teia de ideia [mídia e tecnologia]

Francisco Rolfsen Belda

Repressão só não basta

nenhum comentário

É compreensível e até louvável o esforço do poder público local para amenizar a exposição de adolescentes ao consumo de álcool, conforme informou e comentou, ontem, esta Tribuna. Mas tenho dúvidas se a abordagem com ênfase em segurança, apenas, é o melhor caminho. Na reportagem de Hever Costa Lima sobre as propostas do Gabinete de Gestão Integrada (GGI) aparecem recorrentemente palavras como “patrulhamento”, “fiscalização”, “proibição”, “criminalidade”, “punições”, “endurecimento”, “violência”, “regras”, culminando com o eufemismo do “toque do acolher”. Quase nada sobre educação, orientação, apoio à família ou alternativas culturais que deem ao jovem alguma forma de lazer que não passe pela combinação de cigarro com cerveja.

Passo a palavra ao jornalista araraquarense Rogério Mascia Silveira, que comentou o assunto em e-mail endereçado a mim: “Acho o toque de recolher para adolescentes uma besteira tremenda, duvido da eficiência dessa medida, 100% autoritária e que desrespeita o Estatuto da Criança e do Adolescente. A adolescência é um rito de passagem da infância pra maturidade. Ora, o menor quer e tem a necessidade de conhecer o mundo, experimentar as coisas da vida. Entretanto, precisa ter informações e apoio da sociedade para isto. Prefiro ir pelo lado do diálogo aberto entre pais, responsáveis e sociedade com eles. Uma proibição ‘legal’ nunca foi nem será suficiente para impedir alguém de fazer aquilo que julga correto ou conveniente. Afinal, o que realmente educa não é o chicote, mas sim a compreensão dos riscos — avaliar a cada segundo o quanto algo pode trazer de prazer e de dor ao mesmo tempo”.

Repito o que escrevi aqui dia 3/11 a respeito da lei antiálcool do Governo paulista. A valorização do consumo de álcool em nossa sociedade é cultural. Está na televisão, no esporte, na música, quase sempre em apelos publicitários direcionados ao público jovem. Se isso não mudar e a onda repressiva for para valer, haja polícia e cadeia para dar conta do recado.

Escrito por Francisco Rolfsen Belda

24/11/2011 às 15:41

Publicado em Coluna

Tags desta matéria , ,

Deixe uma resposta