muito pra construção da revista.

    3. Quais editorias e seções temáticas de jornal são as suas preferidas? Por quê?

    As minhas editorias preferidas do jornal são Política e Cidades, além de ter um carinho especial pela editoria de Esportes. Me vejo no futuro trabalhando nessa área de Política e Cidades, gosto dessa ferramenta de relatar os problemas das grandes cidades, das grandes coberturas, dos bastidores do poder… É uma área que eu sempre tive interesse, acredito que por gostar muito de acompanhar os bastidores políticos locais da minha região, e também tentar contribuir para mudar a situação da minha cidade, me aproximei desse universo.

    4. O que você entende por planejamento gráfico-editorial em jornalismo?

    Eu acredito que seja todo o processo de formatação do jornal, com todo o cuidado na escolha das imagens, do tamanho do texto, do título, da forma que todos esses elementos vão estar dispostos no jornal, de qual é o objetivo da disposição e escolha dos elementos… Acredito que esse planejamento é fundamental para o sucesso de uma reportagem, todos os elementos precisam conversar com o texto para que o receptor seja atingido da melhor maneira possível.

    5. Você já utiliza softwares de editoração eletrônica? Quais? Qual seu nível de habilidade?

    Eu já utilizei o Canva pra produzir uma capa de uma revista com os colegas da turma, mas de forma bem primitiva… E eu consigo me virar no Photoshop, conheço os elementos e as ferramentas básicas de edição de fotos, vou fuçando e aprendendo com a prática.

    6. Em sua opinião, o que caracteriza um bom projeto gráfico-editorial em jornalismo?

    Acredito que um bom projeto gráfico-editorial é aquele que leve ao leitor/receptor a mensagem de forma clara, que contribua para a compreensão do texto, da mensagem. Além disso, acredito que as ferramentas gráficas tem como objetivo ajudar na construção da mensagem que deve ser passada para o receptor, sendo de extrema importância para a construção de uma boa reportagem.

    Leonardo Scramin

    13/04/2020 em 15:14

  250. 1. Não costumo ler jornais impressos.
    2. Não costumo ler revistas impressas.
    3. Afinidade por Cultura, Mundo/Internacional e Sociedade, assuntos que envolvam o meio ambiente também me chamam atenção.
    4. É como o jornal será apresentado e organizado, o melhor lugar para pôr anúncios, a forma de diagramação escolhida. E precisa agradar o leitor.
    5. Não possuo nenhuma habilidade nesse tipo de software.
    6. Organizar o jornal para que elementos verbais e não verbais entre em harmonia e conversem entre si.

    Maria Eduarda Vieira

    13/04/2020 em 17:24

  251. 1 – Não tenho o costume de ler jornais impressos, até mesmo por não assinar nenhum. Consumo de forma esporádica as versões virtuais de Folha de S. Paulo, BBC, Estadão e El País (além de outros sites como Sputink, Al Jazeera, etc). Muitas vezes chego às notícias por meios das redes sociais de tais jornais.

    2 – Não chego a ler revistas, nem mesmo na forma virtual.

    3 – Me interesso principalmente na editoria esportiva por afinidade com a área e vontade de seguir carreira, mas acompanho também a área política para compreender as complicações do âmbito.

    4 – Entendo que o planejamento gráfico-editorial seria o responsável por formatar o conteúdo do jornal, como as fontes gráficas, localização de fotos, textos e propagandas, além de ser o responsável por facilitar a leitura de quem consome.

    5 – Sou familiarizado apenas com o Photoshop, ferramenta em que considero ter nível mediano. Além disso, apenas algumas poucas edições no Canva, mas ainda não sou acostumado.

    6 – Um bom projeto gráfico-editorial seria aquele que consegue definir o jornal e criar sua marca, além de formatar de maneira prática para o leitor. Assim, ele se torna reconhecível por diversas características que se tornam marcantes.

    Felipe de Oliveira Wiira

    13/04/2020 em 17:31

  252. 1. Dificilmente leio jornais impressos. Costumo ler, toda semana pela internet, a Folha de São Paulo, o El país, o G1, a BBC News Brasil e jornais comunitários. E as vezes, leio O Antagonista.

    2. Costumava ler as revistas Época e Galileu quando morava com os meus pais. Agora não leio mais revistas impressas com tanta frequência quanto gostaria.

    3. Minhas editorias preferidas são: política, ciência, mundo, educação e opinião. São as que mais me identifico.

    4. Acredito que planejamento gráfico-editorial seja a estruturação feita em jornais e revistas para tornar a leitura mais agradável esteticamente.

    5. Nenhum, pois não utilizo e nem sei como utilizar softwares de editoração eletrônica.

    6. Uma boa organização dos elementos que compõem a página.

    Julia Faria Peixoto

    13/04/2020 em 17:47

  253. 1- Os jornais que eu tenho hábito de ler são: Folha de São Paulo, The Intercept e BBC ( portal ). Leio semanalmente
    2- As revistas que eu tenho hábito de ler são: Le Monde Diplomatique e Piauí. Moro em uma repúblico que todas nós assinamos os jornais, então nós temos acesso todo mês. Eu leio de uma a três vezes por mês.
    3-Gosto de ler muito sobre temas politico-sociais e economia, porque desde nova tenho interesse por estas áreas. Inclusive, era muito participativa em discussões políticas na minha cidade.
    4-Entendo que o planejamento gráfico tem como objetivo deixar a informação muito estruturada para que o leitor compreenda. Deixar mais dinâmico e chamar mais a atenção também possam seus fins de um bom planejamento gráfico.
    5- De fato, eu não tenho muito conhecimento por essa área. Infelizmente nunca tive muito contato ao longo da minha vida, só tive apenas com o Canva. Porém, eu paguei um curso online de planejamento gráfico para compreender um pouco essa área.
    6- Um bom planejameno é aquele de fácil entendimento, ou seja, organizado e com os espaços do jornal/ revista/ blog muito bem distribuídos. As cores e as expressões geométricas devem ter a intenção de chamar a atenção do leitor, mas que também não influenciem no sensacionalismo ou na interpretação do leitor sobre a notícia.

    izabela machado

    14/04/2020 em 14:29

Deixe uma resposta